Dicas de Viagem

Férias: Viagem Roma e Paris – Parte 2 (Paris)

Postado em Atualizado em

Sétimo dia de viagem, mês de outubro de 2018.  Absolutamente apaixonada por Roma, conforme vimos na Parte 1 deste texto.

Acordei engraçadinha e fiz uma live que eu sempre sonhei em fazer:

Como eu disse na parte 1, Paris não é um sonho de criança e sim uma curiosidade quase unânime.  Além disso, passou a ser necessário para a reconstrução do meu novo eu, onde eu me provo que eu não dependo de ninguém para fazer o que quero.  Que fique claro que com isso eu não estou dizendo que nunca mais vou ter alguém.  Muito pelo contrário, minha reconstrução me prova que posso ir onde quiser ir, eu me basto e não preciso me sujeitar a qualquer coisa para ser feliz, posso ser feliz sozinha e posso fazer quem merecer meu amor, uma felicidade maior ainda.  Pois de tão completa, somarei.  Esse foi apenas um desabafo rsrsrsrs

DIA 1

Chegamos no aeroporto de Paris no meio da manhã. O Hotel era um pouco afastado da cidade, numa cidade universitária, por isso preferimos ir de taxi.  O caminho já nos deixou perplexas: Que lugar sujo!  Vimos muitos mendigos e pedintes nas ruas e isso nos deixou um pouco chocadas.  Já sabíamos da questão da imigração, mas é Paris, não imaginava tamanha sujeira nas ruas e população de rua tão grande.

Primeira impressão não foi nem um pouco poética.

Chegamos no Hotel, um Hotel bem bonitinho, ficava a menos de 100 metros de uma estação de metrô, a La Villete. De lá para o centro de Paris dava em torno de 30 a 40 minutos, ou seja, não era nada central, mas com a facilidade do metrô na porta, tudo fica perto.

Deixamos as malas e estávamos com muita fome, fomos no mercado em frente, nosso quarto tinha fogão e microondas, desta forma poderíamos preparar as refeições e economizar uma graninha.

Voltamos para o quarto, almoçamos e dormimos rsrsrsrs

Precisávamos nos reenergizar.  Isso: em resumo, nosso primeiro dia em Paris foi dormindo!

DIA 2

Já havíamos comprado com antecedência os ingressos da Disney Paris para esse segundo dia na “Cidade Luz”(???).

A Disney Paris fica um pouco afastada da cidade.  É necessário até pegar trem.

No primeiro contato, o metro de Paris pode ser bem confuso.  Muitas linhas que se cruzam, mas em pouco tempo você se acostuma.

Como era o segundo dia, demos sorte de encontrar na estação de Villete com uma família Colombiana, que a filha mais velha já conhecia o caminho.

Fomos seguindo e chegamos.

Já na chegada, o primeiro choque, especialmente para quem já foi à Disney em Orlando: UMA ZONA PARA A ENTRADA.

Não era fila, não era organizado, um barulho, pessoas de mau humor.  Que choque!

Internamente não foi muito diferente.  Muitas atrações estavam fechadas.  Os funcionários não tem nem de longe a mesma energia acolhedora da Disney nos EUA.

E em termos de manutenção, vi chão desalinhado, pintura descascando, lixo no chão.

Muita loja de compras.  A impressão que dá é que é uma filial em desalinho com o perfil da matriz.

Realmente foi decepcionante.  Mas, como eu não perco a viagem, consegui tirar fotos bem legais.  Tá certo que a modelo aqui ajuda bastante rsrsrsrsrs 😉

Post do Instagram do Dia 2

 

DIA 3

Quem nunca quis conhecer a Monalisa pessoalmente?

O terceiro dia em Paris foi dia de Louvre.  Tudo é muito pratico de metro em Paris.  Pegamos o metro e saímos na estação quase de frente para as famosas Pirâmides de Vidro do Louvre.

