relacionamento

Apenas para Escrever…

Postado em Atualizado em

Eu queria e precisava tanto escrever hoje, mas sabe quando a gente tem tanto assunto, tanto assunto, que fica meio complicado de organizar a mente para colocar numa lógica que faça sentido. Talvez esse texto, escrito com o que vem a minha mente desordenadamente, no fim, não faça sentido algum. Mas, vocês que são fofos, que elogiam algumas linhas mal traçadas desta humilde pessoa que vos escreve, vão entender que hoje eu preciso escrever…

As minhas últimas semanas estão sendo com muitas notícias, algumas muito boas, outras apenas ruins. Uma muito boa é que marquei minhas férias… Pronto, vou falar um pouco sobre isso…

Em fevereiro tava mal. Tinha acabado um relacionamento que criei na minha cabeça e que na verdade nunca existiu. Melhor. O relacionamento existiu, a pessoa que na verdade não era absolutamente aquilo que eu tinha idealizado. Era tipo 2 em 1. Aquarianos são complicados, sempre! Mas esse além de aquariano, devia ter ascendente em gêmeos. Ele tinha múltiplas personalidades, conseguia afirmar e negar uma mesma coisa numa mesma frase. Era complexo demais. Mas, eu não via nada disso. Definitivamente não.

Enfim, quando o término aconteceu, próximo do carnaval, fiquei meio atordoada com tudo. Acho que foi neste momento que caiu minha ficha que estava de fato separada, apesar da minha separação ter ocorrido bemmmm antes dele aparecer na minha vida. Logo depois veio meu aniversário, data que eu tenho PAVOR!!!!!!! Odeio de verdade!!!!!!!!

Uma semana depois do meu aniversário, ainda em março, fui levar meu filho para o primeiro dia dele de faculdade e fiquei lanchando com minha best friend no shopping onde o campus fica. Mas, a gente mesmo estando com amigos, tem aquela velha mania feia de ficar checando celular (e eu sou meio viciada mesmo!). Neste momento chegou uma super promoção com a minha viagem dos sonhos (Roma e Paris) via Hotel Urbano… Pirei quando vi! E lamentei em voz alta: “Puta que Pariu, eu queria ter coragem de ir viajar sozinha, olha o preço disso!”. Neste momento que a gente vê quem é amigo. Ela virou para mim e disse: “Então, vamos!”. Em menos de 5 minutos que eu tinha visto o email, lá estávamos nós com cartão passado e compra efetuada para nossa viagem dos sonhos. Data? Ah… esse é o mistério da fé…

Quem já comprou Hotel Urbano, já conhece, mas quem não conhece vou explicar: Você compra um pacote que normalmente inclui passagem e hospedagem por um preço super mais barato. Após a confirmação do pagamento, que pode ser parcelado geralmente em 12 vezes, você recebe um email com o período que aquela promoção é válida e escolhe 3 datas para sua viagem dentro deste range. Após isso, senta e espera. Explode de ansiedade como eu. Eles têm até 45 dias antes da sua primeira data escolhida para confirmar a data que você irá viajar.

Bom, a boa notícia é que esta semana a minha data foi confirmada. Já marquei minhas férias e agora estou na contagem regressiva. É bom para ocupar minha cabeça. (tô aceitando dicas de roteiros nas cidades!!!)

Há uns 5 meses começou a nascer (sim, eu mudei de assunto!) um carocinho nas minhas costas… Eu ODEIO médicos. Quando eu vou a um é porque to morrendo, se for por conta própria então, é melhor já encomendar o caixão. Tento de tudo, ainda mais que já sou meio bruxa mesmo… Para piorar, essa porra começou a crescer desenfreadamente com uma forte dor, ele tinha uma parte externa, que era do tamanho de uma amêndoa e uma parte interna do tamanho de uma azeitona grande, que fica empurrando minha coluna. Chegou ao ponto que eu não estava mais conseguindo fazer abdominal de tanta dor. Aí não tive opção.

Quando eu cheguei no consultório, a médica disse que era caso para cirurgião, que não dava para fazer sem ser em centro cirúrgico. Já imaginei ali como queria meu enterro…

No desespero, entrei em contato com quem não devia. Sim… aquele que eu namorei no início do ano, que acabei de mencionar. (agora vocês percebem que o texto pode estar fazendo algum sentido!) Ele teve praticamente a mesma coisa e a médica dele tirou no consultório. Não foi desculpa furada, precisava só do contato da médica mesmo! Tanto que mandei um email super formal solicitando o contato da médica. Ele, em menos de 5 minutos, apareceu no meu zap para me dar o contato da médica (e reclamar da formalidade do email, que parecia ter sido enviada para o meu chefe, segundo ele). Marquei e a partir daí ele todo dia puxava algum tipo de assunto. 15 dias depois aconteceu algo que eu realmente não esperava e que talvez seja a razão pela qual eu esteja escrevendo freneticamente…

Me deu muita vontade de escrever sobre o caráter humano, sobre a ambiguidade das personalidades, em como eu me sinto enojada com certos comportamentos masculinos ou decepcionada com o que as pessoas se mostram… as máscaras caem.

