Geral

Engatilhada

Postado em Atualizado em

Gatilho é uma parada foda para quem tem ansiedade. Uma única palavra, gesto ou até mesmo situação pode trazer à tona um processo de colisão emocional.

Eu particularmente experimentei essa sensação ontem.

Analisando todo o meu histórico, o gatilho veio num copo prestes a transbordar por uma situação que já não me deixa nada confortável, dentro de um cenário colapsado de vida.

Pronto! Bomba atômica implodida dentro de mim.

A ansiedade mexe com tudo. Coração acelera, fome descontrola, sono fica maluco, cabeça dói, tudo machuca muito mais que normalmente.

Estou no meio desta rota de colisão neste momento.

A frase vem num momento em que sofro da síndrome do ninho vazio. Onde meus cachorros são minha única companhia a maior parte do tempo.

Sentimentos de insatisfação financeira e sentimental completam o quadro caótico. Boom!

A frase inocente, vinda de alguém não tão inocente assim, reverberou em todas as células do meu corpo, me transformando em um veneno para mim.

Estou destilando esse veneno na madrugada sombria que insiste em não terminar.

A cabeça dói, parece explodir. Sinto meu coração bater tão alto que talvez esse som seja o responsável por aumentar a dor que eu sinto.

Que luta interna!

A cabeça, ao mesmo tempo que dói, não dá trégua de tentar jogar mais urânio nesta bomba atômica. É incontrolável.

Por que somos colocados nesta situação por nossa mente? Ela nos aprisiona dentro de labirintos malignos!

Quero sair mas não tenho força (por hoje ao menos).

A solidão é dura! Silenciosa e cruel, fomentando com o barulho do silêncio, o grito da verdade maquiada por esse mola elíptica interna.

Me tire de dentro de mim!

Quero sair e já não encontro o caminho para fora de mim…

Estou engatilhada, a bala no pente da mente, o grito ensurdecendo minha alma, a vida esvaziando de mim…

Era o som de quê?

Postado em

Eu poderia dizer que o som foi de alarme, para que eu acordasse para mim. Mas também foi o som da despedida, silenciosa e fria…

Nada falei, no fundo eu sabia. Aquele toque de telefone seria o verdadeiro chamado. O chamado da minha consciência.

Não, não preciso, não mereço e não quero ser algo pela metade.

Não preciso, não mereço e não quero nada menos do que acredito pertencer a mim. Só a mim.

Ia ser sempre assim. Desequilibrado e sofrido.

Mas o amor é equilíbrio!

Sem equilíbrio tudo cai.

Caiu.

Caiu de vez!

Dói agora para não doer sempre.

O toque foi de recolher. De me recolher para muito tempo depois poder colher… me colher dentro de mim!

Fim

Texto de Desconexão

Postado em

Não que precise, eu sei que não. Talvez se precisasse fosse melhor falar e não escrever. Mas sou aquelas que as palavras escritas fluem muito melhor que as faladas…

É clichê, mas não é você! Sou eu! Não foi promessa não cumprida ou algo que eu não soubesse antes de me envolver. O fato foi que me envolvi mais do que deveria e até mesmo planejava …

O plano era muito bom. Não me envolver para não me ferir. E alguém que não possa se envolver era o match perfeito para que tudo desse certo… se não fosse um detalhe: eu me apegar.

Ao mesmo tempo que me apego, eu me questiono: será que mereço e preciso ficar numa situação de ser o “tempo que sobra”?

A medida que entro nesta dialética, me sinto mais e mais sozinha. Saudosa de viver o que não vivi. Distribuir o que melhor tenho dentro de mim…

Eu sempre falo que é muito difícil que um vendedor de capim entregue rosas. Ao mesmo tempo que quem vende rosas não consegue entregar capim. Não consigo entregar algo diferente da minha essência.

Gosto de atenção, de carinho, de dormir de conchinha, de cuidar, de acordar de manhã de chamego, decidir almoçar num lugar especial ou simplesmente ficar o dia td na cama fazendo absolutamente nada… De passear, de dançar, de curtir… gosto de me preocupar se está bem, de fazer bem e ter isso também…

Não consigo ser pela metade. Me oprime, me reprime e sufoca.

