Blog Luciana Telles

A Percepção da Solidão

Postado em

O que é estar só para você?

É estar em casa, sem ter com quem conversar, sem ter com quem sair, ou namorar?

Se você está nessa situação, talvez você precise ressignificar sua vida.

Há bem pouco tempo, eu acreditava que estava só. Me sentia perdida e sem rumo. Cheguei a me desesperar, chorar por diversas noites e pensei em me entregar.

Não via sentido na vida. Eu separada depois de dois casamentos longos, 2 grandes decepções amorosas, filhos crescidos, com suas vidas e suas prioridades e amigos (também já fui jovem e não faria diferente!). De repente, não mais que de repente, parafraseando Renato Russo…

…quando me vi tendo de viver comigo apenas e com o mundo…

Estar / se sentir só é muito triste e até mesmo enlouquecedor. Concordo com isso! Mas será que estamos realmente sós????

Aí que está a chave da questão.

Eu não estava só!

Eu simplesmente não gostava da companhia que eu tinha naquele momento: eu mesma!

Depositava no outro a obrigação de me acolher e me fazer feliz! Ledo engano!

Estar/se sentir é bem comumente sentido até mesmo em casamentos. Em casas cheias de gente, em grupos grandes de amigos. Enfim, em qualquer lugar.

O estar/se sentir só é absolutamente um estado de espírito (ruim) que deve ser transmutado.

A grande pergunta é como!?

Cada um tem sua forma de reagir. O essencial é QUERER!

Ressignificar a vida é muito mais fácil do que parece. A vida pode ser muito mais leve e agradável do que pensamos.

Fazer o que lhe parece ruim e transformar em bom, em construtivo e edificante, é um caminho contínuo a ser percorrido.

Pode parecer infantil, mas uma das ferramentas que eu usei na minha ressignificação foi um, ou melhor, dois livros que eu li na minha adolescência e um que li recentemente (Pollyanna, Pollyanna Moça e A Sútil Arte de se ligar o Foda-se, respectivamente).

Hoje me sinto bem e feliz ao estar comigo mesmo, eu me tornei minha melhor companhia.

Esse ciclo virtuoso faz com que as pessoas se aproximem e consequentemente a sensação de solidão vai desaparecer ou por você estar feliz consigo, ou por atrair pessoas que serão irradiadas pela sua luz!

Como disse anteriormente, cada um tem que fazer uso das suas próprias ferramentas no processo diário da ressignificância, mas ajuda a observância de algumas dicas, que exército absolutamente todos os dias:

  1. Abstenha-se de más notícias, más energias e tristezas;
  2. Se descubra, se ame. Descubra o que te alegra e o que te faz bem;
  3. Faça mais por você do que por qualquer outra pessoa, estou falando inclusive de filhos e parentes;
  4. Tenha um tempo só seu;
  5. Invista no que gosta de fazer, seja esse investimento em dinheiro ou tempo;
  6. Viaje, saia da rotina, veja o mundo;
  7. Faça programas sozinho. Comece com cinemas, almoços de domingo e passeios;
  8. Curta pequenas coisas;
  9. Se você não tiver algo de bom a acrescentar, não fale nada;
  10. Ouça! Deus nos fez com 2 orelhas e uma única boca para que entendêssemos nas suas mensagens subliminares que devemos ouvir pelo menos o dobro de falar;
  11. Não sinta pena de você!
  12. Não fale de suas frustrações ou histórias de vida tristes, se orgulhe de suas vitórias!
  13. Tudo o que você viveu, de bom ou de ruim, fizeram de você o que és hoje. Foi seu alicerce de vida!
  14. Seja sempre grato! Aprendemos diariamente, até com quem nos faz “mal”;
  15. Perdoe sempre e libere seu coração das amarras que te seguram no seu passado;
  16. Acostume-se e curta o silêncio e a introspecção. Hoje sei que nesses momentos descobrimos o melhor de nós!
  17. Independentemente de religião, fé ou ateísmo, você é o seu Deus. Aquele que inquestionavelmente existe!
  18. A única vida que podemos viver é o presente, que como o próprio nome diz, é um presente do universo para nós.
  19. O passado não dá para mudar. Se não restaram boas e saudáveis memórias, encare como aprendizado e siga em frente;
  20. O futuro depende das nossas atitudes de hoje, do presente. Se não usarmos a dádiva que nos é dada todos os dias de fazer a cada dia um melhor presente, o que poderemos esperar do nosso futuro?
  21. Lembre-se que se você não se amar, ninguém o fará mais que você!

Ressignifique a vida, ressignifique você, suas prioridades e suas paixões.

Reverta toda e qualquer energia e pensamentos negativos e acredite que você é PHODDA… Tenha certeza! E você assim será!

Eu acredito! E você????

Anúncios

Retrospectiva 2018

Postado em Atualizado em

Há alguns anos, tenho no bloco de notas do celular um guia de como foram meus anos para conseguir fazer uma analogia ou criar um possível algoritmo de previsão de como será o ano. Ainda não consegui nem uma coisa nem outra:

2003 ruim

2004 bom

2005 bom

2006 razoável

2007 ruim

2008 muito bom

2009 bom

2010 péssimo

2011 muito bom

2012 bom

2013 razoável

2014 ruim

2015 péssimo

2016 razoável

2017 razoável

2018 altos e muito vales, mais baixos que altos

Obviamente, todo início de ano, vou na minha personal macumbator. Esse ano, ela não me enganou. Ela me adiantou muita coisa que eu ia ter que passar esse ano. Ok, que foi um pouquinho (muito!!!!!) pior. Mas já valeu para me preparar para o tsunami.

Tive alguns refrescos, mas no geral, foi um ano muito estranho. Muito atípico! Realizei o grande sonho da minha vida: ir a Roma e de quebra ainda conheci Paris. Tive Nutella (filhote de Maya), que horas parece bom, outras muito ruim. Mas, para acabar com minha motivação neste ano, tive grandes desafios. Os dois piores foram a depressão que me pegou na curva em maio e meu filho que saiu de casa em julho.

A impressão que eu tinha era que cada vez que um caminhão me atropelava e eu conseguia me reerguer, vinha outro logo em seguida e me derrubava de novo.

Que ano merda!

Já estou na contagem regressiva para acabar. Nem vou falar muito das minhas desgraças, mas há uma semana atropelei um cara que se jogou na minha frente para me assaltar. Daí apareceu meu anjo da guarda, que por sinal era um gato, armado e me salvou. Talvez o ano tivesse terminado ainda pior.

Então, como eu acredito em provações, em evolução espiritual e necessidade de aprendizagem do espirito, agradeço! Sim, agradeço a cada uma das muitas lágrimas que derrubei, de quantas vezes me superei quando achei que ia me entregar, de não ter desistido de achar um amor, de persistir, de lutar para dar o melhor para meus filhos (mesmo para o filho que decidiu sair do meu ninho) e de aprender!

Tá acabando. A personal macumbator no início do ano me disse que já no início de 2019 as coisas melhorariam para mim. Eu tenho fé que isso irá acontecer. Não desisto de mim tão fácil.

Quanto ao meu coração de gelo, tão magoado e maltratado (snif), tá calejado e preparado para se reaquecer assim que for realmente tocado.

