Gestão de Pessoas

A Sorte de se Construir um “Dream Team”

Postado em

Com mais de 15 anos de experiência, já trabalhei com uma quantidade enorme de pessoas, de todos os tipos físicos, emocionais, de várias nacionalidades, culturas, formações, experiências, religiões, manias e estilos…

Me tornei gerente muito nova, com pouca experiência e muita responsabilidade.  Errei muito.  Perdi a mão muitas vezes.  Focava muito nos resultados, que de fato aconteciam, mas definitivamente eu não tinha o time na minha mão.  Os meus funcionários me temiam ao invés de me respeitarem.  Eu não geria pessoas, só gerava resultados.

Houve um momento que parei e entendi que precisava mudar.  Eu era muito ocupada, pois viajava muito a trabalho, estudava e ainda tinha 2 filhos pequenos.  O tempo era curto e as prioridades erradas.

Passei por uma reciclagem, num curso de Gestão de Pessoas e enxerguei o que eu estava errando.  Eu, como gestora, precisaria MOTIVAR e INSPIRAR meus colaboradores a caminharem na minha direção, a aspiracionar os mesmos objetivos que os meus.

Neste momento que estava me reestruturando como gestora, descobri que meu filho era autista.  Tive que encontrar tempo para me reciclar também como mãe. Percebi que o tempo é uma questão de escolha, você pode fazer tudo o que quiser, desde que se programe para tal e que saiba eleger as prioridades corretamente.   Precisava participar das terapias do meu filho para entender como lidar com ele.  Na verdade, a terapia foi muito mais útil para mim do que eu poderia imaginar.  Falo um pouco mais desta experiência no post: O que aprendi com meu filho autista.

Foi como uma metamorfose, definitivamente OUVIR passou a ser prioridade para mim nas minhas relações interpessoais.  Ouvir, entender, orientar e dar feedbacks constantes, de forma positiva e sincera, ajuda a construir a confiança do seu time em você.

A cada nova relação, o gestor se torna mais rico, pois cada colaborador oferece experiências únicas para o gerente, nem sempre positivas.  Porém, até as más experiências na condução de gestão de pessoas, construirá um grande arquivo de situações, a qual um bom gestor necessita para sua formação.

A partir daí, a evolução tem sido contínua…

Com certeza, muito mais que conquistas quantitativas, tenho orgulho do background de pessoas que transformei, que geri, com quem aprendi e com quem compartilho crescimentos e resultados positivos.  Um gestor que não tem seus funcionários como pilares, como foco principal, como prioridade, é um gestor vazio.

Algumas coisas que aprendi:

  • NUNCA DESISTA DE PRIMEIRA DE UMA PESSOA, às vezes nem de segunda.
  • Nunca contrate alguém que você não se sinta a vontade para dar feedbacks ou até mesmo demitir, se necessário (exemplo de parentes e amigos próximos).
  • Pessoas têm problemas pessoais, saiba identificar, compreender essa situação e esteja preparado para orientar no momento adequado.
  • Seja firme, justo e consistentes em suas posições e decisões.  Agradar a 100% é impossível, porém com justiça e consistência você conseguirá o engajamento do time, mesmo em decisões ou comunicados difíceis (que nem sempre são suas decisões, mas da empresa, que você precisa passar para a equipe).
  • Empowering, sempre!
  • Ouça, ouça e ouça…  Você tem 2 ouvidos e 1 só boca, é a natureza te dando o recado para ouvir pelo menos o dobro do que falar.
  • Seja sincero com seu time, não deixe que situações fujam do controle ou informações sejam mal compreendidas.
  • Elogie e participe ativamente de cada conquista do seu time, esteja e se faça presente.
  • Conheça profundamente as competências de seus funcionários e saiba identificar e despertar novas habilidades ocultas, capacitando e preparando cada vez mais seu time para serem Vencedores!

As empresas e as conquistas quantitativas ficaram no passado, mas o meu DREAM TEAM participa do meu presente e, certamente, do meu futuro.  São pessoas que me construíram, pois meus resultados são frutos da confiança que estabeleceu-se nestas relações.  Pessoas que não perco o contato e que indico sempre e para sempre, para funções das mais variadas, de acordo com as competências de cada um.

Portanto, a ‘sorte’ de montar o seu DREAM TEAM está diretamente relacionada a quanto você está disposto a ouvir, a confiar e a delegar.  Mantendo o foco nas necessidades de seu time, acompanhando de perto seus anseios e comemorando a cada evolução, a sorte se transformará em constância na sua gestão.  Seja um COACH (treine, capacite, inspire e motive) e não aceite ser simplesmente um gestor.