É na intensidade dos meus sentimentos que permeia o meu equilíbrio.

Não precisaria, mas eu quero… quero dizer que foi bom, que foi gostoso. Mas suscitou algo que não gostei de ver em mim.

“Quero a sorte de um amor tranquilo…”

Obrigada! Obrigada pelo tempo, pelas ligações diárias, pelo carinho e até mesmo cuidado, obrigada por ter vindo subir minha mala quando cheguei de viagem… o pouco foi muito e me sinto muito muito muito feliz de ter te conhecido melhor. O suficiente para julgar o quanto você merece ser feliz…

Fique bem e se cuide!

Com muito carinho ❤️

Ps.: para que eu não me esqueça de me lembrar jamais! ❤️

Como Aumentar a Ocupação de Empreendimentos Comerciais

Postado em

🔹Um dos maiores desafios de administradores de imóveis é a maturação de empreendimentos comerciais.

Atualmente a taxa de ocupação está em torno de 1% ao mês. Ou seja, um edifício comercial pode levar mais de 100 meses para atingir a maturação!

Como transpor esse desafio?🤷‍♀️

💭Fazendo um benchmarking, podemos analisar que alguns shoppings e condomínios estão conseguindo reverter esse ponto com eventos. Conseguindo uma ocupação muito superior à média do entorno.

Eventos em áreas ociosas do condomínio, como garagens e Halls, além de trazerem receitas adicionais importantes para a implantação de novos empreendimentos, trazem um público diversificado que terá contato com seu espaço e poderá se tornar um cliente potencial. Geração de lead!!!💡

🔹Eventos de pets, música, alimentação, sampling, feiras, exposição, carros antigos, apresentações, entre muitos outros são ideias para atrair público e tornar seu espaço rentabilizável durante a curva de ocupação do mesmo.

🔺Quer saber mais ou quer desenvolver projetos como esse?
🙋‍♀️Eu posso te ajudar!
🔝Primeira hora de consultoria grátis!
📞Agende seu horário: 21 98878.7121 – Luciana Telles

#dicas_facilities #facilities #condominiosempresariais #administracaodecondominios #administracaodeimoveis #direitoimobiliarioecondominial #direitocondominial #condominios #sindicoprofissional #sindico #síndico #sindicosprofissionais #empreendimento #empreendimentos #imoveiscomerciais #vacancia #predioscomerciais #shoppings

Que seja infinito enquanto dure… o meu interesse!

Postado em Atualizado em

“O nosso casamento durará enquanto o nosso jogo de interesses estiver sendo alimentado!”

Ouvi isso aos 19 anos do meu então marido. Me soou absolutamente duro e muito grosseiro. Como assim? Eu não me achava interesseira!

Hoje, no amadurecimento adquirido com meus mais de 40 anos, concordo e inclusive dissemino esse pensamento para que ele seja compreendido de uma forma mais, digamos, lúdica.

Relacionamentos são jogos de interesse sim. Não no sentido de tomar vantagens ou ser interesseira e sim de partilhar interesses em comum, de estar perto, de trocar, de evoluir… são vários tipos de interesse.

Esse interesse transcende a linha dos relacionamentos pessoais, inclusive.

O jogo de interesses é alimentado em relações trabalhistas, acordos societários, assim como em casamentos e amizade. Tudo é uma questão de interesse!

O que nos aproxima serão sempre os interesses comuns.

Quando os interesses começam a se afastar de seus pontos de convergência, é natural que haja também o afastamento destas relações.

Ficamos num emprego ou com um empregado, numa sociedade, nutrimos uma amizade ou um relacionamento afetivo enquanto durarem esses pontos em comum, enquanto for interessante para ambas partes!

Aliás, continuar em algo que não te faça bem, é se ferir!

Não é interessante estar num lugar ou com pessoas que você não tenha um mínimo interesse. É entediante, frustrante, desmotivante!

Deixar ir o que não faz mais parte do seu mapa de interesses, só fará com que você esteja livre para encontrar algo que tenha muito mais a ver com você!

Deixe fluir, opostos não se atraem. Opostos dão choque!