Quando meus filhos eram pequenos e se machucavam, eu dizia para eles falarem um puta que pariu bem forte, de dentro da alma, que a dor passava. Dava sempre certo, eles paravam de chorar, não sei se pq passava mesmo a dor ou por conta da diversão de falar um palavrão cabeludo. Eu, como já falo palavrão a toda hora mesmo, fiz a melhor coisa que podia fazer esse ano: a minha tatoo do foda-se nas costelas. Ela realmente esteve comigo, marcando minha pele nos meus maiores problemas, me lembrando que se eu não tenho culpa do que estava acontecendo na minha vida, eu tinha responsabilidade dobrada de seguir em frente e continuar lutando.

E assim, com imensa gratidão no peito, eu grito, forte e do fundo da minha alma:

2018, VAI SE FUDER, PORRA!

Boda de Origami

Postado em Atualizado em

O casamento é um marco importante na vida de todo mundo que o vivencia. De tão importante, a cada ano que se passa, convencionou-se nomes para as bodas de acordo com a evolução do casal.

Boda vem se “votum”, que significa promessa.

“A importância das bodas de casamento: A tradição de se comemorar as bodas de casamento surgiu em povos antigos da Alemanha que na época, tinham o costume de dar uma coroa de prata para casais que chegassem aos 25 anos de casamento e uma coroa de ouro para os casais que completassem 50 anos de casamento. Mas com o passar do tempo, a importância atribuída ao casamento foi aumentando de tal maneira que foram criadas outras datas de anos de casamento (1, 2, 3 anos). Segundo estudiosos, celebrar bodas de casamento é um sinal de consistência e maturidade do amor existente no casal e de seu compromisso com Deus.” (Revista iCasei)

No primeiro ano, por exemplo, se chama de Boda de Papel.

A boda de papel é sobre exatamente escrever esse destino, a primeira página da vida!

A analogia: O papel é frágil, rasga a toa, mas é nele que podemos escrever nossa história.

A Associação é perfeita, digo isso porque já passei por dois casamentos. Com certeza o primeiro ano diz muito do casal, como ele vai reagir às primeiras dificuldades e quão próximos estarão nas primeiras desavenças.

Além disso, os nomes das bodas são dados muito em função da resistência dos materiais, quanto mais tempo dura o casamento, mais ele é associado a um item mais durável.

Bodas de casamento anuais (oficiais):

1 Bodas de Papel.
2 Bodas de Algodão.
3 Bodas de Trigo ou Couro.
4 Bodas de Flores e Frutas ou Cera.
5 Bodas de Madeira ou Ferro.
6 Bodas de Perfume ou Açúcar.
7 Bodas de Latão ou Lã.
8 Bodas de Papoula ou Barro.
9 Bodas de Cerâmica ou Vime.
10 Bodas de Estanho ou Zinco.
11 Bodas de Aço.
12 Bodas de Seda ou Ônix.
13 Bodas de Linho ou Renda.
14 Bodas de Marfim.
15 Bodas de Cristal.
16 Bodas de Turmalina.
17 Bodas de Rosa.
18 Bodas de Turquesa.
19 Bodas de Cretone ou Água-marinha.
20 Bodas de Platina.
21 Bodas de Zircão.
22 Bodas de Louça.
23 Bodas de Palha.
24 Bodas de Opala.
25 Bodas de Prata.
26 Bodas de Alexandrita.
27 Bodas de Crisopázio.
28 Bodas de Hematita.
29 Bodas de Erva.
30 Bodas de Pérola.
31 Bodas de Nácar.
32 Bodas de Pinho.
33 Bodas de Crizo.
34 Bodas de Oliveira.
35 Bodas de Coral.
36 Bodas de Cedro.
37 Bodas de Aventurina.
38 Bodas de Carvalho.
39 Bodas de Mármore.
40 Bodas de Rubi ou Esmeralda.
41 Bodas de Seda.
42 Bodas de Prata Dourada.
43 Bodas de Azeviche.
44 Bodas de Carbonato.
45 Bodas de Platina ou Safira.
46 Bodas de Alabastro.
47 Bodas de Jaspe.
48 Bodas de Granito.
49 Bodas de Heliotrópio.
50 Bodas de Ouro.
51 Bodas de Bronze.
52 Bodas de Argila.
53 Bodas de Antimônio.
54 Bodas de Níquel.
55 Bodas de Ametista.
56 Bodas de Malaquita.
57 Bodas de Lápis Lazuli.
58 Bodas de Vidro.
59 Bodas de Cereja.
60 Bodas de Diamante ou Jade.
61 Bodas de Cobre.
62 Bodas de Telurita.
63 Bodas de Sândalo ou Lilás.
64 Bodas de Fabulita.
65 Bodas de Ferro.
66 Bodas de Ébano.
67 Bodas de Neve.
68 Bodas de Chumbo.
69 Bodas de Mercúrio.
70 Bodas de Vinho.
71 Bodas de Zinco.
72 Bodas de Aveia.
73 Bodas de Manjerona.
74 Bodas de Macieira.
75 Bodas de Brilhante ou Alabastro.
76 Bodas de Cipreste.
77 Bodas de Alfazema.
78 Bodas de Benjoim.
79 Bodas de Café.
80 Bodas de Nogueira ou Carvalho.
81 Bodas de Cacau.
82 Bodas de Cravo.
83 Bodas de Begônia.
84 Bodas de Crisântemo.
85 Bodas de Girassol.
86 Bodas de Hortênsia.
87 Bodas de Nogueira.
88 Bodas de Pêra.
89 Bodas de Figueira.
90 Bodas de Álamo.
91 Bodas de Pinheiro.
92 Bodas de Salgueiro.
93 Bodas de Imbuia.
94 Bodas de Palmeira.
95 Bodas de Sândalo.
96 Bodas de Oliveira.
97 Bodas de Abeto.
98 Bodas de Pinheiro.
99 Bodas de Salgueiro.
100 Bodas de Jequitibá ou Cânhamo.

Ok! Tudo lindo e perfeito! ♥️♥️♥️

Concordo com tudo, afinal de contas, sou pisciana. Mas, e o outro lado?

Emendei um casamento no outro e praticamente não vivi a solterice entre os 2 primeiros casamentos. Só um carnaval em Salvador e algumas saídas noturnas, nada muito extenso. Até porque, logo que me separei, comecei a namorar e, quando esse namoro entrava em crise, tive sorte de encontrar outros ombros para me consolar.

Porém, ao término do segundo casamento, minha vida tem sido completamente diferente. Tantas novidades me circundam, tantas novas situações, medos e certezas se misturando dia a dia, até pela maturidade. Foram 13 anos no primeiro casamento e estava com 30 anos quando me separei pela primeira vez. Fiquei 10 anos casada no segundo casamento e, portanto, saí dele com 40 anos.

Esse mês completo exatamente 1 ano de separada. Realmente não consigo entender porque não temos nomes de bodas de separação de acordo com a evolução da nossa vida no novo estado civil.

Com certeza, se o primeiro ano de casamento é Boda de Papel, acabo de completar minha Boda de Origami, com 1 ano de separada.

