namoro

6 meses

Postado em

6 meses!

O relacionamento mais longo que tive desde que me separei e nem é um relacionamento…

6 meses que talvez tenha me perdido de mim. Ou quem sabe eu tenha me achado…

O fato é que o pouco que ele me oferece, se torna muito, a medida que para quem nada tem, metade é o dobro.

Uma história sem lastro, sem fotos, sem testemunha…

Uma dor moral de me aterroriza, um sentimento que me domina e um exercício constante de desprendimento afetivo.

Não sei.

Não sei se é certo ou errado. Não sei se vale ou não manter.

O fato é que ele me faz bem, mesmo me fazendo mal.

Eu penso muito que o amor que eu tenho dentro de mim é tão grande que é um desperdício gastar podendo dar tão pouco.

Ontem falamos sobre nos afastarmos de tudo o que não nos faz bem, de tudo o que não nos faz feliz.

6 meses, 180 dias, meio ano … o pouco que parece muito.

Não sei o que vai ser, sei o que preciso sentir. Não me é suficiente, mas me é o necessário no momento em que não me sinto só e tenho com quem compartilhar meus medos, anseios e situações do meu dia a dia nada fácil.

Que a vida me dê muito mais amor para eu poder Amar.

❤️

Era o som de quê?

Postado em

Eu poderia dizer que o som foi de alarme, para que eu acordasse para mim. Mas também foi o som da despedida, silenciosa e fria…

Nada falei, no fundo eu sabia. Aquele toque de telefone seria o verdadeiro chamado. O chamado da minha consciência.

Não, não preciso, não mereço e não quero ser algo pela metade.

Não preciso, não mereço e não quero nada menos do que acredito pertencer a mim. Só a mim.

Ia ser sempre assim. Desequilibrado e sofrido.

Mas o amor é equilíbrio!

Sem equilíbrio tudo cai.

Caiu.

Caiu de vez!

Dói agora para não doer sempre.

O toque foi de recolher. De me recolher para muito tempo depois poder colher… me colher dentro de mim!

Fim

Texto de Desconexão

Postado em

Não que precise, eu sei que não. Talvez se precisasse fosse melhor falar e não escrever. Mas sou aquelas que as palavras escritas fluem muito melhor que as faladas…

É clichê, mas não é você! Sou eu! Não foi promessa não cumprida ou algo que eu não soubesse antes de me envolver. O fato foi que me envolvi mais do que deveria e até mesmo planejava …

O plano era muito bom. Não me envolver para não me ferir. E alguém que não possa se envolver era o match perfeito para que tudo desse certo… se não fosse um detalhe: eu me apegar.

Ao mesmo tempo que me apego, eu me questiono: será que mereço e preciso ficar numa situação de ser o “tempo que sobra”?

A medida que entro nesta dialética, me sinto mais e mais sozinha. Saudosa de viver o que não vivi. Distribuir o que melhor tenho dentro de mim…

Eu sempre falo que é muito difícil que um vendedor de capim entregue rosas. Ao mesmo tempo que quem vende rosas não consegue entregar capim. Não consigo entregar algo diferente da minha essência.

Gosto de atenção, de carinho, de dormir de conchinha, de cuidar, de acordar de manhã de chamego, decidir almoçar num lugar especial ou simplesmente ficar o dia td na cama fazendo absolutamente nada… De passear, de dançar, de curtir… gosto de me preocupar se está bem, de fazer bem e ter isso também…

Não consigo ser pela metade. Me oprime, me reprime e sufoca.

É na intensidade dos meus sentimentos que permeia o meu equilíbrio.

Não precisaria, mas eu quero… quero dizer que foi bom, que foi gostoso. Mas suscitou algo que não gostei de ver em mim.

“Quero a sorte de um amor tranquilo…”

Obrigada! Obrigada pelo tempo, pelas ligações diárias, pelo carinho e até mesmo cuidado, obrigada por ter vindo subir minha mala quando cheguei de viagem… o pouco foi muito e me sinto muito muito muito feliz de ter te conhecido melhor. O suficiente para julgar o quanto você merece ser feliz…

Fique bem e se cuide!

Com muito carinho ❤️

Ps.: para que eu não me esqueça de me lembrar jamais! ❤️

Que seja infinito enquanto dure… o meu interesse!

Postado em Atualizado em

“O nosso casamento durará enquanto o nosso jogo de interesses estiver sendo alimentado!”