Atraia para perto de si, energias similares à sua, ao menos complementares. Mantenha a chama acesa! Precisamos estar sempre apaixonados pelo que fazemos e com quem nos relacionamos.

Portanto, não se permita nutrir aquilo que não mais te gera interesse, prazer e crescimento!

Rompa esse ciclo vicioso e se interesse por você, por viver!

Ela…

Postado em Atualizado em

Ela descobriu o que quer.

Ela se provou, entendeu seus limites e percebeu que eles absolutamente não existem para ela, que sabe onde quer chegar.

Experimentou a dor silenciosa e a reconstrução milagrosa por várias e várias vezes.

Se reinventou tanto que já nem lembra como era na sua versão original. Talvez, se lembrasse, não acreditaria o quanto evoluiu.

Ela não quer quem a complete, ela absolutamente já se mostrou várias e várias vezes que é inteira e autossuficiente para si.

Ela quer alguém que some, que adube mais ainda seus sonhos. Melhor ainda, que sonhe junto e seja uma mão a mais na construção desta estrada.

Muitos pensam que a felicidade é chegar no destino final, ela já entendeu que a felicidade é caminhar com quem a faz bem.

Enquanto isso não é possível, ela segue os passos, o ritmo e o caminho da vida, certa de que esta poderia ser muito mais florida.

Aos meus matches (perfeitos ou não);

Postado em

Olá!

Tentando fugir um pouco do “oi, Td bem, fala de onde?”, elaborei essa carta de apresentação.

“Mas carta de apresentação é tão formal, parece até que estamos contratando para uma empresa?”

Será que não é isso!? Porém, estamos, mesmo sem expectativas, num processo de garimpo de match perfeito, buscando alguém que vá preencher algo na empresa mais importante da nossa vida, a nossa vida.LTDA.

Então, amo escrever, uso a escrita como terapia e como a forma mais completa de me expressar.

Não fique pensando que sou chata não! Pelo contrário! Dificilmente você vai encontrar uma pessoa tão legal como eu, buscando on-line ou off-line… aliás, legal, divertida, engraçada, carinhosa, atenciosa e parceira!

E por que estou sozinha?

Algumas sessões de autohipnose depois, eu fui capaz de entender.

Isso se chama autoconhecimento.

Me conheço muito bem, aprendi a amar a minha companhia, me basto para quase tudo. A pessoa que está do meu lado precisa ser realmente incrível. Se você for essa pessoa algum dia, sinta-se prestigiado. Este rol é seletíssimo.

Sei o que quero e minha objetividade ajuda a definir os rumos dos meus relacionamentos.

Posso garantir, que no namoro ou na amizade, me ter por perto é sempre bom!

Sim, minha autoestima é bem elevada. Rsrsrs

Tive dois casamentos longos, do primeiro tive 2 filhos, que hoje têm 21 e 17 anos. A de 17 ainda mora comigo, junto com meus 3 labradores. Estou há 4 anos separada do segundo casamento.

Não gosto de baladas, mas amo um barzinho com música ao vivo, se for rock, mpb ou samba de raiz então… 😍

Não bebo cerveja, sou dos drinks e do vinho, muitas vezes fico na coca zero mesmo para ser a motorista da rodada.

Faço a melhor pipoca doce do universo. Mas não se iluda, meus dotes culinários não vão muito além disso.

Sempre fui a menina nerd da sala. Ainda tenho algumas características muito geeks.

Amo estudar, se existe qualquer assunto que me suscite a curiosidade, vou me aprofundando.

Tenho uma inquietude por aprender e conhecer coisas novas.

Amo viajar, malho para manter a saúde mental e física, minha vida está sempre com trilha musical e dou muito valor a quem me traga leveza e sorrisos frouxos.

Sou sapiossexual, mas obviamente, os feromônios precisam estar satisfeitos para que a química possa existir.

Outro detalhe, tenho 1,70m, prefiro um par mais alto que eu. Bobagem estética ou não, é um detalhe que faz muita diferença para mim.

Um relacionamento é composto por 4 pilates, uma base e uma laje: equilíbrio , sexo, respeito e admiração como pilares de sustentação, a base sendo o amor e a laje o diálogo. Se algum destes elementos faltar, a casa não se sustenta.

