solteira

Procura-se um amor

Postado em Atualizado em

É bem antagônico. Não acredito mais no amor. Bem que eu queria estar errada, mas depois de 2 casamentos e mais 2 desilusões amorosas na minha vida adulta, estou meio desacreditada mesmo.

Se há uma coisa de positivo nisso, é que depois de algum tempo, finalmente posso dizer que tenho certeza do que procuro.

Tenho tanta certeza do que procuro, que sei onde não vou encontrar.

Talvez não seja nem real, talvez exista só no meu imaginário. Mas ok, eu já sei o que é e como é o que eu quero.

Cansei de me frustrar com aplicativos. Eles têm muitos caras errados e talvez alguns caras certos em momentos errados, mas não o certo para mim.

Eu tô até chateada, acabei machucando recentemente uma pessoa super legal, mas que eu não consegui me conectar porque ele não tinha tudo que eu precisava.  Uma pessoa certa, mas incompleta para as minhas necessidades, portanto, não era o cara certo para mim.  Assim tem sido, esse talvez eu tenha tentado por mais tempo que desse certo, em vão. Não adianta querer abrir papaiz com chave simples.  Meu coração tá com fechadura dupla mesmo… Ou foi tirar férias no Alasca e não voltou mais.

Para quem acompanha minha saga com aplicativos de namoro, estou com aplicativo desligado há pelo menos 2 meses, mas já tenho história para pelo menos mais 2 textos.  Mas calma!!!!! Se minha vida ficar entediada novamente, eu religo o aplicativo só para ter mais histórias para contar…  Em breve vou parar para escrever a parte 4 do Minha Experiência com Apps de Namoro.

Definitivamente, Eu quero um amor que some! Que construa! Que progrida! Que multiplique! Que me tire da órbita!  Da minha zona de conforto!  Me traga novidades!  Me reinvente e me transforme! Me desafie a ir mais longe e me instigue a querer mais!

Brinco que sou deveras fêmea alfa, preciso de um macho alfa para dividir a dominância da minha alcateia. É bem isso.

Realmente não dá para ser qualquer um. Não dá para eu abrir mão de certos “padrões” idealizados como necessários para o Love of my Life. Simplesmente não vai dar certo!

Eu já estou ok se esse alguém não existir de verdade, cheguei à conclusão que eu não preciso de uma alma gêmea, de alguém que seja a minha metade. Eu preciso de um complemento, já sou inteira. Eu bem que poderia ser o dobro, mas sou feliz comigo e me amo o suficiente para viver de boa comigo. Sim, eu aprendi!

Ficar sozinha não é mais nenhum martírio para mim. Tenho o que preciso nos meus amigos que estão sempre perto e quando a carência aperta, a gente sempre tira da cartola um contatinho para uns carinhos especiais… Até isso eu evoluí.

Não vou mentir porém, que sinto muita saudade de estar apaixonada! Daquela sensação gostosa que entorpece a alma e nos faz ficar vendo estrelinhas e sentindo borboletinhas no estômago.  🥰

Por isso que ainda não desisti de procurar um amor. Mas que venha para sempre, não tenho mais idade para ficar me decepcionando não.  Chega!

Dia desses eu fiz o teste das 5 linguagens do amor. Super recomendo. Entendi muito porque os meus relacionamentos passados não deram certo e o que eu poderia ter feito para talvez reverter a situação. Percebi que muitas vezes, não estava nas minhas mãos.  (Pretendo começar a ler o livro ainda esse mês, já até baixei o PDF para o celular).

AS 5 LINGUAGENS DO AMOR: 1)Palavras de afirmação. 2)Qualidade de tempo. 3)Presentes. 4)Atos de serviço. 5)Toque físico.

No dia que fiz esse teste, chorei muito.  De verdade.  Foi como se a verdade fosse escancarada na minha frente e me sacudisse a alma.  Tudo fez muito sentido.  Inclusive as decepções, minhas escolhas erradas e minhas frustrações amorosas.

Ao mesmo tempo que tudo fez sentido, minha sensação de ter realmente perdido o timing do amor não passou. Pelo contrário, vi que teve um momento que a linguagem maquiou meus sentimentos e me levou a uma escolha muito errada.

Quero estar errada e ser provada que ainda existe o amor.  Sempre digo que aprendi e até gosto de estar solteira, mas prefiro muito mais estar casada, principalmente se pudesse ter o presente e a dádiva de acordar todos os dias do lado do amor da minha vida.  Deve ser insanamente louco.