Ouvi isso aos 19 anos do meu então marido. Me soou absolutamente duro e muito grosseiro. Como assim? Eu não me achava interesseira!

Hoje, no amadurecimento adquirido com meus mais de 40 anos, concordo e inclusive dissemino esse pensamento para que ele seja compreendido de uma forma mais, digamos, lúdica.

Relacionamentos são jogos de interesse sim. Não no sentido de tomar vantagens ou ser interesseira e sim de partilhar interesses em comum, de estar perto, de trocar, de evoluir… são vários tipos de interesse.

Esse interesse transcende a linha dos relacionamentos pessoais, inclusive.

O jogo de interesses é alimentado em relações trabalhistas, acordos societários, assim como em casamentos e amizade. Tudo é uma questão de interesse!

O que nos aproxima serão sempre os interesses comuns.

Quando os interesses começam a se afastar de seus pontos de convergência, é natural que haja também o afastamento destas relações.

Ficamos num emprego ou com um empregado, numa sociedade, nutrimos uma amizade ou um relacionamento afetivo enquanto durarem esses pontos em comum, enquanto for interessante para ambas partes!

Aliás, continuar em algo que não te faça bem, é se ferir!

Não é interessante estar num lugar ou com pessoas que você não tenha um mínimo interesse. É entediante, frustrante, desmotivante!

Deixar ir o que não faz mais parte do seu mapa de interesses, só fará com que você esteja livre para encontrar algo que tenha muito mais a ver com você!

Deixe fluir, opostos não se atraem. Opostos dão choque!

Atraia para perto de si, energias similares à sua, ao menos complementares. Mantenha a chama acesa! Precisamos estar sempre apaixonados pelo que fazemos e com quem nos relacionamos.

Portanto, não se permita nutrir aquilo que não mais te gera interesse, prazer e crescimento!

Rompa esse ciclo vicioso e se interesse por você, por viver!

Aos meus matches (perfeitos ou não);

Postado em

Olá!

Tentando fugir um pouco do “oi, Td bem, fala de onde?”, elaborei essa carta de apresentação.

“Mas carta de apresentação é tão formal, parece até que estamos contratando para uma empresa?”

Será que não é isso!? Porém, estamos, mesmo sem expectativas, num processo de garimpo de match perfeito, buscando alguém que vá preencher algo na empresa mais importante da nossa vida, a nossa vida.LTDA.

Então, amo escrever, uso a escrita como terapia e como a forma mais completa de me expressar.

Não fique pensando que sou chata não! Pelo contrário! Dificilmente você vai encontrar uma pessoa tão legal como eu, buscando on-line ou off-line… aliás, legal, divertida, engraçada, carinhosa, atenciosa e parceira!

E por que estou sozinha?

Algumas sessões de autohipnose depois, eu fui capaz de entender.

Isso se chama autoconhecimento.

Me conheço muito bem, aprendi a amar a minha companhia, me basto para quase tudo. A pessoa que está do meu lado precisa ser realmente incrível. Se você for essa pessoa algum dia, sinta-se prestigiado. Este rol é seletíssimo.

Sei o que quero e minha objetividade ajuda a definir os rumos dos meus relacionamentos.

Posso garantir, que no namoro ou na amizade, me ter por perto é sempre bom!

Sim, minha autoestima é bem elevada. Rsrsrs

Tive dois casamentos longos, do primeiro tive 2 filhos, que hoje têm 21 e 17 anos. A de 17 ainda mora comigo, junto com meus 3 labradores. Estou há 4 anos separada do segundo casamento.

Não gosto de baladas, mas amo um barzinho com música ao vivo, se for rock, mpb ou samba de raiz então… 😍

Não bebo cerveja, sou dos drinks e do vinho, muitas vezes fico na coca zero mesmo para ser a motorista da rodada.

Faço a melhor pipoca doce do universo. Mas não se iluda, meus dotes culinários não vão muito além disso.

Sempre fui a menina nerd da sala. Ainda tenho algumas características muito geeks.

Amo estudar, se existe qualquer assunto que me suscite a curiosidade, vou me aprofundando.

Tenho uma inquietude por aprender e conhecer coisas novas.

Amo viajar, malho para manter a saúde mental e física, minha vida está sempre com trilha musical e dou muito valor a quem me traga leveza e sorrisos frouxos.

Sou sapiossexual, mas obviamente, os feromônios precisam estar satisfeitos para que a química possa existir.

Outro detalhe, tenho 1,70m, prefiro um par mais alto que eu. Bobagem estética ou não, é um detalhe que faz muita diferença para mim.