Em linhas gerais, eu li, de uma pessoa a quem imaginava dar uma “amor daqueles de cinema” que ele só queria me comer, para aproveitar a “química” que existia entre nós… Sim, assim! Num português de botequim!!!!

Eu poderia ter xingado, bloqueado, mandado para a merda. Mas, como sou phynna, respondi que eu nunca seria capaz de usá-lo unicamente para minha satisfação sexual. Completei dizendo que a “química” é uma união de componentes, quando um falta, compromete a fórmula e o resultado.

Interessante que depois disso ele me bloqueou uns 2 dias depois, no caso, ontem!

Se fiquei mal por ele ter me bloqueado? Não! Me senti liberta! Finalmente consegui entender tudo. Realmente ele é e sempre foi essa pessoa que se apresentou na quinta. Aquela lá do início do ano foi um personagem criado a partir de um briefing soprado errado.

O caroço? Já tentei tirar 3 vezes. Sempre fico encagaçada, mando mensagem de despedida para todos os meus amigos (porque acho que vou morrer de choque anafilático). Chego no consultório e não consigo tirar porque “ainda tá muito duro. Continue o antibiótico e volte em 15 dias.” Mas, acho que essa semana eu resolvi. Pelo menos acabou a dor. Apelei para os pretos velhos, fui tomar um super passe e saí de lá sem dor e com o caroço quase desaparecido.

Bom, acho que era isso…

Ademais, passo bem!

PS: Se vc está lendo um texto meu pela primeira vez, começou pelo texto errado. Volte duas casas!!!!!
Tem coisa muito mais legal! Pode acreditar! Vai na aba índice e escolhe um lá!

Anúncios

Minha Experiência em Apps de Namoro / Relacionamento – Parte 2

Postado em Atualizado em

Desisto! Só tem gente doida nesse negócio.

É oficial: a pessoa para entrar nesses apps tem que sofrer de alguma deficiência psiquica. Eu inclusive!

Então vamos retomar o histórico. Em março eu escrevi o texto Minha Experiência com Apps de Namoro/Relacionamento – Parte 1. De lá para cá, continuei enveredando por essa áfrica chamada Busca pelo Amor. Já adianto que até agora continuo na MERDA. rsrsrsrs

Com certeza estou procurando no lugar errado. Primeiro que o que eu realmente quero (ou quem!), não está ali. Segundo, usando a premissa que preciso esquecer um alguém com outro alguém, não é nesse antro de loucura que vou achar, não é mesmo?

Sim, ainda não esqueci… Mas um dia isso passa, tem que passar, não é mesmo? Inclusive essa semana fui perguntada sobre se acredito no amor. Ultimamente minha resposta é NÃO (Definitivamente NÃO). Queria voltar a acreditar, o curioso que quem me perguntou foi justamente a pessoa que me fez desacreditar…

Voltemos ao app… Hoje tenho somente 3 aplicativos instalados: Tinder, Happn e um novo que estou testando, o OKCupid.

Essa semana no OKCupid aconteceu uma situação no mínimo inusitada. É sabido que nesses apps tem de tudo. Homem casado, casal, bi, tri e hexassexual… Pois é… Abro pouco esse app porque ele é novo e tem pouca gente nele. Quando abri no sábado vi um rosto familiar, um ex-colega de trabalho com sua esposa com FOTO EXPOSTA, buscando mulheres para menage a trois. Gente, cada um tem suas preferências, ok… Mas, a forma como ele se expôs me deixou de cara. Ele é professor universitário. Enfim, cada um com seu cada um. Isso foi apenas um desabafo… Não tenho nada a ver com isso, mas que fiquei chocada, fiquei! Não vou mentir!

Uma das coisas que mais me faz pensar em desistir de aplicativos é a abordagem. Sempre igual! As pessoas não têm criatividade, não diversificam. É sempre o cansativo. Oi / tudo bem / fala de onde. Cansada disso!

Bom, de março para cá, conheci pessoalmente mais 6 pessoas pelos apps (além dos que já havia conhecido e mencionado no post anterior). Mas, por outro lado a lista de matches é extensa com mais de 300 nos 3 aplicativos. Ou seja, a assertividade destes matches está baixíssima! Diria quase nula, a partir das derrotas que têm me aparecido.