Xente, sou pisciana!!!!  Como pode uma pisciana não estar apaixonada e não conseguir se apaixonar mais!!!!!!!!??????  E não é por falta de tentativas!

Universo, dê uma mãozinha…  Realmente aquela sensação de ter alguém que cuida de ti e para quem vc também se dedica me deixa bem…

 
*******************************************************************************************************************

Se você quer contribuir na manutenção e divulgação do site, abaixo links (PAGSEGURO) para doação! Gratidão!!!!!

Para doar R$ 5,00

Para doar R$ 10,00

Para doar R$ 25,00

Para doar R$ 50,00

Para Doar R$ 100,00

Anúncios

Patrícia Máximo

Postado em Atualizado em

Sabe aquele nome que combina com a pessoa… a Patrícia, o máximo. Um ser único!

O ano era 2015, eu estava morando em Recife, mas estava em Salvador pois gerenciava uma rede de academias. Estava jantando no Coco Bambu, depois de um dia inteiro recrutando pessoas para as novas unidades da rede.

Logo, meu telefone tocou, era uma pessoa muito especial para mim (pelo menos costumava ser), pedindo um favor: ela trabalhou na mesma empresa que eu e ele e estava desempregada, tinha um currículo bom e era mãe sozinha. Se eu poderia ajudar a recolocá-la. Já estava há alguns anos em Recife, mas ainda poderia acionar algumas pessoas, encaminhar o CV e tentar ajudar de alguma forma. Ele perguntou se podia dar meu telefone. Lembro que ela me ligou e eu estava saindo do restaurante. Muito falante e alegre, me passou essa energia já pelo outro lado da linha. Trocamos LinkedIn e ela ficou de me passar o CV dela. Tinha uma vaga para Recife, mas na época ficava ruim para ela.

O tempo passou… LinkedIn, Facebook, Instagram… uma ou outra curtida de foto e nada de muito íntimo.

Em 2017 voltei para o Rio e comecei a trabalhar. Logo tive uma oportunidade que se encaixava com o perfil dela (eu não esqueço dos pedidos especiais). Liguei para ela e ofereci. Na época ela estava trabalhando e agradeceu, mas indicou pessoas para a vaga.

Dois meses depois, abri outra vaga igual e liguei novamente para ela para mais indicações. Só que desta vez ela estava disponível.

No dia seguinte ela foi no escritório, ela tinha luz própria. Fui na recepção e ela me deu um abraço tão forte, me agradeceu a oportunidade e disse que apesar de nunca ter me visto, já me amava por tudo que sabia de mim. Apesar de estranho, não parecia forçado, nem piegas. Ela falava com sorriso natural e com verdade nos olhos.

Ela entrou para a entrevista com minha diretora e saiu contratada (ela conquistava as pessoas assim de imediato!). Começamos então a trabalhar juntas.

Exatamente 2 meses depois, tivemos um trabalho externo, num sábado. Porém só ela sabia, mas antes de ir trabalhar, eu havia me separado. Depois de um dia Td em pé e no sol, ela me levou para o shopping para que eu pudesse despairecer e ficar “linda”.

Logo depois ela me convenceu a instalar os aplicativos de namoro, mandava as primeiras mensagens pq eu morria de vergonha. A partir daí, minha vida ficou muito mais agitada e engraçada. Toda vez que saía com um cara novo, tínhamos uma contagem secreta. Comemorávamos e ríamos dos detalhes íntimos. Era obrigação ligar para ela na primeira hora depois do acontecido. Tradição!

Quando o cara que estava apaixonada terminou comigo por WhatsApp, me levou para dançar e enxugou minhas lágrimas. Ficou tão revoltada com ele, que dias depois, quando ele começou a puxar conversa em um post, discutiu com ele pelo LinkedIn mesmo.

Nesta época, em fevereiro de 2018, ela se mudou para SP, mas nosso contato não esfriou. Muito pelo contrário. Sem o peso da relação de eu ser sua gerente, passamos a ser unha e carne.

Em abril, achei que finalmente ia viver o amor de cinema com aquele que eu achava ser o amor da minha vida. E esse ela torcia tanto… quando eu me decepcionei e descobri que estava enganada, ela tb sentou comigo e chorou junto comigo.

Meu processo de aprender a ser solteira não foi fácil. E ela teve grande parcela de responsabilidade na pessoa que me tornei, me convencendo que sou forte, linda, poderosa e que eu me basto. Ela me fez acreditar em mim.