Mas, falando rapidamente do Metro, estava calor.  A maior parte dos trens do Metro não têm ventilação.  É verdade que o povo lá não curte muito banho, é cultural.  As casas não tinham banheiros antigamente.  Eram banheiros coletivos.  No frio, quem vai enfrentar fila, às vezes no relento, para tomar banho?  Mas, esse cheiro entranha no ar.  Muita gente fedida no Metro.  A cidade é muito suja.  Muitos mendigos e pedintes por todo lado. Muitos, muitos e muitos moradores de rua.  Não vi poesia nenhuma até agora.

Muito cheio!  Principalmente de grupos de Chineses e Japoneses. Que, aliás, não têm muito respeito com os outros.  Desde Roma vim observando que toda a educação que os orientais mostram ter nos eventos com relação a limpeza e respeito para com o próximo, não se aplica no turismo. Eles empurram, passam na sua frente na fila, falam muito e às vezes em lugares inapropriados, não respeitam fotos e nem têm a paciência necessária para visitar locais com grande público como esses.

Obviamente, como já esperado, a Monalisa é super concorrida.  Uma sala lotada, cheia de outras obras, com dezenas de pessoas amontoadas à uma distância de segurança da obra.  Todos tentando tirar uma selfie com a famosa anônima de Leonardo Da Vinci.

Confesso que, a essa altura, já estava cansada de museus e de tanta gente sem educação empurrando e dando encontrão em mim.  Contrariando minha companheira de viagem, demos por encerrada a visita após umas 4 horas.

Saímos do Museu e fomos caminhar no Jardim des Tuileries.  Muito gostoso o lugar, descemos andando até a Champs Elisée…  Sim, eu caminho muito nas minhas viagens.  Uma média de 10 a 14Km por dia.

Aproveitei a visita em algumas lojas de compras (gastei o que não devia!) e comi o famoso Entrecôte com fritas num Bistrô super charmoso na Champs Elisée. Realmente é bom!!!!

Fomos até o portal do Triunfo e voltamos para o Hotel bem cansadas.

Post do Instagram do DIA 3

 

DIA 4

Hoje foi dia de Torre Eiffel.  Ah, que espetáculo da engenharia!!!!!  Impressionate! O Campo de Marte não é muito legal não.  Pedintes por toda parte!  A grama irregular.  Avisos de cuidado com o ladrão ajudam mais ainda a tirar a poesia do local.  Mas a torre é linda.  Dá para ficar horas olhando para aquele lindo “troféu”.

Eu já contei aqui que a escolha de Paris foi uma prova de mim para mim que não preciso de homem para conhecer os lugares, já que seria o lugar da minha lua de mel com uma namorado que tive.  Então, esse namorado ficou mandando mensagens dizendo que eu ia odiar Paris porque lá é um lugar romântico.  Que eu veria casais por toda parte.

Sinceramente:  não é bem assim!

Tinha um casal fazendo fotos de bodas no Campo de Marte.  Apenas 1!

Ficamos quase 3 horas na fila para subir na torre.  Fomos até o ultimo platô. Lá em cima também vi muitas famílias.  Tem até champanhe vendendo em lojas na torre, mas se o destino fez para eu me sentir melhor eu não sei, mas que não tinha casais romanticando na minha frente, definitivamente não tinha.

O que importa é que realmente é um passeio que valeu a pena.  Perdemos quase o dia todo porque ficamos quase 3 horas na torre.  Almoçamos por lá mesmo.  Valeu!  É um passeio caro, mas vale muito.

Post do Instagram do dia 4

DIA 5

Dia de bater perna.  Fomos andando, visitando várias igrejas, monumentos e me deram a dica de ver o por do sol na Igreja de Sacré-Coeur, que fica perto do Moulin Rouge.