Teve um que soube que eu ia num show e se encontrou comigo lá… Pessoa estranha. Ou de repente era eu que não estava na vibe naquele momento que aconteceu. Tinha 1 semana que tinha terminado um relacionamento. Marcamos de nos ver de novo, mas nunca mais aconteceu.

Quando me achei mais preparada para conhecer as pessoas, tive dois encontros super interessantes no sentido da ambiguidade. Pessoas que tive um entrosamento perfeito nas conversas, que tive muita vontade de conhecer e que não rolou química no encontro. Um deles pelo menos se transformou em amizade. O outro, melhor esquecer mesmo!

Conheci dois que não dei match, mas me acharam no instagram… Pessoas legais, mas saca quando não dá. Ás vezes penso que estou exigente demais, às vezes penso que estou presa demais no passado.

Finalmente chegamos ao mais doido dos doidos… A princípio, um super match! Era alto, super alto(!!!!) Bonito… Todos os meus requisitos estavam contemplados, except… Ele não era de muita conversa, dizia que não tinha paciência para papos intermináveis. Marcamos com uma semana de papo. Porém ele estava estranho, tinha misturado duas medicações e estava doidão. Me pediu desculpas. Foi legal, apesar de tudo. Marcamos outro dia. E outro… Mais outro… Saímos por cerca de 45 dias. Tudo indo bem, até que ele começou a dar uns pitis estranhos de coisas nada a ver, era meio surtado. Um certo dia, falei algo que ele não entendeu, uma bobagem e ele descarregou uma metralhadora em cima de mim… Me ofendeu e disse que quem avança sinal (semáforo mesmo, antes que se pense que é outra coisa) é mau caráter. DO NADA! Quem leu a conversa no meu celular o considera como louco nivel hard.

Só para esclarecimentos: Sim, eu a noite não paro em sinais… Moro no Rio de Janeiro… Não vou ficar às 22h esperando o sinal abrir e o ladrão me achar paradinha lá… Fala sério. Daí a eu ser Mau caráter!? Agora toda vez que eu avanço sinal eu penso que sou mau caráter. rsrsrsrs

Gente, socorrrooooooooo

Preciso realmente estancar essa sangria. Não tenho paciência para esses apps mais. Quero sair desse limbo… Quero voltar a acreditar no amor. Sinceramente, tá difícil…

Só consigo cantar:

Destino, por que fazes assim?
Tenha pena de mim,
Veja bem, não mereço sofrer!
Quero apenas um dia poder
Viver num mar de felicidade,
Com alguém que me ame de verdade!

Hello, Destino!!!

Dá uma forcinha aí… Manda o cara. Mas, se for doido, tem pena da pessoa aqui, que já está quase montando um hospital psiquiátrica para se resolver afetivamente.

Assinado;

Euzinha

A Natureza da Dor

Postado em Atualizado em

O menino viu um casulo caído no chão. Dentro dele, uma borboleta tentava, sem sucesso, sair de sua casca, ávida pela sua nova vida enquanto borboleta.

Agoniado com o sofrimento da borboleta, o menino pegou uma vareta e começou a ajudá-la. Em poucos minutos ela se livrou daquele fardo. A ajuda do menino lhe economizou algumas horas de esforço, sofrimento e dores.

Porém, com a economia de tempo e de força para conseguir remover sozinha o seu casulo, a borboleta ficou insuficientemente forte e preparada para voar.

Passou o resto de sua vida no chão, escapando de ser pisada, pois sua asa não conseguiu ser preparada para voar. Não ficou forte o suficiente pela falta de esforço na saída do casulo.

Sim… é uma história forte e triste, mas que consegue nos passar alguns ensinamentos.

Mudar nossa natureza não é fácil.  Dói pra cacete!

Será que não devemos passar pela metamorfose em nossa vida para nos despir de conceitos falhos, que nos levam à erros durante nossa existência.  Mas dói, né….  E como dói!

Acredito que a cada nova fase, nos é dada a oportunidade de nos transmutarmos, entrarmos num novo casulo e ressurgir para uma nova vida, numa nova conceituação de vida.  Ressignificar pensamentos e ajustar rotas erradas que não nos levaram a lugar nenhum.

Agora entendo muito bem, que minha maior fraqueza sempre foi ficar sozinha.  Desde adolescente, esse pavor me rondava. Esse meu medo me fez escolher relacionamentos onde eu depositava no outro a responsabilidade de me fazer feliz.  Sempre contava que alguém fosse me tirar do casulo.  Saía enfraquecida, assim como aquela borboleta.