Eu exotérica (para não dizer macumbeira), ela evangélica, mas tínhamos um mesmo Deus. Rezávamos juntas sempre. Uma dava força para outra.

Ultimamente ela tava precisando mais de mim do que eu dela. E eu estive lá. Falávamos 3/4 vezes por semana. Por vídeo, por mensagem, por ligação…

Ela era feliz, irritantemente feliz! Sorria sempre. Poucas pessoas sabiam que ela tb chorava. Algumas pessoas ainda não acreditam nisso.

Há 2 semanas ela me deu um susto. Ficou internada e descobriu um probleminha. Estávamos fortes e certas que estava tudo sob controle. E estava! Procedimento marcado para daqui a uma semana… eu já estava me organizando para passar uma semana ou uns 4 dias em SP.

Mas Deus sempre mostra que não sabemos de nada.

Ela adorava moto. Minha filha disse que ela morreu vivendo da melhor forma. Talvez isso tenha sido a melhor coisa que eu tenha ouvido até agora.

Nunca vi uma pessoa amar tanto a vida, amar tanto viver. Ela era o Máximo!

Não sei como vai ser sem ela. Sinto como se tivessem me levado um pedaço.

Desde ontem, olho nossas fotos, nossa história, nossas mensagens… como vc pode não existir mais?????

Estou em pedaços…

Acho que vc me diria que a morte é a gloria que todos esperamos alcançar. Que você está com Jesus e que está feliz por isso!

Até breve, me ajuda!😢

Te amo eternamente! 💔

A Percepção da Solidão

Postado em Atualizado em

O que é estar só para você?

É estar em casa, sem ter com quem conversar, sem ter com quem sair, ou namorar?

Se você está nessa situação, talvez você precise ressignificar sua vida.

Há bem pouco tempo, eu acreditava que estava só. Me sentia perdida e sem rumo. Cheguei a me desesperar, chorar por diversas noites e pensei em me entregar.

Não via sentido na vida. Eu separada depois de dois casamentos longos, 2 grandes decepções amorosas, filhos crescidos, com suas vidas e suas prioridades e amigos (também já fui jovem e não faria diferente!). De repente, não mais que de repente, parafraseando Renato Russo…

…quando me vi tendo de viver comigo apenas e com o mundo…

Estar / se sentir só é muito triste e até mesmo enlouquecedor. Concordo com isso! Mas será que estamos realmente sós????

Aí que está a chave da questão.

Eu não estava só!

Eu simplesmente não gostava da companhia que eu tinha naquele momento: eu mesma!

Depositava no outro a obrigação de me acolher e me fazer feliz! Ledo engano!

Estar/se sentir é bem comumente sentido até mesmo em casamentos. Em casas cheias de gente, em grupos grandes de amigos. Enfim, em qualquer lugar.

O estar/se sentir só é absolutamente um estado de espírito (ruim) que deve ser transmutado.

A grande pergunta é como!?

Cada um tem sua forma de reagir. O essencial é QUERER!

Ressignificar a vida é muito mais fácil do que parece. A vida pode ser muito mais leve e agradável do que pensamos.

Fazer o que lhe parece ruim e transformar em bom, em construtivo e edificante, é um caminho contínuo a ser percorrido.

Pode parecer infantil, mas uma das ferramentas que eu usei na minha ressignificação foi um, ou melhor, dois livros que eu li na minha adolescência e um que li recentemente (Pollyanna, Pollyanna Moça e A Sútil Arte de se ligar o Foda-se, respectivamente).

Hoje me sinto bem e feliz ao estar comigo mesmo, eu me tornei minha melhor companhia.

Esse ciclo virtuoso faz com que as pessoas se aproximem e consequentemente a sensação de solidão vai desaparecer ou por você estar feliz consigo, ou por atrair pessoas que serão irradiadas pela sua luz!

