dor

Boda de Origami

Postado em Atualizado em

O casamento é um marco importante na vida de todo mundo que o vivencia. De tão importante, a cada ano que se passa, convencionou-se nomes para as bodas de acordo com a evolução do casal.

Boda vem se “votum”, que significa promessa.

“A importância das bodas de casamento: A tradição de se comemorar as bodas de casamento surgiu em povos antigos da Alemanha que na época, tinham o costume de dar uma coroa de prata para casais que chegassem aos 25 anos de casamento e uma coroa de ouro para os casais que completassem 50 anos de casamento. Mas com o passar do tempo, a importância atribuída ao casamento foi aumentando de tal maneira que foram criadas outras datas de anos de casamento (1, 2, 3 anos). Segundo estudiosos, celebrar bodas de casamento é um sinal de consistência e maturidade do amor existente no casal e de seu compromisso com Deus.” (Revista iCasei)

No primeiro ano, por exemplo, se chama de Boda de Papel.

A boda de papel é sobre exatamente escrever esse destino, a primeira página da vida!

A analogia: O papel é frágil, rasga a toa, mas é nele que podemos escrever nossa história.

A Associação é perfeita, digo isso porque já passei por dois casamentos. Com certeza o primeiro ano diz muito do casal, como ele vai reagir às primeiras dificuldades e quão próximos estarão nas primeiras desavenças.

Além disso, os nomes das bodas são dados muito em função da resistência dos materiais, quanto mais tempo dura o casamento, mais ele é associado a um item mais durável.

Bodas de casamento anuais (oficiais):

1 Bodas de Papel.
2 Bodas de Algodão.
3 Bodas de Trigo ou Couro.
4 Bodas de Flores e Frutas ou Cera.
5 Bodas de Madeira ou Ferro.
6 Bodas de Perfume ou Açúcar.
7 Bodas de Latão ou Lã.
8 Bodas de Papoula ou Barro.
9 Bodas de Cerâmica ou Vime.
10 Bodas de Estanho ou Zinco.
11 Bodas de Aço.
12 Bodas de Seda ou Ônix.
13 Bodas de Linho ou Renda.
14 Bodas de Marfim.
15 Bodas de Cristal.
16 Bodas de Turmalina.
17 Bodas de Rosa.
18 Bodas de Turquesa.
19 Bodas de Cretone ou Água-marinha.
20 Bodas de Platina.
21 Bodas de Zircão.
22 Bodas de Louça.
23 Bodas de Palha.
24 Bodas de Opala.
25 Bodas de Prata.
26 Bodas de Alexandrita.
27 Bodas de Crisopázio.
28 Bodas de Hematita.
29 Bodas de Erva.
30 Bodas de Pérola.
31 Bodas de Nácar.
32 Bodas de Pinho.
33 Bodas de Crizo.
34 Bodas de Oliveira.
35 Bodas de Coral.
36 Bodas de Cedro.
37 Bodas de Aventurina.
38 Bodas de Carvalho.
39 Bodas de Mármore.
40 Bodas de Rubi ou Esmeralda.
41 Bodas de Seda.
42 Bodas de Prata Dourada.
43 Bodas de Azeviche.
44 Bodas de Carbonato.
45 Bodas de Platina ou Safira.
46 Bodas de Alabastro.
47 Bodas de Jaspe.
48 Bodas de Granito.
49 Bodas de Heliotrópio.
50 Bodas de Ouro.
51 Bodas de Bronze.
52 Bodas de Argila.
53 Bodas de Antimônio.
54 Bodas de Níquel.
55 Bodas de Ametista.
56 Bodas de Malaquita.
57 Bodas de Lápis Lazuli.
58 Bodas de Vidro.
59 Bodas de Cereja.
60 Bodas de Diamante ou Jade.
61 Bodas de Cobre.
62 Bodas de Telurita.
63 Bodas de Sândalo ou Lilás.
64 Bodas de Fabulita.
65 Bodas de Ferro.
66 Bodas de Ébano.
67 Bodas de Neve.
68 Bodas de Chumbo.
69 Bodas de Mercúrio.
70 Bodas de Vinho.
71 Bodas de Zinco.
72 Bodas de Aveia.
73 Bodas de Manjerona.
74 Bodas de Macieira.
75 Bodas de Brilhante ou Alabastro.
76 Bodas de Cipreste.
77 Bodas de Alfazema.
78 Bodas de Benjoim.
79 Bodas de Café.
80 Bodas de Nogueira ou Carvalho.
81 Bodas de Cacau.
82 Bodas de Cravo.
83 Bodas de Begônia.
84 Bodas de Crisântemo.
85 Bodas de Girassol.
86 Bodas de Hortênsia.
87 Bodas de Nogueira.
88 Bodas de Pêra.
89 Bodas de Figueira.
90 Bodas de Álamo.
91 Bodas de Pinheiro.
92 Bodas de Salgueiro.
93 Bodas de Imbuia.
94 Bodas de Palmeira.
95 Bodas de Sândalo.
96 Bodas de Oliveira.
97 Bodas de Abeto.
98 Bodas de Pinheiro.
99 Bodas de Salgueiro.
100 Bodas de Jequitibá ou Cânhamo.