Primeira parada do dia foi no Cemitério do Père-Lachaise, onde estão enterrado Jim Morrison, Chopin e muitos outros. Um lugar interessante.  Vale acrescentar, que em muitos lugares do mundo é comum a visita turística em cemitérios.  Em Buenos Ayres, por exemplo, chega a ser um point, com bares e restaurantes no entorno.  Eu nunca havia ido a um cemitério com esse propósito, aliás, até há bem pouco tempo eu nem sequer entrava em cemitérios. Mas, fui!  No início com um certo receio, mas fui.

É interessante o nível energético de lá.  O cemitério tem um mapa na entrada com os locais das sepulturas dos famosos.  A sepultura do Jim Morrison é bem escondida e teve já bastante vandalismo.  Detalhe para uma árvore próxima cheia de chicletes presos.  A energia é um tanto quanto densa neste local.

Já a sepultura do Allan Kardec, fui guiada por uma energia muito intensa e gostosa.  Que lugar diferente!  Cheio de flores e paz!  O mapa não era muito preciso e a energia realmente fez a diferença para eu me localizar onde era a sepultura.  Fui tomada por uma energia tão intensa!  Difícil descrever, mas com certeza visitar o cemitério fez uma diferença inimaginável nesta viagem.

Depois do cemitério, fomos andando e chegamos ao Jardim de Luxemburgo.  Que lugar lindo!  Nossa, ficaria horas sentada por lá apreciando a vista e a energia do lugar.  Muito gostoso.  E o solzinho estava uma delícia.

Fomos a Notre-Dame.  Uma fica enorme para entrar.  Lá dentro, o que eu vi me deixou muito triste.  Obras sucateadas.  Muita fuligem, infiltrações e rachaduras. Uma pena o lugar estar daquele jeito.  Agora, passado um ano, sabemos o que estava por vir.  O incêndio pode ter sido uma tragédia anunciada.  Conversei com algumas pessoas de lá que disseram que o governo francês estava direcionando verbas da cultura para os refugiados que são bem vindos na França.

Esse foi um dia que rodei bastante pela cidade, o que eu vi foi uma cidade suja, sem cuidado e com uma população de rua muito maior que imaginava.  Nos metros é comum ver pessoas dormindo nas estações e até mesmo nos carros.  Toda saída de metro você encontra pessoas com papeis na mão pedindo para você assinar.  É para fazer doação.  Eles não deixam nem você andar direito.  Definitivamente, não curti.  Tive a sensação várias vezes de estar sendo seguida.  Carioca já vê batedor de carteira a distância…  Fiquei em alerta o tempo todo.

Conforme me foi dado de dica, fui ver o por do sol da Sacré-Coeur.  A chegada até lá é interessante.  Saí no metro do Moulin Rouge e fui subindo a rua que dá acesso às escadarias.  É um bairro alternativo.  Na rua que subi, várias pessoas fazendo cabelo nas calçadas, ouvindo música alta e consertando carros.  Inusitado.

A Igreja é realmente um point.  Lotado de gente bonita.  No dia que eu fui, ainda estava acontecendo um feira no entorno da igreja.  Diferentemente da maior parte das igrejas em Paris, que são estilo gótico, a igreja tem um estilo bem contrastante, Romano-Bizantino.  Fica no ponto mais alto de Paris, onde realmente o por do sol toma uma proporção sem igual de beleza e poesia.

A igreja é linda.  Eu, particularmente, não gosto de estilo gótico.  Acho muito “pesado”, me agonia e me dá a sensação de prisão, opressão e tristeza.  Estar num ambiente mais clean, também foi um colírio para meus olhos, que já estavam com saudade das igrejas maravilhosas de Roma.

Post do Instagram do DIA 5

 

DIA 6

Está chegando a hora de dizer Au Revoir.