Sim! De uma folha em branco, estou me transformando em coisas inimagináveis. Estou me recriando, renascendo, aprendendo a me curtir e entendendo que eu até me faço bem.

Há bem pouco tempo atrás eu acreditava que não conseguiria viver sozinha. Hoje sei que mais que isso, eu conseguiria viver só e ainda ter certo prazer nisso.

Consegui entender que, para ser feliz e fazer alguém feliz, é necessário que a nossa dependência seja exclusivamente de nosso amor próprio. A partir disso, conseguiremos nos fazer feliz e a quem se aproximar de nós.

Talvez algumas coisas eu ainda não tenha evoluído o bastante, mas o que seria de nós se não vivêssemos em busca da melhoria contínua na nossa vida?

Bom que a minha boda de origami ainda não terminou, já já me transformo num tsuru e aí vou fazer processo seletivo para quem vou dar meu coração. Esse processo será mais rigoroso pq será um cara de muita sorte! 🍀

Apenas para Escrever…

Postado em Atualizado em

Eu queria e precisava tanto escrever hoje, mas sabe quando a gente tem tanto assunto, tanto assunto, que fica meio complicado de organizar a mente para colocar numa lógica que faça sentido. Talvez esse texto, escrito com o que vem a minha mente desordenadamente, no fim, não faça sentido algum. Mas, vocês que são fofos, que elogiam algumas linhas mal traçadas desta humilde pessoa que vos escreve, vão entender que hoje eu preciso escrever…

As minhas últimas semanas estão sendo com muitas notícias, algumas muito boas, outras apenas ruins. Uma muito boa é que marquei minhas férias… Pronto, vou falar um pouco sobre isso…

Em fevereiro tava mal. Tinha acabado um relacionamento que criei na minha cabeça e que na verdade nunca existiu. Melhor. O relacionamento existiu, a pessoa que na verdade não era absolutamente aquilo que eu tinha idealizado. Era tipo 2 em 1. Aquarianos são complicados, sempre! Mas esse além de aquariano, devia ter ascendente em gêmeos. Ele tinha múltiplas personalidades, conseguia afirmar e negar uma mesma coisa numa mesma frase. Era complexo demais. Mas, eu não via nada disso. Definitivamente não.

Enfim, quando o término aconteceu, próximo do carnaval, fiquei meio atordoada com tudo. Acho que foi neste momento que caiu minha ficha que estava de fato separada, apesar da minha separação ter ocorrido bemmmm antes dele aparecer na minha vida. Logo depois veio meu aniversário, data que eu tenho PAVOR!!!!!!! Odeio de verdade!!!!!!!!

Uma semana depois do meu aniversário, ainda em março, fui levar meu filho para o primeiro dia dele de faculdade e fiquei lanchando com minha best friend no shopping onde o campus fica. Mas, a gente mesmo estando com amigos, tem aquela velha mania feia de ficar checando celular (e eu sou meio viciada mesmo!). Neste momento chegou uma super promoção com a minha viagem dos sonhos (Roma e Paris) via Hotel Urbano… Pirei quando vi! E lamentei em voz alta: “Puta que Pariu, eu queria ter coragem de ir viajar sozinha, olha o preço disso!”. Neste momento que a gente vê quem é amigo. Ela virou para mim e disse: “Então, vamos!”. Em menos de 5 minutos que eu tinha visto o email, lá estávamos nós com cartão passado e compra efetuada para nossa viagem dos sonhos. Data? Ah… esse é o mistério da fé…

Quem já comprou Hotel Urbano, já conhece, mas quem não conhece vou explicar: Você compra um pacote que normalmente inclui passagem e hospedagem por um preço super mais barato. Após a confirmação do pagamento, que pode ser parcelado geralmente em 12 vezes, você recebe um email com o período que aquela promoção é válida e escolhe 3 datas para sua viagem dentro deste range. Após isso, senta e espera. Explode de ansiedade como eu. Eles têm até 45 dias antes da sua primeira data escolhida para confirmar a data que você irá viajar.

Bom, a boa notícia é que esta semana a minha data foi confirmada. Já marquei minhas férias e agora estou na contagem regressiva. É bom para ocupar minha cabeça. (tô aceitando dicas de roteiros nas cidades!!!)

Há uns 5 meses começou a nascer (sim, eu mudei de assunto!) um carocinho nas minhas costas… Eu ODEIO médicos. Quando eu vou a um é porque to morrendo, se for por conta própria então, é melhor já encomendar o caixão. Tento de tudo, ainda mais que já sou meio bruxa mesmo… Para piorar, essa porra começou a crescer desenfreadamente com uma forte dor, ele tinha uma parte externa, que era do tamanho de uma amêndoa e uma parte interna do tamanho de uma azeitona grande, que fica empurrando minha coluna. Chegou ao ponto que eu não estava mais conseguindo fazer abdominal de tanta dor. Aí não tive opção.

Quando eu cheguei no consultório, a médica disse que era caso para cirurgião, que não dava para fazer sem ser em centro cirúrgico. Já imaginei ali como queria meu enterro…

No desespero, entrei em contato com quem não devia. Sim… aquele que eu namorei no início do ano, que acabei de mencionar. (agora vocês percebem que o texto pode estar fazendo algum sentido!) Ele teve praticamente a mesma coisa e a médica dele tirou no consultório. Não foi desculpa furada, precisava só do contato da médica mesmo! Tanto que mandei um email super formal solicitando o contato da médica. Ele, em menos de 5 minutos, apareceu no meu zap para me dar o contato da médica (e reclamar da formalidade do email, que parecia ter sido enviada para o meu chefe, segundo ele). Marquei e a partir daí ele todo dia puxava algum tipo de assunto. 15 dias depois aconteceu algo que eu realmente não esperava e que talvez seja a razão pela qual eu esteja escrevendo freneticamente…

Me deu muita vontade de escrever sobre o caráter humano, sobre a ambiguidade das personalidades, em como eu me sinto enojada com certos comportamentos masculinos ou decepcionada com o que as pessoas se mostram… as máscaras caem.

Em linhas gerais, eu li, de uma pessoa a quem imaginava dar uma “amor daqueles de cinema” que ele só queria me comer, para aproveitar a “química” que existia entre nós… Sim, assim! Num português de botequim!!!!

Eu poderia ter xingado, bloqueado, mandado para a merda. Mas, como sou phynna, respondi que eu nunca seria capaz de usá-lo unicamente para minha satisfação sexual. Completei dizendo que a “química” é uma união de componentes, quando um falta, compromete a fórmula e o resultado.

Interessante que depois disso ele me bloqueou uns 2 dias depois, no caso, ontem!

Se fiquei mal por ele ter me bloqueado? Não! Me senti liberta! Finalmente consegui entender tudo. Realmente ele é e sempre foi essa pessoa que se apresentou na quinta. Aquela lá do início do ano foi um personagem criado a partir de um briefing soprado errado.

O caroço? Já tentei tirar 3 vezes. Sempre fico encagaçada, mando mensagem de despedida para todos os meus amigos (porque acho que vou morrer de choque anafilático). Chego no consultório e não consigo tirar porque “ainda tá muito duro. Continue o antibiótico e volte em 15 dias.” Mas, acho que essa semana eu resolvi. Pelo menos acabou a dor. Apelei para os pretos velhos, fui tomar um super passe e saí de lá sem dor e com o caroço quase desaparecido.

