medo

Medo de Amar

Postado em

Gato escaldado tem medo de água fria!

E como tem!!!!

E aí, de repente, do nada… você, que achava que nada mais poderia te levar para aquele caminho tortuoso do amor, se vê num processo redemoínico de paixão, cumplicidade, cuidado, carinho, vontade de estar junto…

Eita porra!

Mas logo eu que racionalizo tudo?!

Que jurei que não mais seria mordida por esse bichinho…

Medo!

Medo de amar é um dos medos mais complexos que existem.

Como podemos temer algo que pode nos fazer bem?

E se não fizer?

A nossa experiência pregressa nos forma calos, calos dolorosos e que talvez nunca deixem de doer. Pozé… alguns não deixarão de existir jamais!

Mas, quanto tempo devo esperar? Será que gostar tem tempo certo?

E os julgamentos: cuidado, tá muito rápido, muito intenso, muito cedo… cuidado…

Essa montanha russa de sentimentos, hoje quero muito, amanhã, preciso me resguardar, não nos faz bem. A bipolaridade relacional!

É como uma dança descompassada. Quem pisar no pé primeiro não tá se entregando de verdade!

Mas será que devo?

O amor machuca. Fere a alma! Nos faz experimentar sentimentos de morte. A cada amor fracassado, uma morte.

Mas, acreditemos! O amor constrói! Constrói muito mais do que destrói!

Como você saberá se é a sua verdadeira chance de amar, de você não se deixar amar!

Lembre do poeta: “saber amar é saber deixar alguém te amar! “

O saber amar é se deixar ser cuidado, curado!

Tenho medo…

Medo de amar!

Mas aí lembro:

Quando um certo alguém, desperta os sentimentos, é melhor não resistir e SE ENTREGAR!