Para o último dia, escolhi comprar um passeio de Ônibus + barco pelo Rio Sena. Foi divertido pois estava sozinha, Fernanda preferiu fazer outros passeios, e minha internet tinha acabado.  Precisei me aventurar sem 4G.  O ponto de encontro era em frente a um bistrô perto do Louvre.  Aproveitei que cheguei bem cedo para experimentar um Crepe Suzete. Não gostei muito não.

O passeio foi ótimo, conhecer a história por trás dos monumentos que visitei nos dias anteriores, foi bem interessante.  E o passeio no Sena foi uma delícia.

Em resumo, não achei Paris isso tudo.  Meu coração realmente ficou em Roma e hoje tenho certeza que minha lua de mel não será em Paris!

Post do Instagram do Dia 6

 

 

*******************************************************************************************************************

Se você quer contribuir na manutenção e divulgação do site, abaixo links (PAGSEGURO) para doação! Gratidão!!!!!

Para doar R$ 5,00

Para doar R$ 10,00

Para doar R$ 25,00

Para doar R$ 50,00

Para Doar R$ 100,00

 

Férias: Viagem Roma e Paris – Parte 1 (Roma)

Postado em Atualizado em

Esse post está saindo com um ano de atraso.  Preciso correr para escrever porque essa semana vou viajar para minhas segundas férias e ainda não tinha escrito sobre a do ano passado.

Primeiro conselho que eu dou é:  ACREDITE!

Se você acredita que pode, você consegue qualquer coisa.  O céu é o limite!

Um ano antes desta viagem eu estava me separando.  Reduzindo mais da metade as minhas receitas mensais.  Logo depois, emendei num namoro que realmente acreditava que ia dar certo. Acreditava tanto, que ele, no auge da sua loucura, me pediu para escolher 3 destinos para a “nossa” lua de mel.  Eu escolhi Grécia, Itália e Paris.  No que ele me respondeu que seria Paris e que começaria a ver passagens para nas minhas férias irmos para lá.

Uma semana depois esse namorado doido terminava comigo por whatsapp porque, segundo ele, não conseguia parar de pensar em mim e isso estava atrapalhando a vida dele.  O famoso não é você, sou eu, que a gente tanto odeia.

Sofri, mas a vida segue!

Um mês depois, estava comemorando o primeiro dia de faculdade do meu filho com uma amiga em frente ao campus dele.  Fui olhar o celular e veio uma promoção de um pacote pelo Hotel Urbano para Roma e Paris por 12x de R$ 299,00, passagem e hospedagem.  Olhei para a minha amiga e perguntei: E ai, topas?  Ela prontamente embarcou comigo nesta loucura.

Já tinha tido bastante referências do Hotel Urbano pois no meu trabalho quase todo mundo viaja por esse site.  É uma opção muito mais barata para quem pode viajar fora das épocas de alta temporada.  Tem cancelamento grátis até antes da confirmação das datas.  Funciona!  Super recomendo.

Enfim, compramos no completo impulso!  O pacote incluía 6 dias em Roma e 6 dias em Paris.  Curiosamente 2 dos 3 destinos que tinha dado como preferência para Lua de Mel.

Roma era um sonho de criança.  Fiz arquitetura porque sempre tive Michelangelo como meu ídolo.  Imagina ver de perto suas obras, visitar a Capela Sistina!!!!!!  Sonhoooooooo.   E  Paris acho que é vontade de todo mundo conhecer.  Como Nova York.  Você tem que ver para entender, para ter massa crítica, amar ou odiar!

Após sacar o poderoso cartão da bolsa e fazer o pagamento, erguemos um brinde a nossa loucura!  Caraca, ir a Europa por R$ 299,00 por mês!!!  Obvio que sempre escutávamos que isso não ia dar certo daqueles porta-vozes do apocalipse.  Mas tudo deu certo.

Dois dias depois do pagamento, veio um email confirmando nossa compra e pedindo 3 opções de datas.  Cerca de 60 dias antes, eles confirmam a data de embarque. O foda foi aguentar a ansiedade pois compramos início de março e a confirmação chegou início de agosto.