Ok! Tudo lindo e perfeito! ♥️♥️♥️

Concordo com tudo, afinal de contas, sou pisciana. Mas, e o outro lado?

Emendei um casamento no outro e praticamente não vivi a solterice entre os 2 primeiros casamentos. Só um carnaval em Salvador e algumas saídas noturnas, nada muito extenso. Até porque, logo que me separei, comecei a namorar e, quando esse namoro entrava em crise, tive sorte de encontrar outros ombros para me consolar.

Porém, ao término do segundo casamento, minha vida tem sido completamente diferente. Tantas novidades me circundam, tantas novas situações, medos e certezas se misturando dia a dia, até pela maturidade. Foram 13 anos no primeiro casamento e estava com 30 anos quando me separei pela primeira vez. Fiquei 10 anos casada no segundo casamento e, portanto, saí dele com 40 anos.

Esse mês completo exatamente 1 ano de separada. Realmente não consigo entender porque não temos nomes de bodas de separação de acordo com a evolução da nossa vida no novo estado civil.

Com certeza, se o primeiro ano de casamento é Boda de Papel, acabo de completar minha Boda de Origami, com 1 ano de separada.

Sim! De uma folha em branco, estou me transformando em coisas inimagináveis. Estou me recriando, renascendo, aprendendo a me curtir e entendendo que eu até me faço bem.

Há bem pouco tempo atrás eu acreditava que não conseguiria viver sozinha. Hoje sei que mais que isso, eu conseguiria viver só e ainda ter certo prazer nisso.

Consegui entender que, para ser feliz e fazer alguém feliz, é necessário que a nossa dependência seja exclusivamente de nosso amor próprio. A partir disso, conseguiremos nos fazer feliz e a quem se aproximar de nós.

Talvez algumas coisas eu ainda não tenha evoluído o bastante, mas o que seria de nós se não vivêssemos em busca da melhoria contínua na nossa vida?

Bom que a minha boda de origami ainda não terminou, já já me transformo num tsuru e aí vou fazer processo seletivo para quem vou dar meu coração. Esse processo será mais rigoroso pq será um cara de muita sorte! 🍀

Anúncios

Julgamento e Culpa

Postado em Atualizado em

Hoje me lembrei muito de uma amiga muito querida. Nunca nos vimos pessoalmente, mas nos falávamos diariamente durante quase 2 anos. Era engraçado, pois ela trabalhou nos mesmos lugares que eu, em épocas diferentes. Ouvia falar de mim, até que me substituiu diretamente em uma função num Banco. Por tanto que meus pares falavam de mim e pelo legado de coisas que eu tinha deixado, um dia ela me adicionou na rede social. Queria inicialmente trocar experiências profissionais, mas começou naquele dia uma amizade virtual super forte, muito além do que imaginávamos.

Nestes dois anos que nossa amizade durou, ela passou por vários problemas, um atrás do outro. Primeiro foi a separação dela, em seguida o irmão, que era do BOPE, foi assassinado numa missão. 2 meses depois a tia descobriu que estava com câncer, faleceu em 2 meses, no mesmo momento que a mãe descobriu que estava com o mesmo tipo de doença, foi levada tão rapidamente quanto a tia. Um alívio veio semanas depois, a notícia de uma gravidez, mas a boa nova se tornou dor logo logo, pois ela também perdeu o bebê.

A cuca pifou, ela não aguentou. Tudo junto. Quem aguentaria???? Se Entristeceu, deprimiu, sofreu. Se fechou em copas, precisou de ajuda médica. Aos poucos se recuperou. Viajou por 6 meses para esquecer, foi ser chique na Suiça, voltou sorrindo, quase me convencendo que estava feliz. Mas…

“Tudo o que você precisa é de um lindo sorriso para esconder sua alma machucada. Assim, ninguém vai perceber o quão mal você está.” – Robin Williams (1951-2014).