Ufa… tenho muito mais coisas legais sobre mim, mas vou deixar você decidir se vale a pena descobrir ou não…

Envie seu curriculum e comprovante de antecedentes criminais para meu e-mail…. kkkkk… brincadeira!

Será que você é o meu match perfeito?

Medo de Amar

Postado em

Gato escaldado tem medo de água fria!

E como tem!!!!

E aí, de repente, do nada… você, que achava que nada mais poderia te levar para aquele caminho tortuoso do amor, se vê num processo redemoínico de paixão, cumplicidade, cuidado, carinho, vontade de estar junto…

Eita porra!

Mas logo eu que racionalizo tudo?!

Que jurei que não mais seria mordida por esse bichinho…

Medo!

Medo de amar é um dos medos mais complexos que existem.

Como podemos temer algo que pode nos fazer bem?

E se não fizer?

A nossa experiência pregressa nos forma calos, calos dolorosos e que talvez nunca deixem de doer. Pozé… alguns não deixarão de existir jamais!

Mas, quanto tempo devo esperar? Será que gostar tem tempo certo?

E os julgamentos: cuidado, tá muito rápido, muito intenso, muito cedo… cuidado…

Essa montanha russa de sentimentos, hoje quero muito, amanhã, preciso me resguardar, não nos faz bem. A bipolaridade relacional!

É como uma dança descompassada. Quem pisar no pé primeiro não tá se entregando de verdade!

Mas será que devo?

O amor machuca. Fere a alma! Nos faz experimentar sentimentos de morte. A cada amor fracassado, uma morte.

Mas, acreditemos! O amor constrói! Constrói muito mais do que destrói!

Como você saberá se é a sua verdadeira chance de amar, de você não se deixar amar!

Lembre do poeta: “saber amar é saber deixar alguém te amar! “

O saber amar é se deixar ser cuidado, curado!

Tenho medo…

Medo de amar!

Mas aí lembro:

Quando um certo alguém, desperta os sentimentos, é melhor não resistir e SE ENTREGAR!

A Maçã não cai longe da Macieira…

Postado em Atualizado em

Dizem que a maçã não cai longe da macieira…

Hoje acordei com a notícia incrível que o jogo que meu filho Yan Gabriel Telles desenvolveu para ajudar crianças autistas está sendo reconhecido e inclusive ganhou matérias em revistas especializadas.

Quando meu filho foi diagnosticado como autista, minha maior preocupação foi com relação ao desenvolvimento profissional dele.

Sempre investi nas competências e skills dele e acreditei que isso ia vencer toda e qualquer dificuldade que ele tivesse.

Ele fez segundo grau técnico em programação de jogos digitais e está terminando a faculdade de jogos digitais.

Meu coração hoje explode de felicidade. Realmente conseguimos!!!! Estamos no caminho certo!

Para quem quiser ler a matéria, os links são (revista especializada em inglês e em português):

College students create digital games to help develop the cognition of children with autism

Universitários criam jogos digitais para ajudar a desenvolver a cognição de crianças com autismo

Para quem quiser baixar o jogo, ele é para PC. O jogo é gratuito e quem quiser faz uma doação para o desenvolvedor direto na plataforma:

https://acoyan.itch.io/a-grande-aventura-de-ronaldo

Ele vai desenvolver a versão de telefone!

Mais uma vez, aqui fala uma Mamãe feliz e orgulhosa! 😍

#autismo #jogos #games #rpg

Bem-Vindos ao Futuro da Mobilidade Urbana

Postado em Atualizado em

O Futuro dos Estacionamentos está no conceito de mobilidade urbana. Transformar espaços e conjugar com o macro ambiente social das cidades. O projeto das cidades inteligentes, integradas com modais diversos e serviços que complementam às atividades urbanas em núcleos estrategicamente posicionados para servir e atender a toda a comunidade do entorno, criando um HUB de mobilidade e de facilidades.

mobilidade transforma espaços em organismos vivos de logística, inovação facilities e experiências positivas para usuários de todo esse aparelho.  Comodidade para moradores e trabalhadores que passam bastante tempo parados em um determinado local. A parada se torna estratégica e muito melhor aproveitada, já que os serviços agregam no espaço.