Como não conhecíamos as cidades, pegamos muitas dicas com pessoas que conheciam e que nos indicaram locais que não poderíamos deixar de visitar.  Abaixo vou relacionar o que fizemos nos 6 dias de viagem de Roma e nos 6 dias de viagem em Paris para dar uma ideia de roteiro, como minhas opiniões sobre as cidades.

 

ROMA

Meu coração ficou em Roma.  Já conheci algumas cidades na América Latina, na Europa e nos EUA e, com certeza, nenhuma me conquistou tanto quanto Roma.  Me apaixonei em todos os quesitos.  Gente linda, homens e mulheres, diga-se de passagem.  Povo elegante, cheiroso.  Único senão é que são grossos!  Ô povo grosso!  Tivemos alguma dificuldade na rua de conseguir informações.  Ou porque a pessoa simplesmente virava a cara, ou porque respondia secamente que não conhecia.  Seguimos o protocolo de darmos “Buongiorno” sempre antes de pedirmos informações, mas infelizmente nem assim… rsrsrsrs

Além disso, me identifiquei demais com o povo de lá em termos de aparência.  Tive certeza que puxei minha aparência da parte italiana da família (meu avô materno era de Sicilia, nem sei se era mafioso rsrsrsrs).  Parecia que sempre estava encontrando um monte de parentes meus na rua.  Cabelos, nariz, altura, tipo de corpo e todo mundo fala alto e cheio de palavrões!  Me senti em casa!!!!

DIA 1

Saímos do Rio em voo direto para Roma pela Alitália.  Chegamos em  Roma às 7 da manhã.  Procuramos imediatamente um local para comprar o chip de celular.  Já tínhamos lido para não comprar o chip na hora do desembarque, na restituição de bagagem, que lá era um pouco mais caro que lá fora.  Assim fizemos.  Fomos para a parte de serviços do aeroporto e conseguimos realmente a um preço melhor.

Após isso, fomos direto até a plataforma de trem, identificar o trem que iríamos para o nosso destino. Logo estávamos no trem com destino ao centro de Roma.  Cerca de 45 min de trem, saltamos numa estação a cerca de 1Km do nosso Hotel e aí que a coisa ficou um pouco complicada.  Tínhamos feito virtualmente o caminho algumas vezes, mas o google maps difere um pouco da vida real.  Como era só 1Km decidimos ir andando com malas, duas mão de vacas rsrsrsrs.  Tivemos bastante dificuldade com informações. Mas chegamos!

O Hotel era 3 estrelas, tinha uma escada bem apertada para subir.  Chegamos, fizemos o checkin e rua!!!!!

O metrô era a 600 metros do Hotel. Pegamos o metro direto para a Vila Borguese, mas no caminho decidimos parar na Fontana di Trevi.

Pense numa pessoa apaixonada! 😍😍😍😍😍

A Fontana de Trevi parece mágica, algo que nem dá para descrever! Aquela água!

Fomos andando pelo centro de Roma no entorno da Fontana. Já comecei a perceber que aqui o que mais vou ver serão piroquinhas sic.

Esculturas desnudas por toda parte. Grandiosas, nababescas. Piroquinhas de todos os formatos e tamanhos.

E quantos homens lindossssssss!!!!!

Post do Instagram do dia 1

DIA 2

Quando chegamos ontem no hotel, pegamos alguns flyers de turismo e decidimos adquirir o passeio guiado do Coliseu. Era uma curiosidade muito grande minha saber como foi a história contada localmente.

Na saída do Metrô, já damos de cara com aquela mega construção. Arrepia até os pelos que a gente não tem!

Puta que pariu! Que lugar maravilhoso!!!!

A melhor coisa foi ter comprado esse passeio guiado. Estava uma fila do capeta para entrar no coliseu, um sol de Lúcifer. O guia falava em espanhol, tem entrada especial para grupos, sem filas!