Eu sabia que não estava tudo ok. Nossas conversas eram intermináveis. Mas, um dia de cada vez, ela ia voltando. Um dia ela me ligou chorando, precisava de uma advogada. Tinha sido afastada de sua filha numa atitude vil e covarde de seu ex-marido. A Alegação? Que uma pessoa deprimida não teria condições de cuidar de uma criança. Mas ela só queria visitar! Ela sabia que precisava ainda de tempo para se recuperar. Esse direito lhe foi negado. Ele não queria deixar que ela visse a menina até que o médico lhe desse alta. Mas minha gente, depressão não é um botão de liga e desliga. Quanto mais a gente está na areia movediça, mais difícil de sair dela. E a areia movediça que a consumia, era muito densa, ela ia precisar de tempo para sair completamente limpa daquela armadilha do destino.

Consegui a advogada e liguei de volta. Era uma quinta antes do carnaval e Cris não me atendeu. Julguei que ela já havia viajado para tentar amenizar a dor dela, curtir o carnaval. Julguei!

O carnaval passou. Eu deixei recado malcriado pelo skype, pelo orkut, pelo face, pelo twitter, celular…

Julguei que ela estivesse com problemas comigo (!!!) ou que talvez ainda estivesse embalada com o pós carnaval… Novamente eu julguei!

Dias depois eu dirigia para um cliente, meu caminho foi interrompido por uma notificação no celular. Era do facebook. A irmã da Cristiane avisando que ela tinha tirado a sua vida na quarta feira de cinzas. Encostei o carro e não consegui mais dirigir. Travei na entrada da ponte Rio-Niteroi, sem forças para continuar. Lembro que algum funcionário meu foi me ajudar e me levou em casa. Não lembro direito. De repente, tudo ficou cinza para mim.

Cara, como eu chorei! Chorei muito! Como a culpa me invadiu. Como eu não pude interpretar que ela precisava de mais ajuda que eu consegui dar? Como eu pude deixar que isso acontecesse? Pior, como eu pude julgar!!!!!!!!

A culpa me consumiu por um bom tempo. Até hoje, na verdade. Durante quase 2 anos eu sempre enviava mensagens para ela pelas redes sociais. Dizia que sentia falta dela, que ela tinha sido uma palhaça por ter feito o que fez. Tentava, em vão, convencê-la que eu estava ali para oferecer toda a ajuda possível. Mas ela não me escutava mais.

Ela se foi em Março de 2011. Desde então, duas coisas me fazem muito mal: Julgar e ser julgada.

NÃO JULGUE!

Ninguém jamais saberá integralmente os seus problemas. Ninguém vive a sua vida, não habita na sua cabeça e nem sabe quais foram as experiências que te trouxeram até aquele ponto.

Muitas pessoas se afastam desnecessariamente de pessoas queridas por julgamentos errados. Julgamentos que magoam e que muitas vezes são frutos de uma imaginação nada gentil acerca do próximo.

Ta com dúvida, pergunte. Ta com problema, exponha. Tem alguém precisando de ajuda, se entregue.

A vida já é uma bosta. Se a gente não faz por onde levar algo bom para o próximo, onde vamos parar? No esgoto????

Ou será que viveremos de culpas que não teremos mais como resgatar, entrando num ciclo vicioso de dor e arrependimentos, que nos entristecerão e nos levarão a dores tão grandes que nosso peito um dia poderá não mais aguentar.

Cris, hoje eu precisava de você. Ia te ligar e íamos chorar e rir por horas como fazíamos sempre. Espero que você esteja bem. Miss you, dear. ❤

Olhe para Frente

Postado em Atualizado em

Você vai se arrepender de várias coisas na vida, vai perder muito mais que vai ganhar, vai se frustar, se apaixonar, sofrer de amor e ter dores mais que inimagináveis. Não importa… Olhe sempre para frente.

Olhar para trás não te fará mais feliz, não te trará nada que você perdeu, nem muito menos vai acalentar seu coração.

Querendo ou não, sua vida estará sempre a sua frente.

Às vezes temos receio da dor gerada pela mudança, preferindo a estagnação a andar para frente. Mas, o que seria de nós sem as dores do parto?

Mudar não é fácil, não é indolor, mas certamente traz uma paz muito maior para dentro de nós.