Bom, acho que era isso…

Ademais, passo bem!

PS: Se vc está lendo um texto meu pela primeira vez, começou pelo texto errado. Volte duas casas!!!!!
Tem coisa muito mais legal! Pode acreditar! Vai na aba índice e escolhe um lá!

Minha Experiência com Apps de Relacionamento / Namoro – Parte 1

Postado em

Há alguns dias, quando escrevi o texto COMO SER SOLTEIRA, citei por alto minha experiência com aplicativos de relacionamento e namoro. Já estou usando esses apps há 6 meses e isso me traz na bagagem algumas histórias (de terror). Confesso que estou a ponto de desistir, mas às vezes uso esse subterfúgio apenas para ter com quem conversar, quando não tenho nada melhor que fazer.  Além de tudo, sou péssima em paqueras.  Nunca soube me desenrolar muito bem com essas coisas.  A encalhadinha de plantão!  Só tive relacionamentos longos e sem muita experiência na pegação, só me resta o app para me salvar da solidão.  (ler essa frase morrendo de pena de mim, senão não fica trágico!).

Parece clichê mas, juro juradinho que é verdade:  Minha amigas do trabalho baixaram o primeiro aplicativo para mim e foram elas que curtiram os primeiros meninos.  Sim!  MENINOSSSS!!!!  As bonitas colocaram como foco o range de idade de 20 a 30 anos.  Bemmmmmm  distante dos meus objetivos!

Bom, passado o susto inicial, resolvi encarar e me jogar no app.  Primeiro passo foi ajustar o texto do perfil, as fotos e principalmente a idade foco.

Meu perfil é bem descritivo, uso todas as fotos permitidas para não enganar o coleguinha e escrevo em linhas gerais o que não procuro.

Quando a gente entra nesses aplicativos é muito estranho.  Fazer uma análise da pessoa pela Cara e o nome é surreal para mim.  Chamo de Cara Crachá.  Comecei a curtir os pseudo pretendentes.

Para quem não sabe como isso funciona, os dois precisam se “curtir” para que seja liberado para conversa.

Eu baixei alguns, porém certos aplicativos são muito mercenários e travam tudo se não pagar e eu definitivamente não vou pagar.  Os que mais testei foram:
1) Par Perfeito: entra na lista dos chatinhos, que ficam cobrando por tudo, também manda muita notificação obrigatória, que na verdade são isacas para você pagar para visualizar as mensagens. Na mesma lista está o dating.com.

2) NERDSPELL, com o approach de ser um app de ralacionamento nerd, tipo um joguinho, com fases e evolução do seu perfil… é uma criançada!!! Não consegui ver nenhum acima de 35 anos. Para desinstalar a conta é impossível, definitivamente não recomendo.

3) POF (Plenty of Fish). Demorei quase 2 horas para fazer o perfil. Cheio de perguntas sobre o seu pretendente e o seu perfil, tive boas expectativas que as perguntas fossem para fazer um cruzamento e só aparecer o perfil que eu queria. Ledo engano!!!!! Parece que o app fica dando checkin no portal do inferno! Ô povo feio!!! Muitos caras nús, segurando a coisa, erros de português em todos os perfis. Nenhum cruzamento de perfil é feito. O app fica mandando zilhões de notificações para seu email.  Desinstalei com 2/3 dias de uso. Realmente não consegui aguentar!

4) O tradicional TINDER é o mais usado, demorei quase 2 dias para dar o primeiro match. O mais interessante é que, de todos os aplicativos, esse é o que o povo é mais “tarado”, já fala de sexo inclusive na descrição do perfil. Muitos casais a procura de um terceiro para a bricandeira, muitos homens casados (que obviamente não colocam fotos do rosto), vi vários garotos de programa oferecendo seus “préstimos” e muito, muito e muito erros de português! Dá até nervoso!!!! No geral, funciona direitinho, mas a peneira tem que ter o furo bem fininho para conseguir conversar com alguém.

5) O Happn, talvez seja o melhor app de todos, tem um cruzamento de geolocalização com temporizador bastante útil. Quando vc está em algum lugar, como um bar ou uma praia, é possível ver quem está proximo de vc. A chance de conhecer alguém assim é muito maior. Infelizmente não funcionou nada no dia do show do Pearl Jam no Maracanã, buaaaaaaaa… Tem também o Crush Time, uma espécie de joguinho onde são cerca de 10 rodadas, cada uma com 4 fotos. Um deles te curtiu, se vc adivinhar quem foi, abre direto para conversar. Juro que se o mês fosse uns 10 ou 15 reais eu até assinaria para ter a conta especial.

Óbvio que o primeiro contato é pelo chat do aplicativo.  Normalmente lentos e travam muito.  Quando a conversa dá sinais de ser interessante, logo migra para o Whatsapp. Minha estratégia pessoal é nunca adicionar, dou uma desculpa qualquer e peço para que me adicionem.  Desta forma, não fico com um monte de nomes na minha agenda que provavelmente não levarão a nada. Para ter nome na minha agenda, só quando eu sinto sinergia! E quer saber uma coisa bemmmmmm engraçada?? Tem conversa que está super fluindo pelo app, quando vc dá o whatsapp a coisa esfria instantaneamente. Isso acontece muitooooooooo.

Feito isso, começo a seleção natural rs…  Escreveu errado, com erros grotescos de português ou já entrou de sola falando sobre sexo, é block imediatamente.  Não tenho paciência!

Homens de aplicativos, pleaseeeeeeeeee, sejam mais criativos. O oi tudo bem, fala de onde enche a porra do saco!!!!!!!!

Pior é que existe os sem educação, que nem dão bom dia ou boa tarde ou boa noite, já fazem a primeira pergunta “Mora aonde?”. Ok, é importante saber onde mora, mas não essencial. A minha paciência acaba muito rápido com certas conversas sem cabimento.

Nunca puxo conversa. Se deu match, deixo o cavalheiro conduzir. Tem matches que ficam eternamente sem conversa…

Tem conversas que o cara some de repente. Tem outras que eu sumo mesmo… Se isso acontece é pq realmente o limite da esquisitice estourou muito. Principalmente porque tenho TOC com erros de português graves! Eu sei que já disse isso, mas só para deixar claro!

Alguns exemplos:

  1. Oi gata, vc tem problema com super dotado?  _ Não, tenho problema com sem noção como vc! <Block>
  2. Oi, Linda.  Que filme em cartas vc gostaria de ver comigo?  _ Cartaz é com zzzzzzz!  Estou ocupada este fim de semana! < e para sempre também – Block>
  3. Oi, delícia.  <Odeio que me chame de Delícia – Block>
  4. Poxa, que pena que esse fim de semana vc não pode.  Boa Viajem então. _ Viagem é com G! <Ele disse que não era!  Block>
  5. Onde vc mora? _ Oi, boa tarde, td bem? (educação é fundamental!);

Sim, pode parecer que sou meio escrota e que desta forma não vou conseguir ninguém para todo o sempre.  Mas, minha gente, se eu não levantar o sarrafo por mim, quem irá??????