Um relacionamento é composto por 4 pilates, uma base e uma laje: equilíbrio , sexo, respeito e admiração como pilares de sustentação, a base sendo o amor e a laje o diálogo. Se algum destes elementos faltar, a casa não se sustenta.

Ufa… tenho muito mais coisas legais sobre mim, mas vou deixar você decidir se vale a pena descobrir ou não…

Envie seu curriculum e comprovante de antecedentes criminais para meu e-mail…. kkkkk… brincadeira!

Será que você é o meu match perfeito?

Medo de Amar

Postado em

Gato escaldado tem medo de água fria!

E como tem!!!!

E aí, de repente, do nada… você, que achava que nada mais poderia te levar para aquele caminho tortuoso do amor, se vê num processo redemoínico de paixão, cumplicidade, cuidado, carinho, vontade de estar junto…

Eita porra!

Mas logo eu que racionalizo tudo?!

Que jurei que não mais seria mordida por esse bichinho…

Medo!

Medo de amar é um dos medos mais complexos que existem.

Como podemos temer algo que pode nos fazer bem?

E se não fizer?

A nossa experiência pregressa nos forma calos, calos dolorosos e que talvez nunca deixem de doer. Pozé… alguns não deixarão de existir jamais!

Mas, quanto tempo devo esperar? Será que gostar tem tempo certo?

E os julgamentos: cuidado, tá muito rápido, muito intenso, muito cedo… cuidado…

Essa montanha russa de sentimentos, hoje quero muito, amanhã, preciso me resguardar, não nos faz bem. A bipolaridade relacional!

É como uma dança descompassada. Quem pisar no pé primeiro não tá se entregando de verdade!

Mas será que devo?

O amor machuca. Fere a alma! Nos faz experimentar sentimentos de morte. A cada amor fracassado, uma morte.

Mas, acreditemos! O amor constrói! Constrói muito mais do que destrói!

Como você saberá se é a sua verdadeira chance de amar, de você não se deixar amar!

Lembre do poeta: “saber amar é saber deixar alguém te amar! “

O saber amar é se deixar ser cuidado, curado!

Tenho medo…

Medo de amar!

Mas aí lembro:

Quando um certo alguém, desperta os sentimentos, é melhor não resistir e SE ENTREGAR!

Amor Verdadeiro

Postado em Atualizado em

Uma vez um boy me disse que quando fosse a minha casa, eu precisaria deixar as minhas dogs longe dele. Falei para ele que sem problemas, ele ficaria na varanda preso.

Óbvio que o romance não foi adiante.

Quando uma pessoa quer entrar na sua vida, mas faz exigências para tal, ele não quer você, ele quer alguém que ele vai criar a partir de você! Não aceite!

O amor precisa acontecer com aquela/e que somos realmente. Se você precisa mudar para ser amada/o, o outro amará uma personagem e não você!

Se tem dor, nunca será amor!

Se não te aceita com suas histórias, preferências e jeito, não te ama!

Não abra mão de ser quem você é por ninguém!

Os cachorros nos ensinam muita coisa, principalmente sobre amor verdadeiro.

Eles não ligam se você é rico, pobre, qual a sua religião, sua cor, suas preferências sexuais, ele simplesmente te ama e faz questão de você!

E assim deve ser, o amor verdadeiro não te exige mudanças de comportamento e nem tampouco de aparência.

Se não te ama do jeito que é, não te ama e fim!

Contribua com o Blog

Se você quer me ajudar a manter esse Blog e meu trabalho voluntário, ajudando pessoas das minhas redes sociais através de atendimento de Consultoria de Carreira, Coaching de Vida e Negócios, Assessment, Constelação Familiar e Sistêmica e da Hipnose.

Os dados para contribuição estão logo abaixo. Toda ajuda é super bem-vinda!

Espero continuar esse trabalho por muito e muito tempo.

Gratidão! ❤

Contribua Através dos Link do PicPay ou QRCode do Pagseguro ou Depósitos Banco Itaú, Caixa Econômica ou Banco Neon :

Ou para Depósito em C/C, favorecida Luciana Telles:

Itaú: Agência 7040 / Conta 04911-1

Banco Neon: Agência: 0655 / Conta: 6571920-4

Caixa Econômica: Agência 0678 / Ope 001 / Conta 27619-2

Se você não puder contribuir com valores, clique nos anúncios deste site. Já é uma grande ajuda!