Machuquei e fui machucada.  Tive que sofrer para entender que, na verdade, o que me falta é aprender a ficar feliz comigo.  Estar bem comigo, significa dizer que, quando eu estiver 100% pronta, o relacionamento que eu tiver para durar, terá um vetor contrário do que sempre teve:  Eu estarei bem, feliz por mim e para mim e essa felicidade externalizará para quem estiver comigo.  Essa pessoa não terá a responsabilidade de me fazer feliz, somente de entrar nessa minha atmosfera de amor. 

No auge dos meus 41 anos, tenho o DESorgulho de dizer que tive 4 relacionamentos importantes para mim ao longo da minha vida.  Os 4 eu me frustei demais.  Recentemente, isso tem pesado.  Pesado tanto, que resolvi tentar me mudar, passar por uma metamorfose dos meus sentimentos, como a borboleta que sai do casulo.

Há 2 meses venho repensando em tudo isso. Tá pesado, doendo, difícil, mas não posso ser ajudada nesse momento.  Conseguirei sair sozinha do casulo, fortalecida e segura para poder voar.

Uma amiga me disse que minhas restrições (minha lista de requisitos para meu crush) podem afastar de quem pode me fazer feliz.  Mas aí está justamente o ponto.  Essa lista está me mantendo a uma distância de segurança de paixões erradas.  Ou quiçá das paixões certas no momento errado.

Notei que, o que realmente quero, ou pelo menos acho que quero, não é bom para mim neste momento.  A partir deste meu entendimento, melhor não me apegar a ninguém mesmo.  A substituição já me mostrou mais de uma vez que não dá certo.

Talvez eu esteja vivendo mais intensamente a minha fase solteira agora.  Isso talvez acabe afastando pessoas super legais, que não estejam no mesmo momento que eu. Quando eu acho que pode ser uma coisa legal, me apego nos defeitos que enxergo e me afasto da pessoa.  Já me redimo dos mal entendimentos que possa causar, estou saindo do casulo agora, não quero magoar, só quero me libertar.

Fugir da minha natureza não está sendo fácil.  Mas se alguma coisa na vida é fácil, certamente estamos fazendo do jeito errado.  O que é bom, chega com sacrifício e esforço.  É em cima exatamente deste conceito que vou endossar meu comportamento e minhas atitudes, mudando minha natureza original e tentando viver a vida de uma nova forma.  Aprendendo a estar sozinha e feliz comigo.

A única coisa que desejo neste momento é que eu não descubra um mundo mais feio ainda fora deste meu novo casulo que estou prestes a eclodir.

No fundo, eu acho que o que vou precisar logo, logo, é de colo…  Ou será que já não preciso neste momento?

❤ ❤ ❤

Minha Experiência com Apps de Relacionamento / Namoro – Parte 1

Postado em

Há alguns dias, quando escrevi o texto COMO SER SOLTEIRA, citei por alto minha experiência com aplicativos de relacionamento e namoro. Já estou usando esses apps há 6 meses e isso me traz na bagagem algumas histórias (de terror). Confesso que estou a ponto de desistir, mas às vezes uso esse subterfúgio apenas para ter com quem conversar, quando não tenho nada melhor que fazer.  Além de tudo, sou péssima em paqueras.  Nunca soube me desenrolar muito bem com essas coisas.  A encalhadinha de plantão!  Só tive relacionamentos longos e sem muita experiência na pegação, só me resta o app para me salvar da solidão.  (ler essa frase morrendo de pena de mim, senão não fica trágico!).

Parece clichê mas, juro juradinho que é verdade:  Minha amigas do trabalho baixaram o primeiro aplicativo para mim e foram elas que curtiram os primeiros meninos.  Sim!  MENINOSSSS!!!!  As bonitas colocaram como foco o range de idade de 20 a 30 anos.  Bemmmmmm  distante dos meus objetivos!

Bom, passado o susto inicial, resolvi encarar e me jogar no app.  Primeiro passo foi ajustar o texto do perfil, as fotos e principalmente a idade foco.

Meu perfil é bem descritivo, uso todas as fotos permitidas para não enganar o coleguinha e escrevo em linhas gerais o que não procuro.

Quando a gente entra nesses aplicativos é muito estranho.  Fazer uma análise da pessoa pela Cara e o nome é surreal para mim.  Chamo de Cara Crachá.  Comecei a curtir os pseudo pretendentes.

Para quem não sabe como isso funciona, os dois precisam se “curtir” para que seja liberado para conversa.

Eu baixei alguns, porém certos aplicativos são muito mercenários e travam tudo se não pagar e eu definitivamente não vou pagar.  Os que mais testei foram:
1) Par Perfeito: entra na lista dos chatinhos, que ficam cobrando por tudo, também manda muita notificação obrigatória, que na verdade são isacas para você pagar para visualizar as mensagens. Na mesma lista está o dating.com.