Como disse anteriormente, cada um tem que fazer uso das suas próprias ferramentas no processo diário da ressignificância, mas ajuda a observância de algumas dicas, que exército absolutamente todos os dias:

  1. Abstenha-se de más notícias, más energias e tristezas;
  2. Se descubra, se ame. Descubra o que te alegra e o que te faz bem;
  3. Faça mais por você do que por qualquer outra pessoa, estou falando inclusive de filhos e parentes;
  4. Tenha um tempo só seu;
  5. Invista no que gosta de fazer, seja esse investimento em dinheiro ou tempo;
  6. Viaje, saia da rotina, veja o mundo;
  7. Faça programas sozinho. Comece com cinemas, almoços de domingo e passeios;
  8. Curta pequenas coisas;
  9. Se você não tiver algo de bom a acrescentar, não fale nada;
  10. Ouça! Deus nos fez com 2 orelhas e uma única boca para que entendêssemos nas suas mensagens subliminares que devemos ouvir pelo menos o dobro de falar;
  11. Não sinta pena de você!
  12. Não fale de suas frustrações ou histórias de vida tristes, se orgulhe de suas vitórias!
  13. Tudo o que você viveu, de bom ou de ruim, fizeram de você o que és hoje. Foi seu alicerce de vida!
  14. Seja sempre grato! Aprendemos diariamente, até com quem nos faz “mal”;
  15. Perdoe sempre e libere seu coração das amarras que te seguram no seu passado;
  16. Acostume-se e curta o silêncio e a introspecção. Hoje sei que nesses momentos descobrimos o melhor de nós!
  17. Independentemente de religião, fé ou ateísmo, você é o seu Deus. Aquele que inquestionavelmente existe!
  18. A única vida que podemos viver é o presente, que como o próprio nome diz, é um presente do universo para nós.
  19. O passado não dá para mudar. Se não restaram boas e saudáveis memórias, encare como aprendizado e siga em frente;
  20. O futuro depende das nossas atitudes de hoje, do presente. Se não usarmos a dádiva que nos é dada todos os dias de fazer a cada dia um melhor presente, o que poderemos esperar do nosso futuro?
  21. Lembre-se que se você não se amar, ninguém o fará mais que você!

Ressignifique a vida, ressignifique você, suas prioridades e suas paixões.

Reverta toda e qualquer energia e pensamentos negativos e acredite que você é PHODDA… Tenha certeza! E você assim será!

Eu acredito! E você????

*******************************************************************************************************************

Se você quer contribuir na manutenção e divulgação do site, abaixo links (PAGSEGURO) para doação! Gratidão!!!!!

Para doar R$ 5,00

Para doar R$ 10,00

Para doar R$ 25,00

Para doar R$ 50,00

Para Doar R$ 100,00

O Poder da Gratidão

Postado em Atualizado em

Vou direto ao assunto: seja grato e o mundo girará num sentido tão positivo, que será um grande ciclo virtuoso de sucesso! Creia!

Como já falei algumas vezes, meu ano de 2018 foi um ano de absoluta provação para mim.

Nos últimos dias do ano, porém, resolvi adotar uma postura muito mais meditativa de gratidão.

Passei tanto Natal como Ano Novo em casa sozinha com minhas dogs, apesar de alguns convites para shows e festas.

Não queria! Definitivamente precisava mudar minha energia e me preparar para 2019. Acredito muito no sucesso que esse ano trará. Assim, agradeci muito durante esses dias de interiorização.

Ao contrário do Réveillon do ano passado, não me senti absolutamente só! E olha que ano passado eu estava namorando, ele ficou comigo no Natal, mas ficou com os filhos no Ano Novo.

Hoje percebo que eu vivia uma relação muito insalubre. Consegui perceber sem dúvidas nestes dias. Estava acompanhada, loucamente apaixonada, mas com uma relação que estava acabando com a minha cabeça.

Fez parte da minha gratidão, o quanto que amadureci, aprendi e cresci com meus erros, frustrações e provações durante todo 2018. O que não nos mata, nos torna bemmmmm mais fortes.

Consegui analisar, item por item, o que poderia melhorar em mim para que eu tivesse um 2019 absolutamente diferente de 2018.

Primeira coisa que me veio à cabeça é a citação que eu gosto muito (já falei sobre ela em uns 2 textos aqui do blog), do filme Como Treinar seu Dragão I:

Se você tiver tentado todo o possível e, mesmo assim, não tiver atingido seus objetivos, parta para atitudes insanas (ou que pareçam insanas).

Na verdade, parta para atitudes inesperadas, surpreendentes, inovadoras, loucas!

Dia 2 de janeiro me matriculei numa pós. Primeira ação para as minhas resoluções de 2019. Voltar a estudar! A quarta pós!

Dia 4 iniciei o processo de depilação a laser. Pode parecer bobagem, mas sempre morri de medo de sentir dor. Por mais simples que seja, foi uma saída aguda da minha zona de conforto.