Há quem prefira passar por essa vida sentindo dó de si, somatizando suas frustrações, vivendo, ou melhor, sobrevivendo de restos, pelo simples medo de ter que enfrentar desafios. A zona de conforto é desconfortável, mas e daí se você já está acostumado a sofrer!

Eu mudo! Mudo e desmudo quantas vezes forem necessárias. Foda-se a dor momentânea que isso me causa. Sei que meu crescimento espiritual e moral serão incalculáveis depois de cada ajuste de rota realizado com sucesso. Sim! Ajuste de rota… O caminho é sempre para frente, mas a rota eventualmente tem que ser ajustada para alguns atalhos cheios de pedras, espinhos e buracos, naquele chão bem ruim, trazendo desconforto e estresse.

Nunca pare, por nada nem ninguém, a sua caminhada. Se alguém não quiser vir junto, deixe que ache o seu caminho, mas não atravanque o seu. Não retroceda e nem se arrependa de seguir adiante. Deixe o seu caminho livre de obstáculos intransponíveis.

Por mais sofridos que possam ser certos afastamentos, alguns poderão ser temporários, outros definitivos. Não importa! Serão sempre necessários para amadurecimento de ambas partes.

Do not look back, your life is ahead.
Não olhe para trás, sua vida está à sua frente.

Conselho do Dia: Acostume-se a perder!

Postado em Atualizado em

Hoje vi uma postagem de uma amiga que me fez refletir sobre perdas…  Sempre nos fazem sofrer, quase nunca sabemos lidar com elas, mas deveríamos…

Você perderá o amor da sua vida, o emprego dos seus sonhos, a viagem perfeita, a casa maravilhosa, a roupa deslumbrante, o corpo sarado, a memória infalível, o sono, a saúde de ferro, muitas vezes, a paz, o equilíbrio e até mesmo a razão!

Você perderá aquela ligação que tanto esperava, o ônibus que vai passar direto, muito dinheiro, o celular e as chaves uma centena de vezes…

Perdemos diariamente. Somos derrotados às vezes diversas vezes no dia.  Isso já deveria nos deixar calejados…  Mas sofremos.  Sofremos muito mais que deveríamos.  Mas, estas perdas são transitórias, desde que saibamos lidar com elas – quase nunca sabemos.

Acho que a vida nos prepara para isso desde que somos bem pequenos, mas não nos damos conta… Há uma mensagem subliminar quando perdemos nossos dentes de leite. Nós os perdemos bem jovens e logo vieram outros para substituir, mais fortes, maiores e mais bonitos. O desconforto foi passageiro. Vivemos isso tantas vezes na infância, a cada queda de um novo dente.  Mas, obviamente não nos damos conta desta super dica, uma preparação para a vida adulta e sua sucessão de perdas.

Enquanto adultos, deveríamos lembrar disso diariamente: não importa qual seja a nossa perda, sempre virá o substituto, quase sempre muito melhor do que o anterior. Basta esperar.

Precisamos nos acostumar com isso. As perdas fazem parte do nosso crescimento.  O problema é a nossa velha mania do imediatismo.  Receita infalível para nos lascarmos! E como nos lascamos… O tempo todo!!!!

Precisamos saber de uma regra básica da vida:  AS PERDAS SEMPRE SERÃO RECOMPENSADAS E/OU SUBSTITUÍDAS.

Sabe o por quê? Simples. O amor é assim… Por mais que você o perca, ele sempre ressurgirá numa forma diferente!  Como ele pode se apresentar de inúmeras maneiras, precisamos deixar o amor sempre nos guiar.  O amor pode estar do nosso lado e de formas inusitadas.  O nosso sofrimento excessivo pode nos cegar e nos tolir de encontrar a felicidade.

Por isso, Perca tudo, sofra, chore (o chorar faz parte) mas, recupere-se logo, ame. Lembre-se de nunca perder a capacidade de amar! Isso reciclará a sua vida e amenizará a sua dor!

#keepthefaith #mantenhaafe #acredite #amor

Conselho – Adilson Bispo

Deixe de lado esse baixo astral
Erga a cabeça
Enfrente o mal
Que agindo assim
Será vital para o seu coração

É que em cada experiência
Se aprende uma lição
Eu já sofri por amar assim
Me dediquei mas foi tudo em vão

Pra que se lamentar
Se em sua vida pode encontrar
Quem te ame com toda força e ardor
Assim sucumbirá a dor (tem que lutar)

Tem que lutar
Não se abater
Só se entregar
A quem te merecer

Não estou dando nem vendendo
como o ditado diz
o meu conselho é pra te ver, Feliz