Eu sou adepta do “SEGREDO” então tenho o meu mural de desejos do homem perfeito para mim.  Não estou exigindo demais!!!  De jeito nenhum, só estou informando ao Universo para que ele ajude neste processo.  Um amigo me disse que só vou arrumar esse “cabra” em 2058!  Mas a esperança é a última que morre.  Sigo na minha lista:

 

(Favor enviar CV com foto!) rsrsrs

Após alguns meses de uso e alguns encontros depois, posso afirmar:  Todos que conheci não eram normais.  (em negrito mesmo para ratificar o conceito!) Uns mais loucos, outros menos, mas aquilo ali não é lugar de gente sadia não.  Se for, estão se escondendo.  Ou vai ver que a louca sou eu!

Algumas experiências muito ruins:

  • Marquei um almoço e o doido me chamou para sócia dele nos primeiros 15 minutos de conversa.
  • Um bonitinho que estava com um mau hálito que quase morri, estava sentada na frente dele no restaurante, mas mesmo assim o cheiro era terrível.  Fiquei até com vontade de marcar um novo encontro, vai que foi naquele dia ele estava com algum problema, mas só de lembrar do cheiro, ficava enjoada.
  • Teve um que usou fotos de 15 anos atrás.  Ainda trouxe uma rosa meio que para se desculpar pela mentira ridícula. Além disso, chato e pegajoso, me beijou a força e a boca parecia um cinzeiro.  Esse encontro quase me fez desistir de tudo.
  • Um que mentiu a altura (batia no meu ombro e olha que nem sou tão alta assim – tenho 1,71m).
  • Teve um cara que me viu no Tinder e me achou no instagram, puxou conversa por lá.  Achei a conversa meio egocêntrica, ele se achava o melhor executivo do mundo.  Mas, para não ser preconceituosa, marquei.  Estava certa, o cara era um porre.  Além disso, já chegou fedendo a cigarro, bebia feito uma esponja e ria que nem um cabrito no cio.  Outro encontro para esquecer.
  • Um que beijava gemendo… (!!!!) Sim, gemendo!!!!! (ECAAAAAAAAAAAA – Foge que é cilada, Bino!)
  • Um psite que me disse que gastar dinheiro com viagens e restaurantes eram os dinheiros mais mal gastos dos mundo, que ele nunca comia em restaurante nenhum e que viajar só para mato, acampando! 😦
  • Teve um tão bipolar, tão bipolar, que mudava de sentimentos, opinião e atitudes a cada 2 dias. Pior,
    ainda dizia que não era bipolar! Esse também era o rei da síndrome do Mestra dos Magos. Doido de pedra! Maluco foda total.  O pior é que esse eu me lasquei.  Melhor esquecer.
  • E os carentes…  Ah… os carentes são um capítulo a parte. Essa semana tive que bloquear um que me chamou no zap e eu disse que estava num cliente.  Não satisfeito, ele me ligou para saber se eu não estava mentindo.  Fala sério!!!!!!!

Ontem me encontrei com uma amiga que também está solteira e que eu não via há uns 7 anos. Instalei o Tinder e o Happn no celular dela e ficamos horas nos divertindo com os perfis exóticos.

Tem tanto mais para dizer sobre esses apps, até porque minha saga continua… Infelizmente né… Ainda não apareceu um gajo para me tirar de lá… Em breve a parte 2…

Como Ser Solteira

Postado em Atualizado em

Depois de pouco mais de 6 meses de solteirice, posso responder a pergunta sem titubear:

E ai, tá gostando?

NÃO!  Definitivamente não!  Mas, e daí?  Quem se importa?

Certas coisas eu já aprendi.  Tinder, Happn e afins só tem gente doida!  Encontrar alguém lá para a vida é igual a ganhar na loteria.  Valha-me! Tem sido cada história!!!  Qualquer dia posto por aqui algumas experiências bizarras, já até comecei a escrever…

Mas, como sou brasileira e não desisto nunca, ainda acredito no amor.  (ok, também sou pisciana e isso ajuda a construção desta ilusão romântica!).

Algumas coisas estou feliz, pois evolui.  Aprendi que não dependo de ninguém, nem financeira, muito menos emocionalmente.  Consigo viver só! (menos quando aparece uma barata voadora ou o chuveiro elétrico pifa).  Mas, de resto, estou indo SUPERRRRRRR bem.  Me mudei, tratei de pedreiro com apartamento em obra, acertei a mudança, arrumei td, bati o carro e consertei (eu não dirijo mal, só estava agoniada com as coisas na minha cabeça – só para deixar claro!), dei conta de todos os obstáculos sozinha e cá estou eu!  Muito mais cheia de histórias para contar.

É uma evolução diária, tem dias que tenho recaídas (não vou mentir!), mas pouco a pouco vou aprendendo a controlar os meus gatilhos de infelicidade e ajustar minhas expectativas para que as frustrações não sejam superiores a minha vontade de RENASCER.

Uma coisa muito importante que fiz neste processo, com certeza foi minha tatuagem do FODA-SE.  Escrever foda-se nas minhas costelas representa muito para mim.  A cada decepção, a cada expectativa frustrada, o foda-se ressurge como uma mão orientadora de fé e ajusta minha rota.

Recuperei minha religiosidade também.  Consegui voltar a frequentar minha fé, com persistência e resiliência para ir mesmo nos dias que me dá preguiça, que estou cansada ou que tenho um possível blind date oriundo do aplicativo.  Comecei a colocar o compromisso espiritual como prioridade e tenho me sentido mais forte para enfrentar meus desafios pessoais.

Não está sendo fácil!  Não é só a música da Cátia Cega!  Com certeza o mantra do Foda-se grita mais alto que meu cérebro tentando me auto-boicotar.

Cara, desculpa a modéstia, mas sou bonita, inteligente, super em forma, sei cuidar direitinho das pessoas que estão a minha volta, super legal, divertida, animada, independente…  Na boa, quem ta perdendo isso é um babaca rsrsrsrsrs

E sabe o que eu tenho para dizer sobre isso:  FODA-SE ele! ou eles.

Aprendi que preciso me amar antes de mais nada, nem sempre é fácil.  Principalmente quando acordo com uma espinha horrenda no meio da minha cara, mas passo uma base (reboco) e pronto!  O amor por mim retorna!  E viva a Mary Kay!

Malho pelo menos 3 vezes por semana, isso me ajuda a manter minha autoestima em alta, meu corpo sarado e minha mente oxigenada.  Além de combater a lei da gravidade.  Malho em casa mesmo, coloco minhas músicas, canto, danço e faço a minha festa e ninguém tem nada a ver com isso.  Aos sábados ainda vou numa academia de dança para aprender a dançar coladinho.  Tenho um péssimo habito de querer conduzir tudo na minha vida, na dança de salão estou aprendendo a ceder a condução ao parceiro.  Nem sempre é fácil!  Me tornar mais flexível é parte de um processo de melhoria dos meus pontos a desenvolver.  Sim, além de tudo o que eu citei de minhas qualidades fantásticas, conheço exatamente os meus defeitos e não sou nem um pouco apegada a eles.  Faço minhas ginásticas para neutralizá-los.