Dia 7 me mudei. Não estava feliz no Méier. Tinha me mudado para lá em novembro de 2017, com a expectativa de organizar financeiramente minha vida e encontrar rápido minha cara metade para juntos decidirmos para onde iríamos.

Presente que ganhei da minha chefe, como ela está me vendo ultimamente.

Mas, depois que meu filho mais velho parou de morar comigo (não posso mentir, ainda não superei completamente isso!), meus custos reduziram um pouco, pois pude dispensar a menina que trabalhava lá em casa de segunda a sexta. Pude viajar para a Europa em outubro e pude pensar em me mudar para um apartamento de 2 quartos, ao invés de 3.

Percebi também, que eu não preciso de ninguém para me ajudar a decidir para onde vou. Sou dona de mim. E me sinto cada dia mais “plena”, para citar a palavra de empoderamento da moda.

Decidi voltar para a Tijuca, lugar de onde saí quando me separei e que tinha gostado muito de morar pela facilidade e comodidade do local: metrô, comércio, proximidade do trabalho, fácil de chegar e sair e Td o mais que a Tijuca tem.

Em apenas 4 dias, a casa estava completamente arrumada. Tive ajuda de 2 amigas, da minha filha e da minha tia em situações distintas. Mas segurei o rojão firme e forte a maior parte do tempo sozinha e super de boa com isso.

Foi uma semana cansativa. Mas, já no dia 12, sexta feira, começou minha segunda resolução. Tentar fazer o máximo de amigos e conhecer lugares que nunca fui.

No dia 22 e 29 de dezembro, fizemos, junto com um amigo que mora nos EUA e que se formou um ano antes de mim no CPII (Colegio Pedro II, tradicional colégio federal do RJ, que tive o prazer e orgulho de estudar de 88 a 94), uma festa de reencontro e um churrasco de enterro dos ossos na semana seguinte. Juntei meus amigos com os dele. Fizemos um grande grupo ativo no WhatsApp, com conversas diárias e sem palhaçadas. Onde opiniões divergentes são bem-vindas, já que no nosso colégio, aprendemos a argumentar sem necessariamente brigar. Brigar mesmo só com os boina vermelhas (alunos do Colégio Militar) e com os verdinhos (alunos do Colégio Brasileiro, do lado da unidade de São Cristóvão do CPII). Esses apanhavam mesmo. Coitados!!!!

Encontro CPII São Cristóvão (formandos 93 a 95)
Enterro dos ossos do Encontro CPII SC (93/94/95)

Neste grupo há 5 músicos. No dia 12, um deles tocaria na Ladeira da Gloria, num evento de Jazz.

Fui! Bebi vinho, conversei, ri, me diverti muito. Primeira do ano em grande estilo. Que lugar legal! Que energia incrível!

Ladeira da Gloria

Na segunda-feira, dia 15, veio o convite para encontrar uma outra parte do grupo em comemoração ao aniversário de uma amiga que reencontrei depois de quase 30 anos.

Samba do Trabalhador – Clube Renascença

Outro lugar que não conhecia! Morria de vontade, mas nunca fui: Samba do trabalhador, no Clube renascença!

Logo eu, que não nasci no samba, mas o samba nasceu em mim… rsrsrs

Não preciso dizer o quanto amei! Também me diverti muito! Acaba bem cedo, por ser às segundas. Às 22:15 já estava em casa. Absolutamente feliz!

Quinta, dia 18, mais um lugar que não conhecia. Mais um lugar que amei. Jack Daniel’s na lagoa. Só gente bonita! Amo rock e a seleção musical estava primorosa.

Jack Daniel’s na Lagoa

Sexta, dia 19, mais outro lugar nunca antes visitado. Detalhe que só tinha dormido 2:30h pq chegamos do JD quase 3 da manhã para levantar às 6, dia de trabalho!

Fui conhecer a Blue Note. Através de um convite do colega que ia se apresentar num show de Tributo ao Milton Nascimento. Efusiante! Sem palavras!

Blue Note RJ

Hj, sábado, to aqui escrevendo esse texto antes de começar meu dia. Hoje tenho minha personal macumbator anual para jogar e olhar o meu mapa astral para 2019.

Realmente comecei meu 2019 com outra energia. Grata! Feliz! Realizada! Contabilizando presentes diários na minha vida.

Tudo, creio eu, como resultado do processo iniciado por mim sendo grata por tudo que aconteceu comigo em 2018.

A ansiedade de encontrar alguém que me complete passou. Entendi que eu me basto. Eu sou a minha melhor companhia e serei um presente para quem eu amar. Não posso e jamais vou querer ser (novamente) guindaste, para carregar peso morto.