 

Anúncios

Quem está desempregado não tem tempo de ficar parado…

Postado em Atualizado em

Finalmente você está desempregado…  Momento de relaxar, acordar tarde, “morcegar”o dia todo, ir para a praia, ver televisão…  Certo?  ERRADO!!!!

Quem está desempregado não pode ter tempo para ficar parado, é hora de arregaçar as mangas e aproveitar cada minuto deste período.

Entenda este momento como uma chance de recomeçar e reorganizar vários conceitos, um momento de auto-conhecimento, desenvolvimento de networking, organização de assuntos pendentes (principalmente check-ups médicos), expandir conhecimentos e estudar novos assuntos, pensar ou por em prática projetos adormecidos, empreender, refazer currículo, quem sabe escrever um blog de assuntos que você domine, prestar consultoria (mesmo gratuita) para amigos, conhecidos e parceiros… São tantas coisas que não há tempo de descansar…

Lembre-se que você não está de férias.

Abaixo listo algumas dicas para quem está neste momento de reciclagem.

1) Defina uma rotina, com horários de acordar, começar a postar vagas, manter o networking… Nada de usar o uniforme de pijama.  Isso não ajuda na auto-estima e você não pode se desmotivar.

2) Planeje-se:  escreva metas, o que você precisa e/ou gostaria de fazer e não tinha tempo (ex: fazer um check-up médico, visitar um parente e etc).

3) Refaça seu currículo.  Se necessário crie mais de um com objetivos claros e com termos próprios da sua área de atuação.  Atualize nas redes sociais profissionais, como o LinkedIn.

4) Comece a fazer o cadastramento nos sites de vagas.  Isso leva muito tempo e é a parte mais chata de todas.  Sugiro o cadastro de 3 a 4 empresas por dia para não ficar muito cansativo.

5) Faça uma relação de empresas que você gostaria de trabalhar,  vá até o site das mesmas e cadastre seu cv no banco de oportunidades, normalmente na aba Carreiras ou Trabalhe Conosco destes sites.  É sempre bom também seguir estas empresas nas redes sociais, normalmente elas divulgam as vagas em aberto por lá e é possível acompanhar mais de perto.

6) Relacione seu networking.  Divida em parceiros, clientes, colegas e amigos. Para parceiros e ex-clientes envie um email comunicando sua saída da última empresa, agradecendo a parceria e atualize seus contatos.  Neste momento nada de pedir nova oportunidade, deixe para falar isso para quem lhe oferecer ajuda desta lista de emails enviados.  Adicione todos em sua rede profissional.  Marque encontros com pessoas próximas, tanto para manter o networking, como para conhecer novos mercados e se distrair. Tente manter-se social pelo menos 2 vezes por semana.

No LinkedIn adicione todos os seus contatos e adicione a maior quantidade de profissionais de RH que você conseguir.  Normalmente eles não postam vagas na aba emprego e sim diretamente nas suas atualizações.  Olhar com frequência a timeline pode te fazer sair na frente de uma vaga.

7) Comece a estudar um novo assunto.  Quem sabe até não se preparar para uma nova certificação.

8) Alimente-se nas horas certas, de 3 em 3 horas.  Não coma alimentos muito calóricos.  Como seu nível de atividades deve cair neste período e o nervosismo e a ansiedade podem estar presentes, não se deixe engordar, nem se descuide da saúde.

9) Se exercite!  Tire pelo menos 30 minutos do seu dia para praticar uma atividade física.  Nada é desculpa! Até subir escadas do prédio é uma atividade, caminhada também não há nenhum tipo de restrição.  Há hoje em dia uma quantidade de Academias da Cidade em diversas praças com aparelhos de ginástica, onde a população pode praticar gratuitamente, e ainda fazer novas amizades.  A quantidade de academias também é muito vasta para todos os bolsos.  Outra opção mais “nerd” é de jogos de video game.  Há jogos que simulam atividades físicas e que realmente queimam muitas calorias e ainda divertem.

10) Não desista, persista.  Você não está só.  Manter a motivação só vai ajudar neste processo.  Nada de se fazer de vítima, de sentir pena de si.  É uma fase que passa.  Sua energia será determinante neste processo de mudança, quanto mais positivo diante desta situação, mais tranquila e rápida ela será.  Você vai conseguir!  Mantenha sempre sua motivação!  BOA SORTE!