Saio para todos os lugares que tenho a oportunidade de ir.  Me chamou eu vou.  Não me chamou, eu vou mesmo assim.  Aprendi até a ir para o cinema sozinha!   E digo que é até legal!

Coloquei como meta ir a todos os shows que eu puder ir.  Até porque, nos aplicativos todos os solteiros bonitinhos têm fotos no Rock in Rio e eu estava em casa curtindo a fossa.  Aprendi que nesses shows a vida pode acontecer e se não, pelo menos eu canto, danço e me divirto.

Saio com amigas, mesmo durante a semana depois do trabalho.  Sou livre para fazer o que eu quiser.  Meus filhos já estão grandes, outra vantagem para mim.  Tenho companhias quando queremos (eles e eu) e não tenho quem me prenda quando preciso.

Viagens marcadas, inclusive para a realização de um sonho de criança.  Sim. Vou conhecer gente e lugares diferentes.  Vou viver!

Cursos e trabalho com foco de melhoria contínua… Sempre!

Sim! Eu estou aprendendo a ser solteira.  Não que eu queira isso para a minha vida.  Não quero, não gosto, não curto não ter alguém com quem dividir sonhos.  Mas, enquanto esse alguém não vem, vou fazendo dos meus dias diversão.  Até porque não quero qualquer um, quero alguém que some, que seja cúmplice de verdade e que tenha sonhos que complementem aos meus.  Não estou querendo demais.  Eu sei o que eu quero e isso é uma grande virtude.  Viver de aventuras, só se for com quem eu realmente amo.  Ou então prefiro me aventurar sozinha mesmo.

Ah!  E nunca, jamais, de forma alguma corra atrás de quem não te quer!  Ele sabe o que está perdendo!  Então, se não te quer, FODA-SE!  Se quiser, saberá onde te encontrar e te reconquistará.  Tem um mundo de gente para ser descoberto aí fora.  “O amor pode estar do seu lado!”  Uma hora aparece!

E vamos ao resumo das dicas da Luluzinha para ser uma solteira feliz e sem noias:

1) Redescubra a sua fé
2) Malhe para oxigenar o cérebro e melhorar a autoestima
3) Dance, dance muito.  Cante, espante todo os pensamentos negativos com muita alegria
4) Saia bastante, tenha sua agenda lotada de coisas para fazer.  Se ocupe!
5) Meta a cabeça nos estudos e no trabalho (mas com moderação rsrsrs)
6) Marque aquela viagem dos seus sonhos.  Conheça gente e lugares diferentes
7) Seja plena (ou pleno) absolutamente todos os dias, quando você menos esperar, o amor acontece!  (Tenho fé!)
8) A sua felicidade não está em outra pessoa além de você mesmo.  Não busque alguém para te fazer feliz e sim para que sejam MAIS felizes juntos.

Sonhos

Postado em Atualizado em

Já tive tantos… Vivi muitos… Declinei de centenas… Fui trazida à realidade em milhares…

Mas, sabe… Não dá para parar de sonhar. Uma vez escutei uma entrevista do Renato Russo (muitos e muitos anos atrás), onde ele dizia:

“Não posso nunca abrir mão dos meus sonhos, pois deles depende a minha vida. O dia que parar de sonhar estou morto.”

É isso… Não dá. Mesmo que a gente quebre a cara milhões de vezes, precisamos continuar a sonhar dez milhões de vezes. Sonhos não são feitos para darem certo, são feitos realmente para continuarmos vivos, com a esperança e a chama vital acesas.

Parece meio idiota continuarmos insistindo em algo que visivelmente não está dando certo. Mas a vida é idiota. Ou é muito racional nascer, crescer, trabalhar e morrer? Viver mais de erros do que de acertos? Ser mais triste do que feliz… Lembre-se que, de acordo com a música, “tristeza não tem fim, felicidade sim…”

Pois é, ainda choro por muitos sonhos deixados de lado… Ainda me arrependo de uma série deles que não tive persistência e resiliência para insistir.

Por isso vou desistir de sonhar? Tá doido!!! Vai ver que a reencarnação realmente existe e eu teria que repetir essa droga toda de novo!!! Pois só de sacanagem vou sonhando até o fim. Vai que um dia dá certo! 😉

Muitas vezes a força dos nossos sonhos tem energia suficiente para fazer transmutar nossos destinos!

Sonhe, sonhe sempre! ❤

A Criatividade que não me deixa mentir

Postado em

Hoje vou requerer uma licença poética para falar de mim…

Escrevo este blog há pouco mais de 1 ano.  Neste interim tenho falado para mais de 400.000 pessoas apenas por aqui neste blog 😮 , afora os textos replicados no Linkedin e em outros sites.  Blogs de várias pessoas que pedem para compartilhar meus textos.  Já fui citada em podcasts, sites de emprego, educação, desenvolvimento, dei entrevistas, aconselhamentos, conquistei vários amigos virtuais que tenho o prazer de conversar e trocar ideias e ainda consigo expor o que penso, o que sinto sem meias verdades.

Sempre preferi as palavras escritas do que as faladas, articulo muito melhor quando tenho tempo de pensar para dizer tudo que há para ser dito.  Meus pensamentos são muito mais rápidos do que consigo falar, numa discussão verbal acabo sem falar tudo que gostaria e me sinto frustrada depois.

Quando criança gostava muito de poesias (sou pisciana rs), tinha um caderninho onde copiava tudo o que eu gostava e ainda me arriscava em escrever alguma coisa.

Quando tinha 11 anos me apaixonei e pela primeira vez escrevi uma cartinha para esse “crush” (paquera na gíria moderninha da garotada de hj).  Estudava no Colégio Pedro II de São Cristóvão, estava na 5a série, atual 6o ano, meu primeiro ano de liberdade (sempre estudei em colégio de freiras antes).  Pois bem, escrevi a carta para ele.  Ele não era da minha sala, o tinha conhecido no dia do concurso para entrar no colégio, na fila para a primeira prova, ele batia na minha cintura, mas adolescente tem umas coisas que ninguém entende mesmo.  Entreguei a carta e pedi que ele lesse em casa.  Fui para minha sala, eram os 2 últimos tempos de aula, de um professor super doidão de historia, ele chegava chapado na sala, pedia para fazermos silencio e dormia enquanto líamos o livro…  Surreal, principalmente para uma turma de 5a série.  Pois neste dia, um grupo de meninos entrou atrasado em sala rindo muito…  Sentaram-se e rindo que nem doidos pediram para discutir um texto com o professor…  Quando percebi era a minha carta que tinha dado para o paquerinha. Filho da Puta!  O chão me faltou…  Além da vergonha extrema, do ódio, da vontade de matar um, foi naquele momento que recebi a primeira crítica da minha vida.  Reclamaram que estava sem vírgula, sem pontuação, que estava brega.  Fiquei tão arrasada por tudo, pela exposição da carta em si, pelos meus erros.  Que mico!!!!!  Obvio que nunca mais falei com esse crush, só voltamos a nos falar com 17 anos, já no segundo grau.

Os erros sempre servem para nos conduzir a acertos.  A partir deste mico, comecei a estudar mais regras gramaticais.  Não sou perfeita, lonnnnggeeeeeeee de ser.  Mas, acho que consigo me fazer entender bem com o que escrevo.