Todo esse processo, traz ganhos para clientes e fornecedores, visto que amplia a percepção de tempo de um e a rentabilização de outro. Este é um dos pilares conceituais da mobilidade urbana: maximizar recursos em prol de um melhor aproveitamento do espaço urbano e seus recursos.

Nos hubs de mobilidade, através de projetos bem elaborados, os players de mobilidade vão muito além de suas atividades fins, eles se tornam centros agregadores de fomento de negócios e desenvolvimento econômico regionalizados.  Um serviço complementando ao outro.  O cliente de um poderá ser o cliente do outro.  Essa troca exponencia a captação de leads com um nicho absolutamente coeso.

A verticalização dos serviços desenvolvidos nestes Hubs de mobilidade, ampliam a função de espaços urbanos pouco aproveitados, transformando-os em pólos geradores de emprego e renda.  Uma grande oportunidade para empresários de todos os tamanhos.

O Legado Olímpico, o bônus e o ônus da aceleração do desenvolvimento urbano

O Rio de Janeiro viveu um ápice de desenvolvimento econômico, urbano e social entre 2014 e 2016.  Alguns jogos da Copa e logo depois a preparação de toda a cidade para receber integralmente os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de 2016.

A cidade ganhou muito em termos de mobilidade nesta época.  A transformação de alguns espaços foi inimaginável, como a Praça Mauá, que antes era uma área de baixo meretrício, escondida debaixo de um elevado (Perimetral) e se transformou num dos espaços mais visitados e bonitos da cidade, cenário de diversos eventos, shows, feiras, além de ser uma ótima área para atividades esportivas.

O setor de Real Estate e a construção civil avançaram muito em termos de tecnologia, arquitetura, organização urbana e o desenvolvimento de novos modais para a cidade não ficou para trás, 2 tuneis (Marcelo Alencar e 450) posicionados estrategicamente e que reduziram significativamente o tempo entre núcleos de turistas (aeroportos e rodoviária).  Não podemos deixar de citar o legado de modais: BRT, que trouxe rapidez e aumento da capacidade (hoje sucateados, mas que na época de seu lançamento parecia um sonho para os usuários), o aumento da capilaridade do Metro, principalmente com a tão sonhada estação da barra da tijuca, o VLT (veículo leve sobre trilhos) que com certeza trouxe uma fluidez, conforto e charme para o centro do RJ, o surgimento de aplicativos de transporte, de patinete, bicicleta…

Em 2016, o Rio de Janeiro estava fervendo, estacionamentos cheios, hotéis com lotação máxima, turistas, negócios eclodindo por toda a cidade.  Mas, tivemos eventos que eclodiram junto com toda essa prosperidade.  Casos de corrupção dos governantes do estado, empresários de peso envolvidos em escândalos.  Muitos deles presos e suas empresas sucumbiram a esses escândalos.  Em 2017, o Rio sucumbiu junto.

Os espaços de estacionamento, que até então estavam vivendo sua época de ouro, começaram a ficar esvaziados, principalmente no centro da cidade, o ponto central dos novos modais e do fechamento de atividades empresariais.

Os estacionamentos podem (e devem!) ser aproveitados muito além de simples áreas de parqueamento. A gestão de estacionamentos deve estar integrada para o propósito de transformação destas áreas em Hubs de mobilidade.  Há uma infinidade de possibilidades compatíveis com a atividade de estacionamento de veículos, opções inclusive que vão muito além do segmento automotivo.

É uma associação bem lógica conjugar estacionamento com lavagem automotiva e, com certeza, esse é um casamento que vem dando certo.  As chamadas Lavagens ecológicas, que usam pouca água e não agridem e nem contaminam o solo com produtos tóxicos, veio com o approach de sustentabilidade e comodidade para quem quer aproveitar o tempo que o carro está parado para higienizá-lo.

A quantidade de estacionamentos que agregou serviços de lavagem e estética automotiva vem crescendo cada vez mais.  Mas, como já citado, essa é uma associação lógica.  E se pensássemos fora da caixa?

estacionamento não atende somente o setor automotivo.  Verticalizando e ampliando o guarda-chuva do segmento, a logística pode nos dar opções muito diversificadas e ainda assim complementares com a atividade de estacionamentos.