2) NERDSPELL, com o approach de ser um app de ralacionamento nerd, tipo um joguinho, com fases e evolução do seu perfil… é uma criançada!!! Não consegui ver nenhum acima de 35 anos. Para desinstalar a conta é impossível, definitivamente não recomendo.

3) POF (Plenty of Fish). Demorei quase 2 horas para fazer o perfil. Cheio de perguntas sobre o seu pretendente e o seu perfil, tive boas expectativas que as perguntas fossem para fazer um cruzamento e só aparecer o perfil que eu queria. Ledo engano!!!!! Parece que o app fica dando checkin no portal do inferno! Ô povo feio!!! Muitos caras nús, segurando a coisa, erros de português em todos os perfis. Nenhum cruzamento de perfil é feito. O app fica mandando zilhões de notificações para seu email.  Desinstalei com 2/3 dias de uso. Realmente não consegui aguentar!

4) O tradicional TINDER é o mais usado, demorei quase 2 dias para dar o primeiro match. O mais interessante é que, de todos os aplicativos, esse é o que o povo é mais “tarado”, já fala de sexo inclusive na descrição do perfil. Muitos casais a procura de um terceiro para a bricandeira, muitos homens casados (que obviamente não colocam fotos do rosto), vi vários garotos de programa oferecendo seus “préstimos” e muito, muito e muito erros de português! Dá até nervoso!!!! No geral, funciona direitinho, mas a peneira tem que ter o furo bem fininho para conseguir conversar com alguém.

5) O Happn, talvez seja o melhor app de todos, tem um cruzamento de geolocalização com temporizador bastante útil. Quando vc está em algum lugar, como um bar ou uma praia, é possível ver quem está proximo de vc. A chance de conhecer alguém assim é muito maior. Infelizmente não funcionou nada no dia do show do Pearl Jam no Maracanã, buaaaaaaaa… Tem também o Crush Time, uma espécie de joguinho onde são cerca de 10 rodadas, cada uma com 4 fotos. Um deles te curtiu, se vc adivinhar quem foi, abre direto para conversar. Juro que se o mês fosse uns 10 ou 15 reais eu até assinaria para ter a conta especial.

Óbvio que o primeiro contato é pelo chat do aplicativo.  Normalmente lentos e travam muito.  Quando a conversa dá sinais de ser interessante, logo migra para o Whatsapp. Minha estratégia pessoal é nunca adicionar, dou uma desculpa qualquer e peço para que me adicionem.  Desta forma, não fico com um monte de nomes na minha agenda que provavelmente não levarão a nada. Para ter nome na minha agenda, só quando eu sinto sinergia! E quer saber uma coisa bemmmmmm engraçada?? Tem conversa que está super fluindo pelo app, quando vc dá o whatsapp a coisa esfria instantaneamente. Isso acontece muitooooooooo.

Feito isso, começo a seleção natural rs…  Escreveu errado, com erros grotescos de português ou já entrou de sola falando sobre sexo, é block imediatamente.  Não tenho paciência!

Homens de aplicativos, pleaseeeeeeeeee, sejam mais criativos. O oi tudo bem, fala de onde enche a porra do saco!!!!!!!!

Pior é que existe os sem educação, que nem dão bom dia ou boa tarde ou boa noite, já fazem a primeira pergunta “Mora aonde?”. Ok, é importante saber onde mora, mas não essencial. A minha paciência acaba muito rápido com certas conversas sem cabimento.

Nunca puxo conversa. Se deu match, deixo o cavalheiro conduzir. Tem matches que ficam eternamente sem conversa…

Tem conversas que o cara some de repente. Tem outras que eu sumo mesmo… Se isso acontece é pq realmente o limite da esquisitice estourou muito. Principalmente porque tenho TOC com erros de português graves! Eu sei que já disse isso, mas só para deixar claro!

Alguns exemplos:

  1. Oi gata, vc tem problema com super dotado?  _ Não, tenho problema com sem noção como vc! <Block>
  2. Oi, Linda.  Que filme em cartas vc gostaria de ver comigo?  _ Cartaz é com zzzzzzz!  Estou ocupada este fim de semana! < e para sempre também – Block>
  3. Oi, delícia.  <Odeio que me chame de Delícia – Block>
  4. Poxa, que pena que esse fim de semana vc não pode.  Boa Viajem então. _ Viagem é com G! <Ele disse que não era!  Block>
  5. Onde vc mora? _ Oi, boa tarde, td bem? (educação é fundamental!);

Sim, pode parecer que sou meio escrota e que desta forma não vou conseguir ninguém para todo o sempre.  Mas, minha gente, se eu não levantar o sarrafo por mim, quem irá??????