Aos 16 anos tive outra paixão, desta vez pude exercitar toda a minha veia shakesperiana.  Textos que poderiam inclusive ser aproveitados numa versão de Romeo e Julieta.  Era um namoro a distância.  Ele estudava na AMAN e namoramos por 6 meses, mas nos vimos apenas 3 vezes neste período.  Tirava uma onda com minhas amigas quando as cartas dele chegavam.  O envelope era timbrado com o nome dele gravado em dourado… coisa chic rsrsrsrs

No outro dia achei as cartas e meus rascunhos.  Enviava as cartas em papeis de carta da minha coleção gigante. Não consigo dar certeza de quem era mais brega.  GZUISSSS

Se vendesse as cartas como letras de música de Wesley Safadão seriam top parade com certeza…  Fiz alguns sonetos nesta época e era respondida com outros…  Lembro que quando terminou, minha carta foi de 8 páginas!!!!  Citava vários trechos musicais enredando com o que eu tinha para dizer rsrsrsrs… Ao ler essas cartas juro que morri de vergonha de nós.  Cruzes!!!!

Daí para frente sempre que podia, escrevia nas minhas redes sociais, em emails e onde mais desse…  Até que um amigo, aquele mesmo amigo que leu minha carta do paquerinha para meu professor de história na 5a série (PASMEM), me deu a dica de começar a escrever num blog… Acho que ele quis se redimir da sacaneada master que ele deu em mim rsrsrsrs.  Tá perdoado!

Desta forma, escrevo porque me sinto bem, escrevo porque é o que gosto de fazer, é onde exerço o meu direito de liberdade de expressão, minha criatividade, a minha verdade e o que eu vivo.

Semana passada recebi uma mensagem muit0 dura via blog.  Já recebi críticas outras vezes por aqui, é normal ser criticado quando se expõe, normalmente eu até deixo exposto no site e respondo, agradeço, considero o feedback, ajusto se acho que procede.  Mas, desta vez foi bemmmmm diferente.  Palavras carregadas de maldade, humilhação e ameaças.  Alguém se incomodou muito com minhas palavras… Paciência!!!!

Depois que postei o texto no blog, além desta mensagem de ameaça, recebi emails, mensagens por diversos meios e ligações de pessoas que tanto participaram comigo da mesma situação descrita no meu texto, como pessoas que viveram a mesma história com personagens e cenários distintos, mas exatamente o mesmo enredo.  Todos diziam que retratei com precisão o que acontece  Quando o Emprego dos Sonhos se Torna o Maior Pesadelo

Não vou me calar, ou melhor, não vou parar de teclar.  Falo para quem quer ouvir o que tenho para dizer.

Vai ler os meus textos quem quiser, não é impositivo a ninguém.  Não sou perfeita, nunca fui e até sobre meus defeitos escrevo, sou muito transparente para não falar deles também.  Escrevo e corrijo os que me incomodam.  Não tenho problemas quanto a isso.  Quem quiser me ameaçar, pode fazer.  Não ligo e não tenho medo.  Rastreio a origem e deixo arquivado para futuras consultas.  Outra coisa é que não me diminuo com palavra de ninguém…  Pelo contrário, isso me dá mais força para continuar minha caminhada.

E como ADOROOOOOO  juntar música aos meus momentos, essa me representa exatamente agora. As partes em negrito são os meus mantras…  Até a próxima! 😉

Não sou escravo de ninguém
Ninguém, senhor do meu domínio!
Sei o que devo defender
E por valor eu tenho
E temo o que agora se desfaz

Viajamos sete léguas
Por entre abismos e florestas
Por Deus nunca me vi tão só
É a própria fé o que destrói
Estes são dias desleais

Eu sou metal
Raio, relâmpago e trovão
Eu sou metal
Eu sou o ouro em seu brasão
Eu sou metal
Quem sabe o sopro do dragão

Reconheço meu pesar
Quando tudo é traição
O que venho encontrar
É a virtude em outras mãos.

Minha terra é a terra que é minha
E sempre será
Minha terra
Tem a lua, tem estrelas
E sempre terá

Quase acreditei na tua promessa
E o que vejo é fome e destruição
Perdi a minha sela e a minha espada
Perdi o meu castelo e minha princesa

Quase acreditei, quase acreditei
E, por honra, se existir verdade
Existem os tolos e existe o ladrão
E há quem se alimente do que é roubo.
Mas vou guardar o meu tesouro
Caso você esteja mentindo.

Olha o sopro do dragão (4x)

É a verdade o que assombra
O descaso que condena
A estupidez o que destrói
Eu vejo tudo que se foi
E o que não existe mais

Tenho os sentidos já dormentes
O corpo quer, a alma entende
Esta é a terra-de-ninguém
Sei que devo resistir
Eu quero a espada em minhas mãos

Eu sou metal: raio, relâmpago e trovão
Eu sou metal: eu sou o ouro em seu brasão
Eu sou metal: quem sabe o sopro do dragão

Não me entrego sem lutar
Tenho ainda coração
Não aprendi a me render
Que caia o inimigo então

Tudo passa
Tudo passará (3x)

E nossa história
Não estará
Pelo avesso assim
Sem final feliz
Teremos coisas bonitas pra contar
E até lá
Vamos viver
Temos muito ainda por fazer
Não olhe pra trás
Apenas começamos
O mundo começa agora, ahh!
Apenas começamos.

Música: Metal Contra As Nuvens

Legião Urbana

Compositor: Renato Russo

 

Quando o Emprego dos Sonhos se Torna o Maior Pesadelo

Postado em Atualizado em

Quem nunca passou por isso…  A felicidade e a motivação diária de ir trabalhar, de produzir, de estar com amigos e colegas de trabalho repentinamente mudar para um processo de esgotamento físico e psicológico.

Nestes meus quase 20 anos de profissão já vi isso acontecer algumas vezes com várias pessoas, por vários motivos e situações distintas.  Ultimamente percebo uma tendência muito grande deste tipo de acontecimento.  Recebo muitos emails de pessoas relatando situações de transtornos causados por mudanças repentinas na atmosfera corporativa.

Passei pessoalmente por isso algumas vezes.  Normalmente esta mudança repentina está associada à mudanças de gestão.  Chefes despreparados quando assumem seus novos times acham que mostrar trabalho é carregar uma foice e um tridente para aterrorizar os funcionários e acabar com o clima da empresa.

Tanto já vivi mudanças no clima da empresa por mudança de gestor como por mudança de comportamento do próprio gestor.

Em uma experiência aceitei fazer parte de um projeto.  Me encantei na entrevista.  O CEO da empresa foi absolutamente encantador, entusiasta, sincero e carismático.  Nossa, como fiquei feliz em receber a notícia de ser aceita por essa empresa.

Não estava errada, o projeto era novo, entraram comigo 10 gerentes para este projeto e os dois diretores que estavam na linha de frente tinham o poder de motivar e fazer a grande engrenagem se mover rapidamente.

Trabalhávamos num escritório virtual, tudo apertado, sem nenhum conforto.  Ficamos nesta situação por 3 meses, tempo necessário para nosso escritório ficar pronto.