Não Aceite Menos do que Você Merece

Postado em Atualizado em

Um tempo atrás postei algo sobre estar a procura do amor da minha vida. Um amigo meu me escreveu e disse que encontrou o amor dele num grupo do Facebook, após um comentário sobre uma postagem. Uso muito grupos de afinidades de facebook de vendas para itens que não me servem mais. Mas, realmente nunca havia pensado em comentários de grupos de afinidades e confesso que ainda não pensei em nada específico que pudesse entrar para começar a fazer parte.

Porém, Recentemente, por curiosidade, resolvi fazer um experimento social em grupos de namoro do Facebook. Pedi acesso a 3 deles. Os 3 mais populares.

O resultado foi muito interessante! Acho que até bem surpreendente!

ZERO de EMPATIA. Por mais que eu tentasse explicar algumas observações do perfil que eu solicitei, as pessoas nem tentavam se colocar no meu lugar, do porque eu estava escrevendo aquilo.


Era um sábado chuvoso, meu programa com meus amigos tinha furado, minha filha tinha saído para uma festa, minhas dogs estavam dormindo profundamente, eu estava sem sono… Cenário perfeito para eu testar (ou, talvez pudesse falar tretar, visto o resultado!) , analisar comportamentos, respostas e reações às minhas contra-argumentações.

Eu só não esperava 2 coisas. Em 3 postagens, houve mais de 2 mil pessoas interagindo e as reações foram mais negativas do que positivas.

Digo que, das mais de 2.000 pessoas, apenas 50 tiveram empatia, apoiaram, entenderam, endossaram e parabenizaram por meu posicionamento.

O que mais me espantou foram mulheres não aceitando que uma mulher possa escolher o perfil de homem que deseja ter. Deixando claro que basta o homem chegar junto e dar carinho que está tudo ótimo.

Desculpem, mas o amor de carinho e atenção é um amor adolescente. O amor adulto, principalmente para alguém que já tenha um pouco mais de bagagem deve ter níveis mínimos de requisitos.

Precisamos prestar atenção para que padrões não se repitam. Para isso, nosso perfil precisa estar muito bem definido sim. Tanto para homens como para mulheres.

A postagem tentei fazer em tom de brincadeira, simulando requisitos para uma vaga de emprego. Afinal, é a função mais importante que posso oferecer: entrar na minha vida. Em momento nenhum ofendi ninguém, tratei mal ninguém. Pelo contrário, procurei responder a todas as críticas as razões das especificações. Principalmente com mulheres, que eram o maior foco do meu estudo.


Como resultado deste estudo social, sou obrigada a deixar salientado que:

  1. Não devemos aceitar menos que merecemos. Isso deveria ser um mantra repetido por todos nós desde pequenos!
  2. Não devemos julgar o que desconhecemos, se alguém não quer se relacionar com uma pessoa que não seja, por exemplo taxista, pode ser um trauma, uma experiência ruim e não um preconceito. Não julgue sem saber!
  3. As pessoas acham que as outras devem pensar e agir exatamente como elas querem. Somos seres únicos, com experiências únicas e por mais que tenhamos coisas e pensamento em comum com outras, teremos sempre pensamentos que poderão divergir. Um poderá ceder ao outro, ou não. Cada um pode ter a maturidade de entender o outro e seguir se se incomodar com coisas e opiniões que não interfiram tanto.
  4. Enquanto ligarmos para o que falam de nós e tentarmos nos tolir por isso, não vamos crescer e evoluir. Seja o que sua natureza lhe diz para ser.
  5. Saber escrever português é o mínimo para podermos nos comunicar adequadamente. Inclusive compreendendo textos e criando massa crítica para gerar observações sólidas;
  6. Relacionamentos criam consistência por afinidades. Você será mais próximo de pessoas cujas similaridades sejam maiores, o abismo de diferenças de pensamentos e de nível sócio-cultural numa relação próxima pode ser mortal para ambas partes;
  7. Não conseguimos mandar no coração. Isso ninguém tem dúvida. Mas podemos treinar nossa mente a não repetir padrões, mandando a mensagem correta do perfil que desejamos encontrar, assim, quando os perfis incongruentes se aproximarem, a nossa intuição acenderá o sinal vermelho e barrará na entrada, impedindo assim, o acesso ao nosso coração.
  8. Quem acha que ok aceitar uma pessoa completamente diferente como o amor de sua vida com o argumento de que os Opostos se Atraem é porque nunca experimentou encostar um fio positivo num negativo. O resultado é CHOQUE. A Lei da Atração que traz harmonia, ou seja, semelhante atraindo semelhante.
  9. Não há mal nenhum em ficar sozinha. Melhor isso que encarar relacionamentos abusivos e sufocantes. Principalmente se já temos filhos, aí o cuidado tem que ser redobrado.
  10. Não ofenda aquele que não correspondeu às suas expectativas. Outra pessoa atenderá. Outras pessoas podem estar observando o seu comportamento e você pode estar perdendo por ser rude.
  11. Não leve a vida tão a sério, saiba interpretar um tom de humor de um tom de seriedade.