Eu sou adepta do “SEGREDO” então tenho o meu mural de desejos do homem perfeito para mim.  Não estou exigindo demais!!!  De jeito nenhum, só estou informando ao Universo para que ele ajude neste processo.  Um amigo me disse que só vou arrumar esse “cabra” em 2058!  Mas a esperança é a última que morre.  Sigo na minha lista:

 

(Favor enviar CV com foto!) rsrsrs

Após alguns meses de uso e alguns encontros depois, posso afirmar:  Todos que conheci não eram normais.  (em negrito mesmo para ratificar o conceito!) Uns mais loucos, outros menos, mas aquilo ali não é lugar de gente sadia não.  Se for, estão se escondendo.  Ou vai ver que a louca sou eu!

Algumas experiências muito ruins:

  • Marquei um almoço e o doido me chamou para sócia dele nos primeiros 15 minutos de conversa.
  • Um bonitinho que estava com um mau hálito que quase morri, estava sentada na frente dele no restaurante, mas mesmo assim o cheiro era terrível.  Fiquei até com vontade de marcar um novo encontro, vai que foi naquele dia ele estava com algum problema, mas só de lembrar do cheiro, ficava enjoada.
  • Teve um que usou fotos de 15 anos atrás.  Ainda trouxe uma rosa meio que para se desculpar pela mentira ridícula. Além disso, chato e pegajoso, me beijou a força e a boca parecia um cinzeiro.  Esse encontro quase me fez desistir de tudo.
  • Um que mentiu a altura (batia no meu ombro e olha que nem sou tão alta assim – tenho 1,71m).
  • Teve um cara que me viu no Tinder e me achou no instagram, puxou conversa por lá.  Achei a conversa meio egocêntrica, ele se achava o melhor executivo do mundo.  Mas, para não ser preconceituosa, marquei.  Estava certa, o cara era um porre.  Além disso, já chegou fedendo a cigarro, bebia feito uma esponja e ria que nem um cabrito no cio.  Outro encontro para esquecer.
  • Um que beijava gemendo… (!!!!) Sim, gemendo!!!!! (ECAAAAAAAAAAAA – Foge que é cilada, Bino!)
  • Um psite que me disse que gastar dinheiro com viagens e restaurantes eram os dinheiros mais mal gastos dos mundo, que ele nunca comia em restaurante nenhum e que viajar só para mato, acampando! 😦
  • Teve um tão bipolar, tão bipolar, que mudava de sentimentos, opinião e atitudes a cada 2 dias. Pior,
    ainda dizia que não era bipolar! Esse também era o rei da síndrome do Mestra dos Magos. Doido de pedra! Maluco foda total.  O pior é que esse eu me lasquei.  Melhor esquecer.
  • E os carentes…  Ah… os carentes são um capítulo a parte. Essa semana tive que bloquear um que me chamou no zap e eu disse que estava num cliente.  Não satisfeito, ele me ligou para saber se eu não estava mentindo.  Fala sério!!!!!!!

Ontem me encontrei com uma amiga que também está solteira e que eu não via há uns 7 anos. Instalei o Tinder e o Happn no celular dela e ficamos horas nos divertindo com os perfis exóticos.

Tem tanto mais para dizer sobre esses apps, até porque minha saga continua… Infelizmente né… Ainda não apareceu um gajo para me tirar de lá… Em breve a parte 2…

Introspecção de Carnaval

Postado em Atualizado em

Cenário: Terça feira de carnaval. Eu me testando como solteira, depois de 10 anos, numa atmosfera que não gosto – esse clima de pegação, essa energia densa e pesada que o carnaval traz e a solidão.

Eu tentando me enganar com meus sentimentos, mas estou indo bem! Superando a mim mesmo a cada minuto que passa. Hoje acaba meu martírio. Amanhã posso voltar às minhas atividades, me emergir num escapismo mais real do que a fantasia de felicidade que tenho vestido nos últimos quatro dias.

Eu devia ter me planejado, né. Podia ter viajado e sumido esses dias para não precisar viver isso. Mas o tempo passou e eu não me planejei. Me lasquei.

Para completar todo esse apocalipse, uma tpm que tá me matando e um inferno astral para torar que começou dia 29 de janeiro e que veio para fuder com minha vida, só problema… Tá aí! Condições perfeitas para eu externalizar minhas frustrações aqui no meu blog. Escreve, besta!

Querido diário…

Às vezes eu falo com a vida, às vezes ela quem diz,

Qual a paz que eu não quero conservar para tentar ser feliz?(…)

Paz sem voz, não é paz, é medo!