O ano mal começou, hoje é o vigésimo dia do ano, já estou sendo grata a tantas e tantas coisas maravilhosas que estão acontecendo!

Simbora ser feliz?

♥️Mude e o mundo mudará junto com você!♥️

*******************************************************************************************************************

Se você quer contribuir na manutenção e divulgação do site, abaixo links (PAGSEGURO) para doação! Gratidão!!!!!

Para doar R$ 5,00

Para doar R$ 10,00

Para doar R$ 25,00

Para doar R$ 50,00

Para Doar R$ 100,00

Minha Experiência em Apps de Namoro / Relacionamento – Parte 2

Postado em Atualizado em

Desisto! Só tem gente doida nesse negócio.

É oficial: a pessoa para entrar nesses apps tem que sofrer de alguma deficiência psiquica. Eu inclusive!

Então vamos retomar o histórico. Em março eu escrevi o texto Minha Experiência com Apps de Namoro/Relacionamento – Parte 1. De lá para cá, continuei enveredando por essa áfrica chamada Busca pelo Amor. Já adianto que até agora continuo na MERDA. rsrsrsrs

Com certeza estou procurando no lugar errado. Primeiro que o que eu realmente quero (ou quem!), não está ali. Segundo, usando a premissa que preciso esquecer um alguém com outro alguém, não é nesse antro de loucura que vou achar, não é mesmo?

Sim, ainda não esqueci… Mas um dia isso passa, tem que passar, não é mesmo? Inclusive essa semana fui perguntada sobre se acredito no amor. Ultimamente minha resposta é NÃO (Definitivamente NÃO). Queria voltar a acreditar, o curioso que quem me perguntou foi justamente a pessoa que me fez desacreditar…

Voltemos ao app… Hoje tenho somente 3 aplicativos instalados: Tinder, Happn e um novo que estou testando, o OKCupid.

Essa semana no OKCupid aconteceu uma situação no mínimo inusitada. É sabido que nesses apps tem de tudo. Homem casado, casal, bi, tri e hexassexual… Pois é… Abro pouco esse app porque ele é novo e tem pouca gente nele. Quando abri no sábado vi um rosto familiar, um ex-colega de trabalho com sua esposa com FOTO EXPOSTA, buscando mulheres para menage a trois. Gente, cada um tem suas preferências, ok… Mas, a forma como ele se expôs me deixou de cara. Ele é professor universitário. Enfim, cada um com seu cada um. Isso foi apenas um desabafo… Não tenho nada a ver com isso, mas que fiquei chocada, fiquei! Não vou mentir!

Uma das coisas que mais me faz pensar em desistir de aplicativos é a abordagem. Sempre igual! As pessoas não têm criatividade, não diversificam. É sempre o cansativo. Oi / tudo bem / fala de onde. Cansada disso!

Bom, de março para cá, conheci pessoalmente mais 6 pessoas pelos apps (além dos que já havia conhecido e mencionado no post anterior). Mas, por outro lado a lista de matches é extensa com mais de 300 nos 3 aplicativos. Ou seja, a assertividade destes matches está baixíssima! Diria quase nula, a partir das derrotas que têm me aparecido.

Teve um que soube que eu ia num show e se encontrou comigo lá… Pessoa estranha. Ou de repente era eu que não estava na vibe naquele momento que aconteceu. Tinha 1 semana que tinha terminado um relacionamento. Marcamos de nos ver de novo, mas nunca mais aconteceu.

Quando me achei mais preparada para conhecer as pessoas, tive dois encontros super interessantes no sentido da ambiguidade. Pessoas que tive um entrosamento perfeito nas conversas, que tive muita vontade de conhecer e que não rolou química no encontro. Um deles pelo menos se transformou em amizade. O outro, melhor esquecer mesmo!

Conheci dois que não dei match, mas me acharam no instagram… Pessoas legais, mas saca quando não dá. Ás vezes penso que estou exigente demais, às vezes penso que estou presa demais no passado.