Dito isso, é uma pena não poder colar o link das 3 postagens que fiz nos grupos. No total, até esse momento houve um engajamento de mais de 2.000 pessoas entre reações e comentários (positivos e negativos).

Neste vídeo do meu canal do YouTube, mostro e falo sobre o que aconteceu, algumas dicas de como devemos nos posicionar e principalmente como devemos nos comportar para não aceitarmos menos do que merecemos.

Veja o vídeo:

Siga-me nas Minhas Redes Sociais e Acompanhe Meu Conteúdo

Siga-me no Facebook
Siga-me no Linkedin
Siga-me no YouTube
Siga-me no Twitter
Siga-me no Instagram

Contribua com Nosso Blog

Se você quer contribuir na manutenção e divulgação do site, abaixo links (PAGSEGURO) para doação! Gratidão!!!!!

Solidão, me escute!

Postado em Atualizado em

Filhos crescem… os meus cresceram.

Hoje estou sentindo o peso da solidão.

Ok, é uma solidão que eu escolhi.

Minhas amigas sempre jogam na minha cara que minha lista de exigências me deixa sozinha.

Me pergunto inúmeras vezes até que ponto essa minha lista não existe para me resguardar, para eu não entrar numa fria. Gato escaldado morre de medo de água fria.

Criei uma pseudo-matriz de homem perfeito para entrar na minha vida. Não atingiu a pontuação, some! Ou melhor, eu sumo!

Véspera de ano novo, minha filha viajou e fiquei com as duas dogs em casa… só eu e elas… terceiro ano seguido que fico só!

Encontro do tinder marcado e eu não vou. Não quero! Não tô com paciência para me enganar!

Bateu deprê, confesso! Mas amanhã (talvez) esteja nova, ninguém pode saber que a toda poderosa aqui fraquejou, chorou, bebeu em vão para esquecer.

Aliás, para piorar, escolhi aquela playlist de cortar os pulsos. Me fiando nas minhas dogs para lamber minhas lágrimas, escondendo os vestígios da minha fragilidade temporária.

Auto Boicote?

Talvez!

Meus pensamentos a essa altura, depois de meia garrafa de martini, não raciocinam “racionalmente”. Se assim fosse, não estaria aqui desatando os nós da minha garganta escrevendo. Mas preciso. Preciso por para fora.

Meu peito tá sufocado!

Não consigo entender o porquê de muitas coisas…

Me vem uma enxurrada de pensamentos confusos, lembro do ano phodda que tive, de quantas e quantas vezes quis chorar e precisei estar forte para apoiar minha filha e suas dificuldades, lembro da minha amiga Patrícia, como desejaria estar falando com ela agora. Lembro que ano passado ela apareceu e me arrancou de casa dia 30 de dezembro, dormiu na minha casa para tentar me convencer de romper o ano com ela (em vão)… e esse ano ela não está mais aqui!!!!

O peso das minhas decisões está mais alto do que o que a minha balança do banheiro insiste em me pontuar e alertar que tem algo errado, que to descontando a ansiedade em Td que não posso… nem a sibutramina tá segurando.

Solidão de alma, solidão de coração, solidão física… solidão!

Solidão, me escute. A voz dos meus pensamentos grita demais na minha mente. Me traga a paz de uma voz tranquila, segura e que me faça bem.

Confesso: Eu estou em colapso.

Mas, amanhã a toda poderosa está nova. Pelo menos é assim que é para ser!

Ou não…


Siga-me nas Minhas Redes Sociais e Acompanhe Meu Conteúdo

Siga-me no Facebook
Siga-me no Linkedin
Siga-me no YouTube
Siga-me no Twitter
Siga-me no Instagram

Contribua com Nosso Blog

Se você quer contribuir na manutenção e divulgação do site, abaixo links (PAGSEGURO) para doação! Gratidão!!!!!