 

E toma-lhe meditação:

Podem me chamar de romântica incorrigível, de louca, lunática, iludida, ou qualquer outra coisa que o valha… mas eu ainda acredito no amor. Sim! Eu realmente Ainda acredito!

Minhas histórias não são o que podemos dizer de bem sucedidas, mas e daí? Vai que um dia aparece e dá certo!

Assim como eu, cada vez mais pessoas ficam naquela busca sem fim pelo par perfeito, ao mesmo tempo que Ainda vemos pessoas completarem 25/30/50 anos de casados. Poucas pessoas, é bem verdade. A efemeridade das relações faz casamentos cada vez mais frágeis e sem cumplicidade. O verdadeiro amor de facebook! A felicidade estampada em fotos perfeitas em redes sociais, mas no íntimo, pessoas que não se toleram mais, fakeando uma vida perfeita, escondendo suas verdades sujas.

Semana passada foi um casal lá no trabalho que estava comemorando 50 anos de união. Me dei conta que, com sorte, Ainda poderei completar 25 ou 30 anos de união, não mais que isso. E mesmo assim, tenho que correr…

O tempo passa e nada. Cada vez mais frustrações e desilusões. Caramba! Sou tão legal, tão parceira e …

E quem disse que as pessoas estão em busca disso? Às vezes acho que o problema é esse…

Vejo que as pessoas buscam “amores” que não os interpelem, questionem e que saibam que suas individualidades precisam ser respeitadas, produzindo amores distantes e estranhos para mim. Não consigo entender nem ver isso para mim.

Vivo dizendo isso: me sinto cada vez mais distante do planeta terra. Quero desencarnar e encarnar logo em Marte! Aqui definitivamente já deu par mim… adeus mundo cruel e sem amor!

Pessoas cada vez mais egoístas, que querem encontrar pessoas perfeitas para o relacionamento que idealizou. Mais amor, por favor!

Alowwwww!!!!! Povo, não se iludam!!!!! Para um relacionamento dar certo é preciso que as 2 pessoas estejam a fim de ceder. Caso contrário, não é relacionamento. É uma enganação mútua. Eu finjo que te amo e vc finge que acredita e td mundo vive feliz. É isso que eu quero???? Não!!!!!!

Quero ter planos comuns, viajar, rir, ficar junto, partilhar felicidades, mas também chorar junto nas derrotas. Quero brigar para depois fazer as pazes com soluções de problemas insolúveis.

O segredo de saber amar está em saber deixar alguém te amar. E não sabemos fazer isso. Ou é do jeito que queremos, ou a fila anda…

Nesta busca perfeita do amor, nos magoamos, ferimos e nos tornamos cada vez mais maculáveis. Esse ciclo vicioso em looping infinito só produz mais gente infeliz. E daí, temos o mundo em que estamos vivendo: cheio de gente chata para cacete infernizando a vida do coleguinha.

Às vezes me dá uma vontade incrível de ser uma pessoa diferente. Largar meu lado pisciano e me tornar muito mais aquariana (meu ascendente) e ser mais fria, mais desgarrada de tudo e de todos, mais individualista e até mesmo, porque não dizer, egoísta. Se está bom para mim, ótimo. Se não está, foda-se o sentimento dos outros.

Mas será que eu saberia ser quem não sou? Ou será que eu não seria mais feliz fugindo daquilo que me tornei????

Hoje só queria mudar… mudar de país, de estado, de cidade, de humor e, principalmente, de mim!

Desconstruindo o Amor em 10 passos

Postado em

Recentemente uma amiga muito querida foi pega de surpresa com o pedido de separação de seu companheiro.  As razões menos óbvias possíveis, o inesperado pedido de desconexão abruptamente teve que assumir a rotina.

O relacionamento foi acontecendo… tímido e constante.  Há cerca de 1 ano e meio atrás.  Subitamente, através de uma gravidez não planejada, o amor floresceu…

Foi intenso, como a vida tem que ser.

Então, num certo dia a conversa é: “Acho melhor a gente dar um  tempo para o nosso bem.”

Bem de quem, meu amor???? Decisão unilateral não significa querer o bem da outra pessoa.  Isso em gestão tem outro nome, autoritarismo!  Cada  um seguir seu caminho…  Até parece que o amor é uma tomadinha que a gente desliga né…

Ok…  Isso é ruim…  Mas tem coisa pior:  Quando a criatura excede todos os limites dando esse recado através de um Cosplay imaginário de Mestre dos Magos…  Simplesmente Some!!!!!!  Sabe aquela parada adolescente de querer deixar cair no esquecimento para não precisar assumir suas decisões… POZÉ!!!!

E todas as mensagens, juras, promessas????  Onde foi parar o amor????  Nada acaba de repente. Ou tudo foi mentira?