A história do Coliseu é incrível. Existem 3 níveis de subsolo (!!!!). Tinha “elevadores” com roldanas para poder subir as feras e o cenário. O mais incrível é que o Coliseu podia até virar um “mar” com “guerra de barcos”. Imaginar que isso foi construído há mais de 2000 anos é muito excitante. Tocar aquelas pedras, imaginar os duelos.

Eu sou sensitiva! Por exemplo, não consegui visitar o Memorial World Trade Center em NYC. Tinha muito medo do que ia ver ou sentir no Coliseu. Antes de saber da história, já achei estranho eu não estar sentindo energias difusas. Depois a guia explicou, carnificina lá era bem raro. O comum era briga de animais e gladiadores eram como jogadores de futebol, superstars. Raríssimas vezes alguém saia sequer machucado.

Poucos prisioneiros foram mortos lá. Só aqueles com histórico de crimes muito grande. Conta-se que não chegou a 100 prisioneiros mortos.

O passeio que compramos era de dia inteiro. De manhã no Coliseu, pausa para o almoço e à tarde Paladino e Fórum Romano, todas as ruínas em detalhes com histórias e lendas de Roma.

Foi um guia diferente da manhã, mas o cara era incrível!

A Fernanda participou de uma encenação da lenda de fundação da cidade de Roma.

Depois disso, fomos a outro lugar maravilhosa, com uma vista absurda de linda! O Capitólio !

Gente, surreal!

Quando estávamos saindo, um artista de rua estava tocando Perfect do Ed Sheeran. Não poderia haver trilha sonora mais perfeita!

Realizando um sonho!

Tirei fotos maravilhosas. O dia estava lindo! (A modelo aqui lógico que ajuda muito!)

Chegamos no hotel mortas e em êxtase pelo dia incrível que tivemos!

Post do Instagram do dia 2

 

DIA 3

Vaticano’s Day!

Antes porém, uma ressalva!

Não sou católica, mas acho esse Papa Francisco um fofo.

Não concordo com a ostentação da Igreja Católica. Mas…

O Vaticano foi o lugar mais incrível, energeticamente falando, que eu já visitei.

A energia presente naquele lugar reforça a minha tese de que a fé expande e a religião limita. Não preciso ser católica para entender e principalmente sentir o quanto que a fé move pessoas. A fé tem uma força indescritível e consegue transcender qualquer barreira filosófica, doutrinadora ou preconceituosa.

Entrar na Capela Sistina me fez chorar igual a criança! – vale acrescentar que pagamos 20 euros para pular a fila (compramos quando vimos que a fila estava grande demais para entrar no Museu do Vaticano).

Enfrentar 1 hora e pouco para entrar na Basílica de São Pedro foi mais tranquilo. Estávamos ainda em êxtase. Eu não parava de ver o vídeo que tinha gravado da Capela, obviamente gravei escondido, mas precisava ter essa lembrança comigo.

Compramos muitas lembrancinhas e voltamos para o Hotel absurdamente cansadas, porém realizadas

Post do Instagram do dia 3

DIA 4

Dia de bater perna. O Pantheon foi difícil de achar, ele fica um pouco escondido.

Aliás, o Pantheon é uma Igreja com várias igrejas.  A sua forma enorme e com a abóboda gigantesca com o furo no meio é maravilhosa.  No chão tem um grande ralo para recolher a agua da chuva e o caimento funciona!!!!  Não se faz mais pedreiros como os de Roma!

Fomos caminhar nas ruas do centro para compras. Fomos em todas as praças famosas de Roma.

Almoçamos nhoque tradicional italiano em frente à Embaixada Brasileira. Era dia de eleição no Brasil, a praça estava bem movimentada. O dia estava chuvoso, mas nada que nos atrapalhasse.