Minha Experiência com Apps de Relacionamento/Namoro – Parte 4

Postado em Atualizado em

Já tem algum tempo que não escrevo sobre essa novela. Vamos ao quarto capípulo então.

Quem está chegando agora por aqui, saiba que existem 3 partes antes desta.

Minha Experiência com Apps de Namoro – Parte 1
Minha Experiência com Apps de Namoro – Parte 2
Minha Experiência com Apps de Namoro – Parte 3

Toda vez que vou escrever uma nova parte desta minha Via Crucis, preciso reler o último texto para saber onde parei nos meus “causos”.

Nossa!  Tem um ano que não escrevo sobre os assuntos!!!!!  Aconteceu tantas e tantas coisas que acho que um post só não vai dar conta de tudo que tenho para dizer.

É interessante perceber a minha evolução pessoal neste aspecto. Fico muito satisfeita em como estou lidando atualmente com isso, “egocentricamente” falando. To de boas… Mas, preciso confessar que me tornei aquilo que eu mais odiava nos homens: fria, sem sentimentos, aquela que termina por whatsapp, que não se envolve, que some, que não investe muito na relação, que não liga, não responde a mensagem na hora.

Tenho como justificativa plausível que isso seja uma autodefesa. Precisei me resguardar depois das grandes porradas que eu levei. Às vezes sinto falta da Luciana pisciana, romântica e apaixonada… O meu ascendente em aquário tomou conta de mim, me deixando fria e sem coração. Frozen!

Analisando também o “mercado de namoro”, os apps trouxeram opções para quem era tímido, atrapalhado na paquera, sem tempo, que não gosta da noite e quem é bem ocupado…  É muita opção!

Muita gente diz que se ficasse solteiro nunca iria usar os apps de namoro.  Eu estou solteira há mais de 2 anos e conto nos dedos de uma mão as pessoas que conheci fora do app.  Olha que fui fazer pós esse ano, faço cursos, tenho redes sociais para ser encontrada por possíveis crushes do passado, saio bastante, viajo, trabalho e me relaciono com muita gente.  Mas, não rola na vida real.  Eu bem que queria que acontecesse, mas não acontece.

Hoje em dia só fica sozinha(o) quem quer.  Observe que eu disse sozinha e não solteira!  As opções são muitas, mas a qualidade é baixa.  Talvez por conta do meu nível de exigência…  Mas, o fato é que, até hoje não encontrei o que procuro.

Ah, Luciana, então por que você não baixa o seu nível de exigência?

Porque simplesmente estou bem.  Não vou namorar uma pessoa que não me acrescente.  Se eu posso esperar para o melhor, por que vou aceitar menos do que eu acho que mereço?  Pode até parecer frio, talvez seja realmente.  Mas, com o tempo, a gente leva tantas e tantas porradas da vida, que se torna imune a certas coisas.  Não sou obrigada a nada.  Enquanto eu puder escolher, eu realmente escolho o melhor para mim.  Essa é a melhor forma de amor, eu me amar mais que a qualquer um, me respeitar e me presentear com o melhor que eu puder me dar.

Já disse outras vezes, o maior obstáculo desta minha vida de solteira foi passar a gostar da minha companhia, me amar inteiramente.  Antes, eu tinha uma dependência de estar com alguém, tinha medo da solidão.  Hoje, quando estou sozinha no meu quarto com minhas dogs, produzo, escrevo, leio, jogo, vejo filme, faço nada… faço o que eu quero e, aprender a fazer isso com felicidade e satisfação, me trouxe a certeza de poder esperar pacientemente pelo melhor para mim.

Voltemos a linha do tempo, meu ultimo texto (parte 3) terminou logo depois da minhas férias de 2018, ou seja, por volta de novembro.  Exatamente 1 ano.  Caramba, que difícil!  Escrever tantas e tantas coisas… Por que deixei acumular tanto!?!?!?

Na verdade, esse ano passou voando.  Minhas dificuldades com assuntos pessoais: a perda da minha grande amiga (responsável por me ensinar a ser feliz, mesmo sendo solteira), a depressão da minha filha, minha pós em comportamento humano, minhas dogs, meu trabalho, minhas consultorias e minha vida social…  Ufa… esse ano tá que tá!

Desde novembro do ano passado, conheci realmente muita gente.  A viagem, como eu já sabia, se tornou um divisor de águas na minha vida.  Me tornei muito mais forte que jamais imaginei que pudesse ser!  Muito orgulho do que me tornei.