Relaxa, amore!  Homens só chegam ao amadurecimento pleno aos 50 anos.  Muitas vezes, são felizes nas suas infelicidades e preferem suas “Miserables Lives” do que arriscar a mudança, mergulhar no amor.

Mas, e aí?  Como fica o lado que não decidiu…. Na impossibilidade de desligar a tomada do amor e obviamente na necessidade de não abrir mão do amor mais verdadeiro, o amor próprio, faz como para aceitar e arrancar esse sentimento do peito?

Ah… Quem nunca sofreu por amor que atire a primeira pedra, melhor seria atirar uma flor…

O amor precisa ser desconstruído…  Na marra, na tora, na força e no fórceps.  But how?

  1. Antes de qualquer coisa.  Arrependa-se por ter feito, arrepender-se por não ter tentando traz uma culpa enorme.  O orgulho é que afasta as pessoas, não é a distancia.  Então, antes de iniciar a desconstrução, que já adianto, será dolorosa, exponha-se uma última vez.  Sim!  Não é vergonha nenhuma dizer o que ainda sente.  Foda-se a reciprocidade. Diga o que sente de verdade.  Sem rodeios, sem floreios e sem desespero.  Sede firme e entenda que há uma tênue linha de limite entre a exposição necessária e a humilhação.  Portanto, não perca o equilíbrio para não ir para o lado errado.
  2. Obviamente se o passo anterior não tiver surtido efeito, você estará seguindo adiante…  O segundo passo é dar um tempo para si.  Recicle-se.  Enlute-se.  É importante esse luto para o auto-conhecimento.  Sofra, chore, grite, veja filmes de drama e escute músicas de sofrência. Só não encha a cara…  Isso realmente não resolve.  Só te fará se tornar a vitima da situação.  Assuma-se como protagonista da sua vida.  Protagonistas vitimizadas não dão IBOPE.  Protagonistas não se permitem o papel de coadjuvante em sua própria existência. Sofrer faz parte! Mas, faça isso somente por até 4 semanas.  Por que 4 semanas?  Simples, a TPM.  Você irá perceber que sofrer por amor é opção, por menstruação não.  Muito melhor quando quem tem as rédeas é você, não?
  3. Distraia sua cabeça.  Saia, passeie, faça turismo, viaje, vá dançar, faça uma academia.  Libere endorfina.
  4. Mude…  A mudança interior é complicada pacas.  Tome um atalho e comece pelo exterior mesmo.  O amor próprio tem que ser cultivado.  Pessoas felizes são mais amadas. Exalam energias positivas e atraem atenção… e mais amor.  Positivize-se!
  5. Se houver oportunidade, ame muito.  Experimente-se. A vida não acaba com o fim de um amor.  Pode ser a força do destino liberando seu caminho para um amor ainda maior. Vale até perfil no Tinder, ParPerfeito, Match e etc…  Conheça gente!
  6. Se ainda houver necessidade de contatos com o ex-amor, veja se essa relação é saudável para você.  Se for para ficar sofrendo a cada vez que o vir, é melhor se afastar de vez.  Apague os vestígios deste amor.  Não leia mensagens antigas.  Não se encontre, não o veja…  Se necessário, bloqueie nas redes sociais.  Não ver faz cair no esquecimento.  Ok que às vezes não cai tão rápido assim.  Mas, garanto.  Na vida tudo passa.
  7. Veja filmes alegres, leia, faça atividades ao ar livre, ande de bicicleta, de barco e de avião.
  8. Ocupe sua mente com algo importante.  Comece um curso, um novo hobby, um livro, uma meditação.  Ou até mesmo enfie a cabeça no trabalho…  Só tente não pensar.
  9. Nada tá funcionando!? Tá na hora de atitudes desesperadas no estilo adolescente.  Faça uma lista de defeitos do dito cujo.  Repita-se milhões de vezes como um mantra: ELE NÃO ME MERECE. Repita até que seu cérebro incorpore e torne esse pensamento num axioma.  Numa atitude mais desesperada ainda, resignifique seu ex-amor.  Odeie com toda a força todos os seus defeitos, faça com que só eles apareçam.  É escroto isso!  Temos que odiar para matar um amor!  Mas, estamos falando de resguardar o mais puro dos amores: o amor próprio.  Então estaremos perdoados.
  10. Reinvente-se…  Faça um reset de si.  Desconstrua e se reconstrua muito melhor.  Sofrimento é que faz a gente endurecer a carne e nos preparar para as porradas da vida. Pode até demorar, mas um dia vai passar…  A borboleta sofre no casulo para se transmutar numa beleza estonteante e VOAR!  Faça a sua metamorfose, liberte-se!