Finalmente chegamos ao mais doido dos doidos… A princípio, um super match! Era alto, super alto(!!!!) Bonito… Todos os meus requisitos estavam contemplados, except… Ele não era de muita conversa, dizia que não tinha paciência para papos intermináveis. Marcamos com uma semana de papo. Porém ele estava estranho, tinha misturado duas medicações e estava doidão. Me pediu desculpas. Foi legal, apesar de tudo. Marcamos outro dia. E outro… Mais outro… Saímos por cerca de 45 dias. Tudo indo bem, até que ele começou a dar uns pitis estranhos de coisas nada a ver, era meio surtado. Um certo dia, falei algo que ele não entendeu, uma bobagem e ele descarregou uma metralhadora em cima de mim… Me ofendeu e disse que quem avança sinal (semáforo mesmo, antes que se pense que é outra coisa) é mau caráter. DO NADA! Quem leu a conversa no meu celular o considera como louco nivel hard.

Só para esclarecimentos: Sim, eu a noite não paro em sinais… Moro no Rio de Janeiro… Não vou ficar às 22h esperando o sinal abrir e o ladrão me achar paradinha lá… Fala sério. Daí a eu ser Mau caráter!? Agora toda vez que eu avanço sinal eu penso que sou mau caráter. rsrsrsrs

Gente, socorrrooooooooo

Preciso realmente estancar essa sangria. Não tenho paciência para esses apps mais. Quero sair desse limbo… Quero voltar a acreditar no amor. Sinceramente, tá difícil…

Só consigo cantar:

Destino, por que fazes assim?
Tenha pena de mim,
Veja bem, não mereço sofrer!
Quero apenas um dia poder
Viver num mar de felicidade,
Com alguém que me ame de verdade!

Hello, Destino!!!

Dá uma forcinha aí… Manda o cara. Mas, se for doido, tem pena da pessoa aqui, que já está quase montando um hospital psiquiátrica para se resolver afetivamente.

Assinado;

Euzinha

*******************************************************************************************************************

Se você quer contribuir na manutenção e divulgação do site, abaixo links (PAGSEGURO) para doação! Gratidão!!!!!

Para doar R$ 5,00

Para doar R$ 10,00

Para doar R$ 25,00

Para doar R$ 50,00

Para Doar R$ 100,00

Como Ser Solteira

Postado em Atualizado em

Depois de pouco mais de 6 meses de solteirice, posso responder a pergunta sem titubear:

E ai, tá gostando?

NÃO!  Definitivamente não!  Mas, e daí?  Quem se importa?

Certas coisas eu já aprendi.  Tinder, Happn e afins só tem gente doida!  Encontrar alguém lá para a vida é igual a ganhar na loteria.  Valha-me! Tem sido cada história!!!  Qualquer dia posto por aqui algumas experiências bizarras, já até comecei a escrever…

Mas, como sou brasileira e não desisto nunca, ainda acredito no amor.  (ok, também sou pisciana e isso ajuda a construção desta ilusão romântica!).

Algumas coisas estou feliz, pois evolui.  Aprendi que não dependo de ninguém, nem financeira, muito menos emocionalmente.  Consigo viver só! (menos quando aparece uma barata voadora ou o chuveiro elétrico pifa).  Mas, de resto, estou indo SUPERRRRRRR bem.  Me mudei, tratei de pedreiro com apartamento em obra, acertei a mudança, arrumei td, bati o carro e consertei (eu não dirijo mal, só estava agoniada com as coisas na minha cabeça – só para deixar claro!), dei conta de todos os obstáculos sozinha e cá estou eu!  Muito mais cheia de histórias para contar.

É uma evolução diária, tem dias que tenho recaídas (não vou mentir!), mas pouco a pouco vou aprendendo a controlar os meus gatilhos de infelicidade e ajustar minhas expectativas para que as frustrações não sejam superiores a minha vontade de RENASCER.

Uma coisa muito importante que fiz neste processo, com certeza foi minha tatuagem do FODA-SE.  Escrever foda-se nas minhas costelas representa muito para mim.  A cada decepção, a cada expectativa frustrada, o foda-se ressurge como uma mão orientadora de fé e ajusta minha rota.

Recuperei minha religiosidade também.  Consegui voltar a frequentar minha fé, com persistência e resiliência para ir mesmo nos dias que me dá preguiça, que estou cansada ou que tenho um possível blind date oriundo do aplicativo.  Comecei a colocar o compromisso espiritual como prioridade e tenho me sentido mais forte para enfrentar meus desafios pessoais.

Não está sendo fácil!  Não é só a música da Cátia Cega!  Com certeza o mantra do Foda-se grita mais alto que meu cérebro tentando me auto-boicotar.