A Pandemia e o novo normal

Com a COVID19, o mundo mudou, se organizou de forma diferente.  Paramos!  Mas, não foi para estacionar.  Foi para repensar num novo normal.  Mesmo depois de mais de 1 ano que tudo começou, ainda estamos entendendo como será esse novo normal.

Uma coisa é certa, na pandemia ficou latente a necessidade de reinvenção e até mesmo de reinterpretação dos negócios.

Certamente, a logística foi um dos setores que mais teve que se desenvolver neste período.  Ou as empresas reaprendiam a comprar, vender e entregar, ou provavelmente morreriam.  Os lockdowns mostraram que nada é mais imprevisível que uma doença que paralisa o mundo e deixa sem saída para o comércio tradicional.  A logística foi a grande aliada neste processo de redenção do varejo.

Os serviços de estoque, produção e entrega precisaram se potencializar, melhorar processos, enxugar custos, dinamizar resultados. A logística evoluiu 10 anos em 1.

Quantas e quantas oportunidades não se (RE)criaram a partir de toda essa nova (e dura) realidade? Mas, como diz o ditado, “um mar calmo não faz bons marinheiros”.

O mar está agitado, estamos justamente aprendendo com essa intempestividade.

A redução natural de circulação de pessoas e veículos nas ruas, promoveu uma consequente ociosidade acentuada nos espaços de estacionamento, o que trouxe uma redução obtusa nos resultados financeiros do setor de parqueamento.

logística, o delivery e serviços agregados se tornaram um negócio interessante para os estacionamentos.

Uma grande oportunidade para os dois lados, na verdade.  Os estacionamentos com espaços ociosos e precisando de receitas de um lado e de outro, o segmento de logística precisando de capilaridade, dinamismo e economia para atender à crescente demanda. Um negócio plug and play.

Os estacionamentos começaram a ser procurados por empresas de logísticas e têm se tornado importantes pontes logísticas, estrategicamente localizados para atendimento de regiões de grande demanda.

O futuro chegou!

Ele não chegou da forma como gostaríamos. Veio cheio de dúvidas, dor, medo…  Mas a gente precisa se adaptar. Grandes passos e descobertas da humanidade foram dados em momentos de crise.

Nós, da Porto Estacionamentos, entendemos a necessidade de nos adaptarmos.  Nos tornamos uma empresa geradora de negócios e oportunidades para mobilidade urbana.  Desenvolvemos hubs de mobilidade com serviços que agregam em nossos espaços de estacionamento.

Trazemos para nossos parceiros e clientes, projetos customizados para um melhor aproveitamento dos espaços, conjugando a localização do empreendimento, seu mix, o perfil de compras e de público da região, do estacionamento e do entorno, conseguindo com isso uma maior rentabilidade e maturação mais rápida dos nossos negócios.

Porto Estacionamento, mobilidade, rentabilidade e gestão por excelência!

DISK PORTO – 0800 262 9000

Texto por Luciana Telles, Diretora Comercial e de Marketing da Porto Estacionamentos.

Texto originalmente postado no Blog da Porto Estacionamentos

Siga-me nas Minhas Redes Sociais e Acompanhe Meu Conteúdo

Contribua com o Blog

Se você quer me ajudar a manter esse Blog e meu trabalho voluntário, ajudando pessoas das minhas redes sociais através de atendimento de Consultoria de Carreira, Coaching de Vida e Negócios, Assessment, Constelação Familiar e Sistêmica e da Hipnose.

Os dados para contribuição estão logo abaixo. Toda ajuda é super bem-vinda!

Espero continuar esse trabalho por muito e muito tempo.

Gratidão! ❤

Contribua Através dos Link do PicPay ou QRCode do Pagseguro ou Depósitos Banco Itaú, Caixa Econômica ou Banco Neon :

Ou para Depósito em C/C, favorecida Luciana Telles:

Itaú: Agência 7040 / Conta 04911-1

Banco Neon: Agência: 0655 / Conta: 6571920-4

Caixa Econômica: Agência 0678 / Ope 001 / Conta 27619-2

Se você não puder contribuir com valores, clique nos anúncios deste site. Já é uma grande ajuda!