Logo depois da viagem, conheci um que entrou nas minhas redes sociais, antes mesmo de termos algo mais sério, me mandou apagar todas as fotos de família que tinha ex… Tem fotos de momentos vividos em família, não dá para apagar o que se viveu.  Além do que, não terminei meu ultimo casamento com raiva a ponto de apagar fotos que não sejam românticas.  Já limpei muita coisa, mas pode aparecer uma ou outra que tenha passado batido.  Quando eu percebo, eu apago, mas sem estresse. Mas, o cara parecia inseguro.  Estava num momento de ascensão financeira, achava que o dinheiro comprava tudo.  Nitidamente estava perdido, gastava dinheiro com um monte de bobagens, para se preencher, não entendeu que o vazio estava na alma dele. Ele é um dos muitos caras que me mandam mensagens vez por outra, quando está carente, para “ir para a casa dele tomar vinho”.  É engraçado que os homens acham que a gente é delivery de sexo…  Tenho ódio de caras que pensam que a gente, por estar sozinha, precisa se deslocar até eles para os servir.  Esse não é o único não.  Tem um monte de acomodados que não saem do sua zona segura. Pior ainda é que eles não percebem que isso não funciona, pelo menos não comigo.

Desculpe-me, mas sou das antigas, gosto de ser cortejada.  Gosto quando o homem toma a frente, vem me buscar, abre a porta do carro (acho um charme!!!!), paga a conta.  Eu posso pagar a conta, lógico que posso!  Mas broxo com aqueles que não fazem a corte!  Já coloco em segundo plano, tiro da minha lista de pretenções sérias.

Depois desse inseguro, comecei a sair também com um menino que era viúvo.  Chegamos a sair por quase 2 meses.  Mas, comecei a ter pesadelo com certas atitudes dele, me sinalizando que ele era um 171, dei linha…  Posso adiantar que meu sexto sentido não estava errado.

Me mudei em janeiro, saí do Meier e vim para a Tijuca.  Conheci algumas outras pessoas, todos na friend zone.

Em março, logo depois do meu aniversário, fui num show de um amigo e conheci um carinha, amigo deste meu amigo.  Coincidentemente, a gente já tinha dado match no happn e não tinha ainda se falado.  A princípio, um fofo.  Ficou comigo no telefone até 3h da manhã, me acalmando, quando minha grande amiga morreu…  Parecia ser uma pessoa que poderia investir.  Saímos algumas vezes, até que fui para a casa dele, depois de um show. Tudo combinado.  Eu iria para a casa dele e de manhã iria direto para o trabalho.  Nossa, que decepção.  De manhã, ele nem levantou para me oferecer um café.  Eu precisava me arrumar para sair, não sabia onde tinha toalha para tomar banho e me arrumar e ele disse que não ia acordar cedo sem necessidade, que eu me virasse.  Saca ranço????  Pozé! Vai para a merda, princeso!  Dorme aí…

Minha filha entrou numa depressão absurda e eu fiquei enclausurada com ela por 2 meses, na pior fase dela.  Quando ela estava um pouco melhor, conheci uma pessoa.  Um cara super de boa, engraçado e atencioso.  Morava aqui perto, caminhava comigo e com as dogs.  Minha filha, no início, até gostava dele, até ele querer competir com ela a minha atenção.  Além disso, começou a querer olhar meu celular, ficar enfiado na minha casa, ciúmes e cobranças, num momento que minha cabeça estava com problemas grandes: a depressão da menina teve recaída, meu trabalho acumulado porque tinha que me dividir entre mãe e profissional, sem deixar a peteca cair para nenhum lado, minha pós estava em andamento …  Ele mandou uma mensagem terminando porque eu não dizia que o amava (!!!!) e porque estava sem muito tempo para ele…  Seja feita a vossa vontade!  Depois ligou pedindo para eu desconsiderar a mensagem… Sinto muito! Talvez ele tenha me poupado um trabalho.  Vida que segue.

Mais uma vez fiquei muito focada na minha filha e sem tempo para novos crushes.  Passei a me encontrar com frequência com aquele meu ex-namorado, que cito no último texto, cerca de 2 vezes por mês., sem compromisso, já que não tinha tempo de construir novos relacionamentos.  Ok para mim.  Depois da terceira vez que eu fiz isso, percebi que nossa química era limitada a esses encontros esporádicos, enquanto não saía com ninguém.  Eu não conseguiria lidar diariamente com as loucuras dele e nem ele com minha forma de levar a vida.