Cara, desculpa a modéstia, mas sou bonita, inteligente, super em forma, sei cuidar direitinho das pessoas que estão a minha volta, super legal, divertida, animada, independente…  Na boa, quem ta perdendo isso é um babaca rsrsrsrsrs

E sabe o que eu tenho para dizer sobre isso:  FODA-SE ele! ou eles.

Aprendi que preciso me amar antes de mais nada, nem sempre é fácil.  Principalmente quando acordo com uma espinha horrenda no meio da minha cara, mas passo uma base (reboco) e pronto!  O amor por mim retorna!  E viva a Mary Kay!

Malho pelo menos 3 vezes por semana, isso me ajuda a manter minha autoestima em alta, meu corpo sarado e minha mente oxigenada.  Além de combater a lei da gravidade.  Malho em casa mesmo, coloco minhas músicas, canto, danço e faço a minha festa e ninguém tem nada a ver com isso.  Aos sábados ainda vou numa academia de dança para aprender a dançar coladinho.  Tenho um péssimo habito de querer conduzir tudo na minha vida, na dança de salão estou aprendendo a ceder a condução ao parceiro.  Nem sempre é fácil!  Me tornar mais flexível é parte de um processo de melhoria dos meus pontos a desenvolver.  Sim, além de tudo o que eu citei de minhas qualidades fantásticas, conheço exatamente os meus defeitos e não sou nem um pouco apegada a eles.  Faço minhas ginásticas para neutralizá-los.

Saio para todos os lugares que tenho a oportunidade de ir.  Me chamou eu vou.  Não me chamou, eu vou mesmo assim.  Aprendi até a ir para o cinema sozinha!   E digo que é até legal!

Coloquei como meta ir a todos os shows que eu puder ir.  Até porque, nos aplicativos todos os solteiros bonitinhos têm fotos no Rock in Rio e eu estava em casa curtindo a fossa.  Aprendi que nesses shows a vida pode acontecer e se não, pelo menos eu canto, danço e me divirto.

Saio com amigas, mesmo durante a semana depois do trabalho.  Sou livre para fazer o que eu quiser.  Meus filhos já estão grandes, outra vantagem para mim.  Tenho companhias quando queremos (eles e eu) e não tenho quem me prenda quando preciso.

Viagens marcadas, inclusive para a realização de um sonho de criança.  Sim. Vou conhecer gente e lugares diferentes.  Vou viver!

Cursos e trabalho com foco de melhoria contínua… Sempre!

Sim! Eu estou aprendendo a ser solteira.  Não que eu queira isso para a minha vida.  Não quero, não gosto, não curto não ter alguém com quem dividir sonhos.  Mas, enquanto esse alguém não vem, vou fazendo dos meus dias diversão.  Até porque não quero qualquer um, quero alguém que some, que seja cúmplice de verdade e que tenha sonhos que complementem aos meus.  Não estou querendo demais.  Eu sei o que eu quero e isso é uma grande virtude.  Viver de aventuras, só se for com quem eu realmente amo.  Ou então prefiro me aventurar sozinha mesmo.

Ah!  E nunca, jamais, de forma alguma corra atrás de quem não te quer!  Ele sabe o que está perdendo!  Então, se não te quer, FODA-SE!  Se quiser, saberá onde te encontrar e te reconquistará.  Tem um mundo de gente para ser descoberto aí fora.  “O amor pode estar do seu lado!”  Uma hora aparece!

E vamos ao resumo das dicas da Luluzinha para ser uma solteira feliz e sem noias:

1) Redescubra a sua fé
2) Malhe para oxigenar o cérebro e melhorar a autoestima
3) Dance, dance muito.  Cante, espante todo os pensamentos negativos com muita alegria
4) Saia bastante, tenha sua agenda lotada de coisas para fazer.  Se ocupe!
5) Meta a cabeça nos estudos e no trabalho (mas com moderação rsrsrs)
6) Marque aquela viagem dos seus sonhos.  Conheça gente e lugares diferentes
7) Seja plena (ou pleno) absolutamente todos os dias, quando você menos esperar, o amor acontece!  (Tenho fé!)
8) A sua felicidade não está em outra pessoa além de você mesmo.  Não busque alguém para te fazer feliz e sim para que sejam MAIS felizes juntos.

*******************************************************************************************************************

Se você quer contribuir na manutenção e divulgação do site, abaixo links (PAGSEGURO) para doação! Gratidão!!!!!

Para doar R$ 5,00

Para doar R$ 10,00

Para doar R$ 25,00

Para doar R$ 50,00

Para Doar R$ 100,00