Neste tempo fui promovida.  Mas, a primeira surpresa…  A promoção veio somente com acréscimo de função, não de salário. A proposta é que eu trabalhasse 3 meses para aí sim receber um acréscimo de valor.  E quando finalmente o valor veio…  :/ Mas, td bem…  O importante é que eu estava feliz e fazendo o que eu gostava, numa empresa que estava apostando muito.

Assumia então, além da pasta de marketing, a pasta de operações.  Nesta nova função cuidaria também da operação das nossas 5 unidades e das novas unidades que estavam sendo inauguradas, numa velocidade média de 2 por mês.  Em operação devemos ficar atentos o tempo todo, principalmente quando existe uma equipe na ponta que depende de seu suporte.  Ficava disponível para a minha equipe do momento da abertura até o fechamento de todas as unidades.  Preparava os lançamentos, desenhava o novo manual de operações e treinamento de equipe, ajustava padronização, contratava pessoas para as novas unidades, revisava todos os processos, redesenhava as estratégias comerciais, escopava o novo site de vendas, idealizava a maior campanha de marketing que a empresa teria (ok, ok, me orgulho muito deste projeto rsrsrsrs 300% da meta em 75% do tempo estimado para a campanha), gerenciava todos os processos operacionais e de marketing, trabalhava de 5 da manhã às 23h e estava absolutamente feliz.  Quase não dormia.  Ficava online inclusive sábados e domingos, pois a operação não parava, as demandas da minha equipe também não.

Nos mudamos para o nosso escritório definitivo.  Não foi só a mudança física que aconteceu.  O escritório era incrível, de frente para o mar, tudo novinho, super confortável. Porém, algo mudou a alma da empresa.  Mesmo estando confortáveis e sem o aperto do escritório virtual alguma coisa tinha transformado a gestão.

Um dos diretores (não sócio) saiu repentinamente, praticamente dias após a nossa mudança e comecei a perceber que o emprego de meus sonhos começava a se tornar o meu maior pesadelo.

O CEO, antes agradável, simpático, entusiasta, enloquente e motivador se tornou rancoroso, introspectivo, grosseiro.  Tinha perdido seu brilho e seu encanto. Palavras e mensagens grosseiras e ameaçadoras, humilhação, acareação, assédio…  esse era o dia a dia na empresa.  E era o dia todo assim.  Quando ele viajava e não ia… ui…. que alívio!

Virou piada interna entre os gerentes quando ele chamava na sala dele qualquer um de nós gerentes, um dava força para o outro dizendo: Ainda bem que é você e não eu…  Pois é…  Era duro…. Mas, tentávamos amenizar fazendo piada da nossa desgraça rsrsrs.

Passava mensagens de madrugada, ligava e exigia comprometimento quando ele entendia que era prioridade. Muitas vezes a prioridade eram assuntos completamente banais e sem um senso de urgência racional. Lembro de uma vez que ele me ligou às 23:50h para dizer que a quantidade de seguidores do facebook tinha caído repentinamente e que eu só podia desligar quando resolvesse.  Expliquei que o Facebook às vezes faz essa limpeza e que era normal, que não teria ingerência nisso, que poderíamos abrir uma ocorrência e aguardar o feedback, mas falando firmemente e de forma enfática ele dizia que não aceitava essa desculpa.  Finalmente às 2:40h, depois de esgotado todos os meus argumentos e de ter enviado mensagem até para o Mark Zuckerberg ele me deixou dormir.  Porém, meu sono foi interrompido novamente, desta vez por uma situação de emergência numa das unidades às 5h da manhã.  Às 9h a resenha recomeçou e assim foi evoluindo…

Aos poucos esse clima foi minando alguns funcionários que saíram por conta do comportamento desta pessoa, que na entrevista se mostrou tão maravilhosa.  Heads de 5 áreas saíram num prazo de 6 meses após a mudança de clima e a empresa tomou outro estilo de gestão, absolutamente autocrata, onde a criatividade e a produtividade deram espaço para o chicote e falta de energia.  O sorriso se esvaiu dos rostos dos funcionários e a motivação de ir trabalhar deu lugar aquele peso nos ombros de dez vampiros nos sugando.

Esse é apenas mais um caso clichê do dia a dia dos ambientes corporativos do Brasil.  Depois que escrevi o texto A incrível geração de gestores sem educação, onde citava a experiência (des)vivida por um amigo meu, recebi centenas de emails e mensagens relatando situações similares…

Infelizmente muitas pessoas ainda aturam esse pesadelo por falta de opção, pela falta de empregos que estamos passando nesta crise louca.  Em outras situações, quem seria o descartado seria o tomate podre que contaminou toda a cesta, não o contrário.

O maior problema é que essa situação compromete a saúde dos funcionários.  Uma empresa com esse tipo de clima tem funcionários com mais possibilidades de adoecer, aumenta as faltas e até mesmo o abandono de emprego, principalmente em níveis mais operacionais.  Sem obviamente falar da queda da produtividade.

Rezo para a economia dar um suspiro, rezo muito, de verdade, tipo uma reza forte!  Empresas que adotam esse tipo de gestão vão se engasgar com a falta que seus bons funcionários irá fazer.  Enquanto isso não acontece, vamos acreditar que tudo vai dar certo! Estejamos positivos!

 

Até a próxima! 😉

 

 

 

Escolhas… A interminável tarefa de errar!

Postado em

Desde muito novos somos obrigados a exercitar diariamente a capacidade de escolher.  O mais incrível disso é que, por mais que pratiquemos, nunca adquirimos a excelência.  Sempre há fatos, informações e sentimentos novos que nos impedem de usar a tão sabida experiência em busca da assertividade.

Errar é bom.  Aliás, errar é ótimo!!!  Dá uma vontade absurda de não fazer de novo, né?  Só vontade!

O ser humano é construído por erros, muito mais do que por acertos.

Às vezes imagino que talvez tenhamos sido criados para errar mesmo, daí nos tornamos mais ou menos capazes de transmutar estes erros, tornando-os cada vez menos óbvios.  Sei lá, acho que talvez sejamos somente criados para errar mesmo e acabou.

Talvez a gente viva a vida tentando fugir dos erros, talvez a vida passe o tempo todo fazendo questão de os encontrar.  E o pior que sempre encontra, a cada esquina, a cada mensagem, a cada favor, a cada empreender…  sempre encontra!

O fato que às vezes cansa.

O pior é quando além de cansar, fere.  Pior ainda é quando a ferida não cura…

É… 

Podia ser mais fácil.  Podia ser um jogo de RPG.  Podíamos estar somente jogando The Sims, onde os erros seriam propositais, qualquer coisa era só não salvar o jogo e recomeçar do último acerto…  Mas, não é assim tão fácil.

À medida que envelhecemos, o peso destas más escolhas vai se tornando um pouco mais denso.  To nesta vibe… 

Irc…  não deveria estar.  Gente mal humorada é chata pacas!  Será que estou me tornando chata?!

Ah, vai…  Talvez tenha sido mais uma má escolha sentar para escrever hoje…  Agora já era, foi para a coleção, mais um errinho não vai pesar tanto assim… Até o próximo erro, ou quem sabe um acertinho só para variar…

ok, ok, ok, vou ali apertar o botão resetar e já volto! 😉