O pouco tempo que eu tinha, era para estar com meus amigos.  Não sobrava tempo nem paciência para apps.  Cheguei a desinstalar por 4/5 meses.

Veio a fase de entrega do meu TCC.  Quase fiquei doida!  Junho, julho e agosto foram punks de trabalho e eu correndo para entregar o projeto da pós no prazo.  Início de setembro conheci uma pessoa, muito fora da minha lista de requisitos.  Até hoje não entendo porque saí com ele.  Talvez por ter um papo interessante.  Ele era baixo (mais baixo que eu, inclusive), mal humorado, negativo ao extremo (ele achava que era realista), nada cavalheiro, grosso, sem aspirações, sem expectativas, dorminhoco, conformado com tudo, no melhor estilo ó dia, ó vida, ó azar…  E eu ligada no 220V. Acho que tudo degringolou de vez quando ele implicou com a pipoca que eu comprei no cinema.  Falava toda hora desta merda!  Que eu era esbanjadora pq comprei um saco (pequeno) de pipoca com refrigerante (indo no cinema depois do trabalho e entrando em cima da hora na sessão.  Ele achava que eu deveria ter esperado a sessão acabar com fome ou ter chegado atrasada para comer na praça de alimentação).  Eu faço o que eu quero.  Não suporto ser controlada, ainda mais por um assunto tão merda como esse.  Isso me irritou e eu fiz uma coisa super feia, a qual não me orgulho.  Terminei por mensagem.  Estávamos saindo há cerca de 2 meses e fiz o que mais odeio que os outros façam.  E fiz isso 2 dias antes de viajar. Que horrível, Luciana Telles.  Que horrível!

Agora, acabo de chegar de viagem (há 1 semana), estou testando também o Dating do Facebook, além do Happn e do Tinder que estão instalados.  Na viagem, cheguei a dar match em Portugal.  Aliás, os portugueses conquistaram meu coração, mas acabou não dando tempo de conhecer pessoalmente. Que peninha…  Já voltei de lá com a meta de correr com minha cidadania portuguesa.  Quem sabe…

Sabe o que eu mais odeio nesses apps?????  Fotos antigas!  Gente, sacanagem!!!!  A pessoa usa uma foto de 10 anos atrás, com 20Kg a menos…  Pourram, que ódio!  Não que eu busque uma pessoa perfeita.  Não é absolutamente isso, até pq eu também não sou a perfeição em pessoa.  Mas, poxa, deixo meu Instagram conectado, atualizo sempre as fotos dos apps, recebo inclusive vários feedbacks que sou até mais bonita pessoalmente do que pelas fotos.  Ou seja, jogo limpo!  Aí a criatura aparece na minha frente com aparência de quem acabou de sair da máquina do tempo, 10 anos depois do cara que eu realmente estava conversando…  fala sério!!!!!

Mas sigo na luta, na busca…

Voltei das minhas férias determinada a encontrar alguém.  Quero e preciso me apaixonar novamente.  Enterrei todos os fantasmas da minha vida e me sinto absolutamente pronta para amar verdadeiramente, desde que…  rsrsrsrs

Ô mulher exigente, já dizia um crush meu!  ❤

 

Aceitando CV para meu Mozão
 
Requisitos:
✔️Não fumante
✔️Não drogado
✔️Goste de cães
✔️Superior completo, pós desejável
✔️ Acima de 1,76m
✔️Domínio de português (essencial saber diferenciar mas de mais). Uma segunda língua será considerado diferencial
✔️Divertido, pode ser humor ácido
✔️Boa cultura, goste de uma boa música (preferencialmente que odeie sertanejo e afins)
✔️Seja independente financeiramente
✔️Não seja comprometido e nem tenha ex louca
✔️ Não seja bipolar, nem sofra nenhum transtorno de personalidade grave
✔️ Não tenha síndrome de Mestre dos Magos, que some sem avisar
✔️Seja 100% hetero
✔️Boa aparência (que ative meus feromônios)
✔️ Cavalheiro, educado, atencioso e disponibilidade imediata.

 


Siga-me nas Minhas Redes Sociais e Acompanhe Meu Conteúdo

Siga-me no Facebook
Siga-me no Linkedin
Siga-me no YouTube
Siga-me no Twitter
Siga-me no Instagram

Contribua com Nosso Blog

Se você quer contribuir na manutenção e divulgação do site, abaixo links (PAGSEGURO) para doação! Gratidão!!!!!