 

Gestão de Pessoas: O que eu aprendi com meu filho Autista

Postado em Atualizado em

Dia 2 de Abril comemoramos o Dia da Consciência do Autismo. Essa data é especialmente significativa para mim, pois tenho um filho que hoje tem 15 anos, que é autista. Ao longo de todos esses anos de convivência, aprendi muito mais com ele do que, certamente, ele comigo.

Quando ele nasceu, começava minha vida profissional com apenas 22 anos. Ao longo da minha carreira, fui me adaptando à condição de mãe de criança especial e executiva super ocupada… Muitas vezes a paciência me faltava com ele, por conta de suas limitações. Até que, através da terapia dele, comecei a perceber que o autismo poderia me ensinar a ser uma gestora mais justa, mais humana e mais assertiva, desde que fosse assim também com meu filho. Desta forma, me transformei… Não foi fácil, não foi mágica… Ainda é muitas vezes doloroso… Mas, depois de quase 10 anos dentro desta consciência, posso dizer que ele me tornou uma pessoa muito melhor, em todos os sentidos. Abaixo cito algumas mudanças que me adaptei por esta minha realidade e que aplico na minha vida profissional e que me ajudam na condução de times fortes e altamente competitivos.

  • Mesmo que as pessoas não estejam olhando para você, mantenha o contato visual. Passa confiança e, aos poucos, ele se torna sustentação nos momentos de fraqueza do seu interloctor.
  • Esqueça qualquer tipo de estereótipo. Não julgue jamais alguém por suas atitudes, principalmente se elas forem diferentes do que a sociedade impõe. Inclua sempre! Trabalhe os diferentes de forma a ressaltar-lhes suas competências!
  • A verdade pode ter várias faces. Ponderar e equilibrar todas elas para um posicionamento mais justo é sempre o mais assertivo.
  • O combinado não sai caro. Ajustar acordos previamente evita frustrações.
  • A metáfora e a linguagem figurada não devem estar no nosso diálogo, muitas pessoas podem não entender o que queremos dizer, principalmente num coaching.
  • Explicar de formas diferentes a mesma coisa pode nos fazer compreender as diversas formas de um mesmo entendimento. A teoria pode ser desenvolvida a partir de várias óticas, normalmente as menos óbvias, são as que trazem resultados mais inesperados. 
  • O normal é ser diferente. 
  • A inteligência não é como conhecemos. O fato de minha visão ser diferente dos outros, não significa que eu esteja errado. 
  • As vezes se isolar, faz parte de uma reciclagem. Agir e pensar são dois movimentos completamente independentes. Respeitar este isolamento é uma prova de amor ao próximo.
  • O pensamento pode te dar asas muito mais fortes na construção dos seus sonhos. Acreditar é o segredo para o sucesso. 
  • Palavras encorajadoras e de apoio são sempre muito bem vindas…
  • Movimentos repetitivos podem nos levar a perfeição. 
  • E daí se fazemos as coisas diferente dos outros? 
  • Persistência sempre. 
  • Dormir ou esperar um pouco para tomar decisões, faz com que algumas situações se tornem mais maleáveis para se resolver. 
  • O sofrimento é parte de nós, principalmente nas frustrações, chorar não é vergonha, é uma forma de expor nossos sentimentos e colocar para fora os sentimentos de incapacidade, segurar pode tornar a cicatriz eterna. 
  • O nosso caminho sempre estará em algum lugar, precisamos achá-lo. 

Além disso tudo, ter um filho autista me ensinou que posso ser muito mais forte, muito mais versátil e adaptável que podia imaginar, me mostra todos os dias que eles são seres muito mais evoluídos que nós e que estão aqui para nos ensinar!

Empregabilidade na Era Digital – Dicas para Candidatos

Postado em Atualizado em

Há alguns (não muitos) anos atrás, era comum sair com uma pasta cheia de currículos impressos de porta em porta, entregando a folha de papel com as suas informações, experiências e pretensões, o qual tinha o sóbrio nome de Curriculum Vitae, nome este que vem caindo em desuso, foi convertido para as iniciais CV, ou para o neologismo currículo.

A forma como empresas buscam seus candidatos mudou bastante nesta nossa nova era digital, a forma de avaliação de candidatos mudou ainda mais. A questão é: empregados e empregadores estão preparados para esta mudança?

Recentemente, um caso chamou muito a atenção acerca deste tema. Uma moça, recém contratada por uma pizzaria, postou no seu Twitter: “Dormir pois amanhã começo a trabalhar naquela m$&*^”. O que ela não contava era que o chefe dela veria a mensagem. Ele também externalizou sua opinião da mesma forma que ela, publicamente: “Não precisa mais dormir. Você não estará mais trabalhando na minha pizzaria”. O caso ganhou grande repercussão e discursão de como devemos vigiar nosso comportamento na rede.