Inventamos de comer um chocolate especial, deu uma onda meio louca e começamos a achar graça até da chuva que caía, dançamos com bolinhas de sabão na Piazza de Poppolo e subimos a escadaria para o mirante rindo de nos acabar.

No fim do dia, estava tão morta, que confesso que não consegui levantar da cama para tomar banho. Dormi porquinha mesmo. Pelo menos eu não estou mentindo.

Fui olhar no aplicativo do telefone, tínhamos andado 14km e subimos mais de 20 andares de escada.

É… conhecer Roma batendo perna como a gente tá fazendo, precisa de preparo físico … e muito dorflex.

Post do Instagram do Dia 4

DIA 5

Hoje o cansaço começou a dar sinais. Mas era domingo, dia de missa com o papa. Lá fomos nós para o Vaticano novamente para rezar!

Aliás, o que eu fiz nessa viagem a Roma foi rezar. Entramos em todas as igrejas que passamos. Fiz 3 pedidos em todas elas. Como estou escrevendo esse post um ano depois da viagem, posso afirmar duas coisas: não aconteceu (ainda) nenhum dos 3 pedidos (fiz igual para reforçar com a equipe lá do Céu e facilitar na ajuda aqui para mim) e, a segunda coisa é que realmente fez toda a diferença essa viagem para mim, sinto que tive um ano com uma proteção divina maior para aguentar o rojão que venho enfrentando. Deus sabe das nossas reais necessidades. Sou grata por essa luz especial na minha vida e reconheço a presença do astral cada vez mais forte em minha vida.

Sim, a voz do papa é uma doçura! Incrível! Indescritível! Rezar Ave Maria com ele foi tudooooooooo!

Fomos também no museu do Leonardo da Vinci, onde estão as réplicas de todas as obras. Tirei onda com a foto do ladinho da Mona Lisa e até enganei algumas pessoas, que acharam que era a oficial.

Neste museu tb e possível ver protótipos das invenções de da Vinci. Muito bacana! Fica perto da Basílica!

Fomos cedo para o Hotel, paramos em frente a ele para jantarmos.

Todos os dias estão valendo demais!

Post do Instagram do Dia 5

DIA 6

Último dia!

Meu coração já chora!

Que lugar maravilhoso, que dias divinos! Posso dizer que deixei meu coração em Roma!

Voltamos na Fontana di Trevi, joguei mais moedinhas lá.  Voltar a Roma é uma obrigação de vida.  Meta de Lua de Mel real: Fazer Itália de ponta a ponta com o amor da minha vida!

Fomos passear na Vila Borguese, parece uma Quinta da Boa Vista. Um grande parque, onde fica tb o zoológico e muito verde, esculturas (muitas piroquinhas também, óbvio!) e bicicletas para alugar.

Alugamos uma e como eu sempre sou a motorista da rodada, falei para a Fernanda dirigir a bicimoto dupla que alugamos. A porra era elétrica, dava umas partidas loucas. Resultado: numa curva quase viramos e como consequência batemos numa árvore! Mico do ano! Eu, escandalosa que sou, ria alto (de nervoso) e Fernanda com cara de Mona Lisa! Que dia!!!!

Andamos mais e mais e acabamos achando uma igreja que foi o último projeto arquitetônico de Michelângelo. Presente de Deus para mim! Encerrar essa visita com chave de ouro!

Roma foi, com toda certeza, o lugar mais incrível que já visitei! ❤ ❤ ❤

Post do Instagram do Dia 6

 

*********************************************************************************************************

Bom, dividi esse post em 2, vou fazer a segunda parte com os 6 dias em Paris.

 

 

*******************************************************************************************************************

Se você quer contribuir na manutenção e divulgação do site, abaixo links (PAGSEGURO) para doação! Gratidão!!!!!

Para doar R$ 5,00

Para doar R$ 10,00

Para doar R$ 25,00

Para doar R$ 50,00

Para Doar R$ 100,00