Falando neste post especificamente para quem busca emprego. Percebo uma grande falta de cuidado dos candidatos na hora de buscar suas oportunidades. Muitos erros que têm como consequência o desemprego de muitos por longos períodos.

Como recrutadora, observo alguns erros recorrentes e, baseada nesta experiência, elaborei alguns itens que falo na minha palestra de Empregabilidade nas Mídias Digitais, conforme listo abaixo:

1) Defina Objetivos / Posicione-se – O que você quer para si? Qual seu objetivo? Seja claro e realista. Não aumente muito o seu objetivo em relação à sua experiência e nem fique muito aquém dela.

2) Pense nos seus pontos positivos e negativos. Auto-crítica. – Repense o que deu certo e o que deu errado no seu último emprego, tente traçar um plano para ajustar os pontos que necessitam de aprimoramento. Seja sincero com você mesmo. A soberba não pode nem chegar perto neste momento. Porém, não deixe a auto-estima baixar, pois você precisa estar consciente de suas forças e de suas fraquezas para a próxima batalha.

3) Construa seu Currículo claro e definido – um recrutador recebe centenas de currículos por dia. Faça o seu o mais objetivo possível, sempre deixando claro suas competências e experiências, escreva em pontos usando palavras-chaves para facilitar a leitura e a identificação do mesmo.

4) Se necessário faça 1 curriculum para cada objetivo – Por exemplo se você trabalhou na área logística e de marketing e está buscando emprego em qualquer uma das áreas, o ideal é que você desenhe o currículo de logística com as palavras-chaves de logísticas em destaque para facilitar ao recrutador, a mesma coisa para o setor de marketing, já que têm palavras e objetivos bem diferentes um do outro.

5) Cuidado com o contato:

– emails infantis – uma vez recebi um currículo para executivo de vendas cujo email era peixinholindinho123@mail.com. Email sexy ou infantil demais não são adequados a um currículo.

– contatos que não existem – cansei de tentar contatos que deixam no curriculum e que não existem ou que ninguém retorna.

– de alguém que não dará o recado – acontece muito esquecimento e com pais/maridos/esposas que não querem que seus respectivos trabalhem, ou problemas familiares bem piores que esse.

6) Não minta! – A mentira tem pernas curtíssimas, principalmente na era digital!

7) FOTOS NO CURRICULUM! – Não precisa! Somente para promotoras é aceito. Essas fotos podem atrapalhar demais um candidato. Realmente não tem necessidade.

8) Não coloque referências no currículo, a não ser quando pedidas.

9) Siga as instruções da vaga – se a vaga pede para enviar o curriculum com um determinado assunto, não deixe de ter a atenção de cumprir com este pedido, por exemplo.

10) Não Assinar curriculum – completamente fora de uso. Estamos na era digital.

11) Erros de português no currículo – ou na postagem da vaga, são inadmissíveis.

12) Não colocar números de documento e filiação – além de um risco grande nos dias de hoje, nenhum recrutador pedirá desnecessariamente. Normalmente estes documentos são pedidos num processo de recrutamento mais avançado, não no currículo.

13) Nada de mensagem religiosa – Seja o mais discreto possível com relação às suas preferências religiosas. Nada de salmos ou termos religiosos, no currículo ou na entrevista.

14) Não prospecte seu CV – não envie para vagas que não estejam dentro do seu perfil. As empresas, em geral não guardam esses currículos, a não ser quando têm banco de talentos. Neste caso, normalmente esses currículos devem ser cadastrados numa sistema de recrutamento para facilitar a identificação em oportunidades futuras.

15) Cuidado na carta de apresentação – Quase nunca são lidas, mas quase sempre derrubam candidatos. Cartas piegas demais são ponto negativo para o candidato. Seja sucinto e objetivo na carta para facilitar o recrutador.

16) Cuidado com ofertas “fáceis” demais – Existem muitos golpes no mercado. Cuidado para ofertas muito maiores do que seus objetivos. Jamais pague para ser entrevistado ou para ter seu currículo enviado a alguma empresa. Muitas empresas se aproveitam da situação de desespero de pessoas que necessitam trabalhar para dar golpes.

Estas são algumas dicas, espero que ajudem! 😉

Para facilitar, busque ajuda de um amigo para criticar seu curriculum e treinarem entrevista juntos. Isso ajuda bastante na segurança para a entrevista real.

 

Veja a palestra que ministrei sobre o tema Empregabilidade e Empreendedorismo nas Redes Sociais: