Gestão de Negócios

Você Quer Ter Seu Perfil Notado no LinkedIn?

Postado em

🚀 Você quer ter seu perfil notado no LinkedIn? 🎯

Se a resposta for sim, se liga nestas dicas!

1. Engajamento é fundamental: curta, comente e até compartilhe posts de pessoas da sua rede.

2. Se for comentar para discordar de uma ideia, faça com educação e empatia. Se não for para contribuir numa ideia com suas experiências, é melhor passar batido do que ficar “causando”.

3. Tudo o que você compartilha pode e será visto. Tenha atenção com o português e principalmente com as suas ideias. Posts mal escritos, com português ruim, ou com ideias polêmicas podem prejudicar, ao invés de te ajudar.

4. Adicione pessoas: faça convites para que outras pessoas entrem na sua rede, principalmente pessoas relevantes em sua área de atuação. Se estiver buscando emprego , adicione pessoas de Recursos Humandos, Head Hunters, empresas que você gostaria de trabalhar e etc. Às vezes eles postam vagas diretamente nos perfis deles. Se o seu objetivo for divulgar seu produto e serviço, adicione Stakeholders e pessoas que possam ter interesse no seu negócio.

5. Participe ativamente da rede: produza conteúdos (principalmente conteúdos originais) com frequência. Quanto mais frequente você for, mais a ferramenta te rankeará como relevante e te “mostrará” para mais gente! Sempre falo para que pelo menos poste 3 vezes por semana. Isso gera uma frequência interessante.

6. Mostre conhecimento e notoriedade dentro da sua área de atuação.

7. Faça networking, estabeleça conexões fortes. E que tal sair do virtual e tb marcar café com as novas conexões?

8. Deixe seu perfil sempre atualizado. Já escrevi um texto para Deixar Seu Perfil do LinkedIn Campeão.

9. LinkedIn é igual a se alimentar, todo dia tem que ter pequenas doses durante todo o dia! Pelo menos 3 vezes ao dia rsrsrs

10. Quer ser mais engajado? Temos um grupo para isso, para saber mais, me chame inbox! 💪

Siga-me nas Minhas Redes Sociais e Acompanhe Meu Conteúdo

Siga-me no Facebook
Siga-me no Linkedin
Siga-me no YouTube
Siga-me no Twitter
Siga-me no Instagram

Contribua com Nosso Blog

Se você quer contribuir na manutenção e divulgação do site, abaixo links (PAGSEGURO) para doação! Gratidão!!!!!

Os Principais Erros na Busca por Recolocação Profissional

Postado em

Trabalho com pessoas há mais de 20 anos, muito tempo montando times grandes. Muitas vezes fiz recrutamento para diversos níveis de vagas.

Vou resumir os principais erros com relação às minhas experiências enquanto contratante e agora também como Coaching de Carreira e Consultora de Assessment:

1) Não se desespere e saia atirando para todos os lados! Se você não sabe qual é o seu objetivo principal, faça um Assessment. Com certeza te ajudará a nortear sua busca!

2) Não envie CV para vagas fora do seu perfil. Mandando para vagas aderentes, você tem chances de ser mantido no banco de Cvs. Se mandar fora, seu CV é descartado.

3) Cuidado com erros de Português! Parece exagero, mas acredite, não é!

4) Não seja invasivo com o recrutador. Se diferencie pela criatividade e não pela insistência.

5) Tenha um CV com palavras-chaves alusivas à sua área de atuação, muitas seleções são feitas inicialmente por robôs que leem as palavras aderentes no seu curriculo.

6) O LinkedIn continua sendo o melhor lugar para desenvolver seu networking para recolocação.

7) Seja otimista e positivo!

Se quiser ajuda, peça!

Mas não desanime se algumas pessoas não responderem, haverá sempre um anjo pronto a ser um elo da corrente do bem!

Acredite em Você! Eu acredito em mim!

Siga-me nas Minhas Redes Sociais e Acompanhe Meu Conteúdo

Siga-me no Facebook
Siga-me no Linkedin
Siga-me no YouTube
Siga-me no Twitter
Siga-me no Instagram

Contribua com Nosso Blog

Se você quer contribuir na manutenção e divulgação do site, abaixo links (PAGSEGURO) para doação! Gratidão!!!!!

O LinkedIn Funciona?

Postado em Atualizado em

O LinkedIn funciona para quem busca empregos e oportunidades? 🤔

Tenho o LinkedIn desde o início. Já pertenci por muitos anos seguidos ao seleto grupo dos 5% dos perfis mais vistos e por alguns meses atingi o patamar de 1% dos mais vistos.🔝

Eu era muito ativa na rede. Postava muitas coisas, principalmente vagas, pois já fui muitos anos Head de operações regionais complexas, cujos times eram grandes e demandavam pessoas. Acabava postando muitas vagas e, isso, impulsionava muito o meu perfil, naturalmente.

Ser reconhecidamente um perfil diferenciado no LinkedIn, me rendeu muitas vantagens. Eu era tester de várias features lançadas. Ninguém tinha a ferramenta de artigo e eu já, tinha o premium de graça, testava novos layouts e tudo o que era novidade da rede.

Isso me gerou muito engajamento, lógico!

Meu salário, assim como minha careira, alavancaram exponencialmente nesta época. Eu tinha visibilidade (muita).

Escrevia com propriedade dos assuntos que vivenciava diariamente: Marketing, Operações, Pessoas e Vendas. Sempre trabalhei no meu lado A e B. Ou seja, sempre tive emprego e consultoria como incremento de renda. Tive até uma agência que chegou a ter 10 funcionários, com escritório e tudo, formalizando minha receita extra estruturadamente.

Direta ou indiretamente, quase todos meus empregos e parceiros de negócios vieram do LinkedIn!

Deixei essa rede abandonada por muito tempo, até por conta daqui do Blog (passei a focar muito nos meus textos daqui), minha ida para Recife, minha separação, outras prioridades e etc. Porém, agora estou voltando.

Resolvi começar um processo novo no LinkedIn. Além de obviamente angariar clientes para o meu lado B (Coaching, Assessment, consultoria de vida, carreira, negócios e hipnose), identifiquei que meu perfil tem um peso muito grande (AINDA!!!) e, com isso, posso fazer disso meu ciclo de abundância, ou seja, usar meu networking como forma de agradecimento ao Universo pelas minhas conquistas!

Montei um grupo de whatsapp e nele passo dicas e promovo a participação ativa de uma rede de ajuda mútua. Todos os participantes deste grupo se comprometem em publicar pelo menos 3 posts por semana e engajar (curtir, comentar ou compartilhar) nos links dos posts que são colocados no grupo.

Depois de 24 horas, nós temos um form que está jogando para uma planilha para mensurar os resultados das postagens. Na prática, o engajamento já está funcionando e fazendo crescer o perfil de todos que lá estão! LinkedIn funciona sim!👍🏻

Todos que estão participando deste grupo, já estão com seus engajamentos aumentando a medida que participam e se tornam mais ativos no grupo.

Perfis mais fortes, como o meu e de mais 2 ou 3, ajudam a alavancar os perfis mais iniciantes. Além disso, damos dicas e toques, indicamos para recrutadores conhecidos e fazemos o que podemos para ajudar nesta corrente do bem.

Além do LinkedIn funcionar, a Corrente do Bem funciona muito mais.

Unidos somos mais fortes e melhores.

Siga-me nas Minhas Redes Sociais e Acompanhe Meu Conteúdo

Siga-me no Facebook
Siga-me no Linkedin
Siga-me no YouTube
Siga-me no Twitter
Siga-me no Instagram

Contribua com Nosso Blog

Se você quer contribuir na manutenção e divulgação do site, abaixo links (PAGSEGURO) para doação! Gratidão!!!!!

10 Dicas Para Tornar Seu Perfil Campeão no LinkedIn

Postado em Atualizado em

Há cerca de 4 semanas, voltei a dar atenção a esta minha rede que há algum tempo estava esquecida. Mudei completamente de vida nos últimos 5 anos. Fui empreender em Recife, voltei para o Rio, me separei, acabei focando no meu trabalho, no meu Blog, nas minhas novas especializações, responsabilidades domésticas e readaptação de novo estilo de vida.

Mas, fiz uma publicação no LinkedIn fazendo um provocação sobre e efetividade do mesmo (O LinkedIn Funciona?). O LinkedIn é Networking, é troca, é ajuda, é força, é uma mão lavando a outra!

O engajamento foi tão grande, principalmente de pessoas agradecendo pela força e incentivo, que resolvi escrever esse artigo, tentando agrupar algumas dicas para tentar ajudar ao máximo de pessoas que eu puder.

É fato que o LinkedIn é uma excelente ferramenta, mas como toda ferramenta, é necessário saber manuseá-la e, principalmente, o manuseio frenquente traz a melhoria constante.

Como expliquei no texto, muitas coisas mudaram, outras não. Vou tentar colocar neste artigo, o máximo de dicas atuais para quem busca empregos ou oportunidades de negócios e até mesmo Networking.

Vou separar por itens, para ficar mais fácil e todos conseguirem checar, ponto a ponto.

1) Perfil

1.1) Nome: Seu nome é sua marca registrada. Não coloque todas as letras maiúsculas, assim como tome cuidado para não deixar tudo com minúscula. O ideal é que seja nome (ou nome composto) + 1 sobrenome. Use o nome que você seja conhecido no trabalho, ou sua “marca registrada” profissional.

1.2) Subtítulo/Objetivo: Nunca coloque em Busca de Recolocação, em transição de carreira, desempregado, autônomo, ou qualquer palavra que não seja seu objetivo profissional. O LinkedIn tem uma ferramenta que você pode acionar que libera seu perfil acusando que você está em busca de oportunidades e é oferecido a recrutadores, portanto não perca seus preciosos caracteres com uma informação que o Linkedin já oferece! Esse espaço é super usado nas buscas por perfis. Lembre-se que a maior parte das empresas estão recrutando através do Linkedin. Use esse espaço para colocar o que você é e faz! Seu objetivo profissional.

1.3) Foto: Apenas de rosto, perto, visível, sem maquiagem de festa. Não deixe em branco!

1.4) Fundo: O LinkedIn oferece tb uma ferramenta de background. Não é obrigatório, mas diferencia seu perfil dos outros.

1.5) O Sobre: Um resumo das suas competências, para cargos executivos recomento que o perfil esteja em inglês, para perfis mais técnicos em português. Aliás, muito cuidado com o português escrito nesta rede, pode te eliminar de vários processos seletivos. Importantíssimo usar as palavras chaves das suas atividades. Este campo também é bastante utilizado para buscas de perfis, então não deixe de por as palavras alusivas à sua função. Se tiver dúvidas, pesquise em cargos que você tenha se candidatado e observe as competências exigidas que você tem e coloque contextualizada nestas informações do sobre.

1.6) Dados de Contato: Mantenha seus dados de contato atualizados e em módulo público. É por lá que os recrutadores podem te achar.

2) Experiências Profissionais e Formações: Preencha todos e sempre os deixe atualizados. Importante também colocar as palavras chaves na descrição das atividades e os cargos escritos de forma que o mercado usa para pesquisas. Exemplo, tem empresas que colocam abreviações em atividades que têm nomes comuns em outras empresas. Coloque os nomes usados normalmente.

3) Competências: Selecione as competências do seu perfil, peça para amigos e colegas de trabalho te recomendarem nestas competências.

4) Recomendações: Peça pessoas próximas para escreverem recomendações. Ajudam bastante na avaliação do recrutador.

5) Publicações: Procure publicar pelo menos 3x por semana, assuntos que você possa relacionar ao seu trabalho, ao seu cotidiano ou a sua forma de pensar profissionalmente. Cuidado com assuntos muito polêmicos, principalmente políticos.

6) Convites: Envie convites para profissionais de RH. Nem sempre as vagas estão no Vagas do LinkedIn, muitas vezes os profissionais publicam direto na timeline deles. E além disso, aceite todos os convites com foto e nomes que não sejam fakes/estranhos demais (pelo menos não pareçam – se for spam, depois você pode bloquear)

7) Empresas: Siga as empresas que você tenha interesse em trabalhar e tenha acesso a vagas em primeira mão.

8) Rotina: Tenha rotina com LinkedIn de olhar de manhã, na hora do almoço e a noite.

9) URL do seu perfil: Confira se seu perfil tem URL própria, se não tiver, crie. É facil! Só prime pela facilidade do nome (marca pessoal) e pelo tamanho.

No computador: No seu perfil, canto superior direito, clique em “Editar perfil público e URL”.

No APP do Celular: Configurações > Privacidade> Editar seu Perfil Público> Altere sua URL personalizada

10) Engajamento: Curta e comente post de outras pessoas, crie esse hábito. Isso aumenta a percepção do seu perfil, é como se aumentasse o seu rankeamento na rede. Faça disso um hábito. Tenho um grupo de engajamento, onde todos se ajudam mutuamente, se você estiver interessado em participar, me peça o link que eu envio. Ajuda a alcançar mais pessoas e a aumentar o networking. Nesse grupo também sempre passo dicas atualizadas quase diariamente sobre assuntos atuais para se falar e ideias de postagens para que todos fiquem sempre ativos na rede.

Ainda tem dúvidas, pode comentar abaixo ou me pedir o link no direct que terei imenso prazer em responder e ajudar. A ajuda é uma forma de agradecermos ao Universo às oportunidades que ele nos dá!

Juntos somos mais fortes e por isso venceremos!

Siga-me nas Minhas Redes Sociais e Acompanhe Meu Conteúdo

Siga-me no Facebook
Siga-me no Linkedin
Siga-me no YouTube
Siga-me no Twitter
Siga-me no Instagram

Contribua com Nosso Blog

Se você quer contribuir na manutenção e divulgação do site, abaixo links (PAGSEGURO) para doação! Gratidão!!!!!

Pílulas de Gestão 4

Postado em Atualizado em

A Incrível Geração de Gestores Sem Educação!

Este meu artigo foi escrito originalmente aqui no blog e divulgado nas minhas redes sociais, como sempre acontece com todo texto que eu publico. Aconteceu de verdade com um colega meu.

De alguma forma, este artigo viralizou, foi até traduzido em 5 outras línguas, referenciado em outros blogs e comentado em podcasts super famosos, além de me render entrevistas em rádios, jornais, sites e revistas.

Interessante pensar que, mesmo com tanta viralização e 5 depois de escrito, ouço muitas histórias bem similares a essa, com gestores sem um pingo de respeito com seus #colaboradores. Ainda não conseguimos evoluir!!!!!!

Gestão autocrática é pouco produtiva, desmotiva a equipe, aumenta o turnover e o absenteísmo.

Enquanto a liderança participativa, por exemplo, parceria e respeito é alicerçada na reciprocidade e absurdamente mais produtiva. Assim são os times campeões!

Leiam o artigo abaixo e compartilhem suas experiências!

Você já teve um chefe sem educação?

Para quem ainda não leu o artigo na íntegra, abaixo o link:

A Incrível Geração de Gestores Sem Educação

Artigo Completo

Siga-me nas Minhas Redes Sociais e Acompanhe Meu Conteúdo

Siga-me no Facebook
Siga-me no Linkedin
Siga-me no YouTube
Siga-me no Twitter
Siga-me no Instagram

Contribua com Nosso Blog

Se você quer contribuir na manutenção e divulgação do site, abaixo links (PAGSEGURO) para doação! Gratidão!!!!!

Pílulas de Gestão 2

Postado em Atualizado em

Percebo muitas vezes que a demissão traz uma baixa autoestima nas pessoas, especialmente quando ela acontece em dois extremos: numa contratação recente ou depois de muitos anos de empresa.

Sempre digo para meus clientes de #coaching que #emprego é igual roupa:

👗Tem as que nem entram em você;

👘As que entram, mas que você se sente mal nelas;

👖As que entram, ficam apertadas, você acaba insistindo porque tem pressa para resolver logo aquilo, mas logo logo elas se rasgam ou você se desmotiva rapidamente de usar de tão incômodo que lhe causa;

👕Finalmente, tem aquelas que te servem por um bom tempo. Mas ou você mudou e elas ficaram muito largas ou apertadas demais, ou foram se deteriorando pouco a pouco sem que você sequer percebesse. Chega um momento que realmente não dá mais para usar!

Ou seja, tem vezes que você não vai servir na roupa, outras vezes a roupa não vai servir em você.

Talvez, o melhor a fazer, seja deixar as mãos livres para carregar sacolas com roupas mais adequadas, nem que a procura dure um pouco mais!

Não desanime. Foque e mentalize o seu desejo e acredite que ele logo vai chegar até você!

Para saber mais sobre o tema, clique nos textos abaixo:

Assine nosso Blog:

Siga-me nas Minhas Redes Sociais e Acompanhe Meu Conteúdo

Siga-me no Facebook
Siga-me no Linkedin
Siga-me no YouTube
Siga-me no Twitter
Siga-me no Instagram

Contribua com Nosso Blog

Se você quer contribuir na manutenção e divulgação do site, abaixo links (PAGSEGURO) para doação! Gratidão!!!!!

Empreender … problema ou solução?

Postado em Atualizado em

Já atuei como mentora de muitas empresas e, uma coisa que acontece com muita frequência, é que nossos jovens não estão preparados para empreender na mesma velocidade de suas vontades e necessidades.

É interessante, mas trabalhando diretamente com coaching, além da mentoria, consegui entender e pontuar mais assertivamente a direção para os jovens conseguirem se preparar e até mesmo tomar decisões de por exemplo ter ou não um sócio.

É óbvio que cada um de nós tem um tipo de perfil, alguns mais arrojados, outros mais conservadores, uns mais organizados, outros mais multitarefas.

Sendo o método mais utilizado no mundo para analisar perfis comportamentais, o DISC consegue identificar com uma eficácia comprovadamente alta, padrões predominantes a determinados tipos de perfis.

Há alguns anos, alguns pesquisadores compraram os direitos de uso da ferramenta DISC para estudar e ampliar os estudos de perfis e resultados, resultando assim no ASSESSMENT. Nesta ferramenta o resultado do perfil do indivíduo vem com dados, indicadores e gráficos detalhados que auxiliam na avaliação de pontos de desenvolvimento, que podem ser cruciais na abertura de um negócio ou na orientação profissional de um indivíduo.

Consegui, ao longo desses 10 anos de mentoria de start-ups, conhecer diversos perfis e hoje, com a ajuda da ferramenta de ASSESSMENT, percebo que muitos problemas podem e devem ser evitados com um simples aprofundamento do conhecimento dos perfis dos sócios do negócio e da sinergia entre eles.

Uma empresa com todos os sócios com perfis executores, por exemplo, pode ter um problema de gestão grande, se os processos e tarefas não forem bem divididos.

Ao contrário, uma empresa com todos os sócios com perfil analista (bastante comum em empresas de tecnologia), corre-se o risco do produto não sair da prototipagem. Um protótipo perfeito que talvez nunca seja efetivamente lançado.

O uso do assessment e do coaching na mentoria de empresas facilita a integração dos steakholders e o alinhamento das metas e dos resultados, sendo de grande valia para empresas e start-ups mais saudáveis e com crescimentos mais exponenciais.

Ok, e a grande pergunta… Devo ou não empreender?  Será que se eu ficar e trabalhar para os outros não vou ser mais feliz?

A resposta pode estar na avaliação do seu perfil também.  O conhecimento completo das características intrínsecas da personalidade de cada indivíduo, gera embasamento para decisões de caminho a seguir e se evitar enrascadas. Ir contra a sua natureza é, muitas vezes, mortal, para o indivíduo e para o negócio.

Tem pessoas que têm um excelente perfil técnico e que detém um determinado Know how inovador, por exemplo.  Quando essa pessoa decide empreender, muitas vezes se desmotiva, se perde no caminho, desiste e às vezes nunca mais volta com a autoestima anterior, quando era um excelente técnico. Se torna frustrado. Na análise de perfil, o relatório aponta com uma assertividade impressionante, os detalhes acerca da pessoa e os pontos fortes e fracos do seu perfil, facilitando a compreensão de um perfil empreendedor e de um perfil colaborador.

Hoje empreender é visto como uma solução para se livrar do patrão, mas essa solução pode virar um grande problema se todas as vertentes não forem checadas.  O perfil é apenas uma delas, talvez a mais importante.  Muitos falam do produto, eu não endosso. O produto é mero detalhe para quem tem estrela para fazer brilhar.

A grande questão é que convivo muito com pessoas que tiveram grandes ideias e não conseguiram executar e pessoas que tiveram ideias medíocres, mas com a execução que as tornaram sucesso.

Solução ou problema, empreender é uma questão de saber o que está fazendo e principalmente como fazer…  Para quem sabe onde quer chegar, o caminho a seguir é apenas um detalhe. Chegar lá é a certeza a se perseguir!

Se você tem interesse em conhecer mais sobre o seu perfil através do ASSESSMENT, me envie um email. O processo pode ser feito online e com certeza você conhecerá muito mais sobre você do que imagina!

Para informações sobre ASSESSMENT: lucianatellescoach@gmail.com

 

Siga-me nas Minhas Redes Sociais e Acompanhe Meu Conteúdo

Siga-me no Facebook
Siga-me no Linkedin
Siga-me no YouTube
Siga-me no Twitter
Siga-me no Instagram

Contribua com Nosso Blog

Se você quer contribuir na manutenção e divulgação do site, abaixo links (PAGSEGURO) para doação! Gratidão!!!!!

Dicas para Empreendedores de Primeira Viagem

Postado em Atualizado em

Nunca se falou tanto em empreender, nunca se abriu tantas empresas, nunca se arriscou tanto… Mas, a gente está fazendo isso da forma correta?

Trabalho com orientação e consultoria a empresas há uns 10 anos.  A grande taxa de mortalidade das start-ups me sinaliza que não. Definitivamente não estamos fazendo isso direito!

Muita gente deixa para empreender quando é demitido, daí o crescente número de empresas surgindo… Crise = desemprego = desespero = empreender da forma errada

Mas, qual seria a forma certa?

Se eu tivesse a resposta talvez não estivesse aqui escrevendo neste momento. O que posso dizer é o que estamos fazendo de errado, com certeza não são poucos os erros. Mas, se sabidos, por que não prevenidos? aha… então… cada um com seu cada um… mas, titia aqui vai tentar colocar alguns pingos nos is para ajudar os coleguinhas que estão enveredando neste mundo (ou seria submundo?), empreendedores de primeira viagem… De aconselhar sou ótima (rs)!!!!

Vamos começar com um axioma (pelo menos comigo é!):

Se algo está estável há algum tempo, prepare-se. Vai dar merda!  Se, ao contrário, tudo está nitidamente uma merda, nada dá certo há algum tempo, oba!  Tá chegando a hora de colher coisas boas!

Dito isso, vamos a outro fato: TUDO MUDA, sempre, o tempo todo…  Para bom e para ruim.

Agora que estamos na mesma vibe, podemos começar a traçar o rumo desta prosa…

Primeiro, não deixe para começar seu plano B quando seu plano A se tornar inexequível. Muitas pessoas começam a a empreender quando estão desempregadas.  Muitas vezes dá super certo. O desespero às vezes é um super ingrediente de sucesso para muita gente, tem que dar certo e pronto.  Mas construir algo estruturado, sem tanta adrenalina e mais pensado não seria mais salutar?

Um fator quase comum entre os empreendedores iniciais ou daquelas pessoas que esperam empreender é onde arrumar o dindim, o aqué, a bufunfa, o tutu, a grana … ???

O eterno dilema entre realizar o sonho ou subsistir.

Na maior parte das vezes, precisamos de dois dinheiros: o do projeto e o pessoal.  Não basta conseguir o dinheiro para financiar o projeto, as contas não param de chegar enquanto você tenta viabilizar um negócio.

Êta equação difícil da gota!

Posso garantir que muitas ideias fantásticas ficam presas neste dilema. Mas, para isso há solução. Acredite! Pode ser até mesmo mais fácil do que se imagina. Com um pouco de pesquisa, resiliência e determinação esse obstáculo pode ser facilmente superado. Aliás, resiliência é a palavra da vida de um empreendedor!

Para o financiamento existem várias ferramentas de fomento disponíveis no mercado: as Fintechs tem crescido muito neste mercado quase como molas propulsoras de novos negócios, cada qual com sua tese, suas políticas, taxas e prazos (muitas vezes taxas de juros bemmmm baixas, com prazos super dilatados e ainda com carência para o início do pagamento), é necessário pesquisar, mas, em geral, há muitas opções no mercado.  Lembre-se que a gente escuta desde bem pequeno: “Sempre tem um chinelo velo para calçar um pé cansado.””

Além das Fintechs, e muitas vezes paralelamente à elas, há aceleradoras, incubadoras, investidores, anjos, programas de corporate venture, patrocínios, premiações e incentivos de várias formas, governamentais e privados. Vou até contar um segredinho: Tem alguns agentes financiadores que são sem a necessidade de restituição do valor investido!!!! Sim, sim, sim!!!!! Não precisando pagar nada!!!!! Exemplo: estamos passando por uma crise hídrica, vários agentes estão promovendo programas de incentivo e aceleração de empresas com essa tese. Em geral vem como smart money, ou seja, com incubação, mentoring e desenvolvimento.

Algumas instituições abrem editais para apresentação de start-ups para esses incentivos. É preciso fuçar!!! Um empreendedor é, eminentemente, um fuçador.

Venda-se! Saiba ser um divulgador de si e de seu projetos! Marketing Pessoal é tudo nesta fase. Para se empreender TEM QUE SE VENDER!  Os melhores empreendedores que já conheci eram, acima de tudo, excelentes vendedores.  Cara dura e persistência.  O não você já tem.  Qual o risco que você terá em tentar converter num sim, o que você vai perder?

Recomendo: Biografia de Wall Disney, Steve Jobs e os filmes JOY e Em Busca da Felicidade.  Ilustram a resiliência e a persistência em busca do que se acredita.

Neste ponto ressalto um outro ponto de atenção, onde muitas ideias também são perdidas, principalmente em empresas de tecnologia. O perfil dos idealizadores de projetos técnicos é de pessoas bem introspectivas, que não gostam e não sabem vender, que são desenvolvedores, pouco acostumados ao desenvolvimento do networking, falam pouco e a maior parte é SUPER tímida!

Os caminhos mais fáceis para resolver esse problema são: ou a pessoa corre atrás do prejuízo(na verdade corre na frente pq quem corre atrás já está chegando atrasado) e se recicla OU se junta à alguém mais despachado, que fará o comercial. Mas, CUIDADO COM A SOCIEDADE.

Esse é mais um item determinante na derrocada das empresas, eu mesmo já me lasquei ALGUMAS vezes com isso. Saiba escolher muito, muito, muito, repito mais uma vez, muito (!!!!!) bem o sócio. As pessoas mudam. É um casamento. Se a gente tem dificuldade de escolher parceiro para vida, para os negócios a dificuldade é a mesma. A convivência é cruel, a divergência de pensamentos é complicado de se administrar, as prioridades. O bom mesmo é ter alguém que você confie profissional e pessoalmente, te complemente, que seja capaz de trazer ganhos para os dois.  Uma relação simbiótica onde os dois consigam ser mais do que como indivíduos únicos.  Tenha tudo muito bem detalhado sobre responsabilidades de cada um na empresa. O combinado não sai caro. É melhor gastar tempo nesta parte chata do que perder dinheiro lá na frente, ou pior, perder a paz!

Ok! Tenho sócio, tenho a ideia (EUREKA!!!!!), como começar a empreender?

Ah… Isso Luluzinha tem na ponta da língua: BOTE NO PAPEL!!!! (normalmente é no computador mesmo, tá de boa…)

De novo, tem no mercado várias ferramentas que podem ajudar a quem não tem ideia de como começar a escrever. O SEBRAE tem uma ferramenta, o CANVAS, que é uma ferramenta gratuita, super didática, própria para quem não tem intimidade com Planos de Negócios ou com estruturação de modelos de empreendimentos, é colaborativo, online… Enfim, super prático!

Botar no papel, criar metas e rotinas diárias para o amadurecimento do negócio, são atividades vitais do empreendedor. Um dia de cada vez, mas faça isso realmente com dedicação.

Valide sempre!  Valide tudo!  Valide com amigos, família, sócios, profissionais de mercado, professores, clientes e, principalmente, com inimigos.  Fique sempre de olho na concorrência, mas com mente e coração abertos.  Já lidei com muitos empresários que se achavam tão supra sumo da perfeição divina que não reconheciam seus próprios defeitos e tampouco viam os benefícios dos concorrentes em relação aos seus produtos.  Lembre-se do gráfico SWOT (gosto mais de chamar de FODA – é mais fácil de lembrar!) onde avaliamos as Forças, Oportunidades, Deficiências e Ameaças.

Então, se acha preparado para viver vendendo o almoço para comprar a janta por algum tempo, sem horário para dormir,  sem glamour, sem se divertir ou descansar?  Se sim, o que ainda está fazendo aí parado que não está produzindo?????  O tempo urge. Mãos a obra e boa sorte!

 

PS: Se tem alguma dúvida sobre empreender ou gostaria de um modelo de plano de negócios, pode me mandar uma mensagem que respondo a todas!  Até para discutir ideias!!! Sou suuuuuuppppppeeeeerrrrrr legal! 😉

 

Siga-me nas Minhas Redes Sociais e Acompanhe Meu Conteúdo

Siga-me no Facebook
Siga-me no Linkedin
Siga-me no YouTube
Siga-me no Twitter
Siga-me no Instagram

Contribua com Nosso Blog

Se você quer contribuir na manutenção e divulgação do site, abaixo links (PAGSEGURO) para doação! Gratidão!!!!!

De volta ao meu aconchego!

Postado em Atualizado em

O bom de recomeçar é que você pode corrigir todas as suas falhas anteriores, estar mais forte e preparado para novos desafios e ainda mais motivado a vencer… Recomeçarei sempre que precisar me reciclar. É a transmutação da minha existência e sou grata por isso! Por mais doloroso que às vezes pareça, os ganhos são absolutamente incalculáveis e toda essa transformação ajudam a não criar tédio de mim.

Estou recomeçando…

Há 4 anos e 3 meses, tomei uma decisão que mudou completamente a minha vida e a de meus filhos. Decidi me mudar do Rio de Janeiro para Recife.

Estava ocupando uma posição profissional que sempre sonhei, como CMO de uma start-up recém investida de um grande grupo, montando time, estruturando negócio e com várias expectativas!

Em Setembro de 2012 fui visitar a família de meu marido em Recife e criamos uma expectativa de irmos para lá como empreendedores de um negócio de família.

Em outubro já estávamos lá de mala, cuia e meninos…

Morar de frente para a praia, num apartamento gigante e por um preço de zona norte do Rio foi um bom incentivo.

Mesmo estando em período letivo em andamento, consegui uma escola de referência para as crianças estudarem e comecei a estruturar comercialmente o negócio que me trouxe aquele lugar.

A receitinha de bolo eu já sei… Transformar a empresa numa referência do Brasil foi bem rápido e fácil… Fiz isso tantas e tantas vezes para tantas empresas… O crescimento foi exponencial, chegou a 700% em 3 meses. Saímos de reles desconhecidos ao top 5 nacional.

Lógico que nem tudo são flores… A empresa ficava no interior. Eu ficava na capital para facilitar minha vida com as crianças. Meu marido ficava na empresa, ficava sozinha numa cidade estranha, sem amigos e sem minha família. Nos fins de semana ainda íamos para a empresa de 15 em 15 dias para o plantão de atendimento. Cansativo.

Como todo empreendedor, trabalhei como nunca. Não havia fim de semana, não havia feriado e não havia nem dinheiro… Tudo que entrava, tinha que ser reinvestido. A empresa estava em crescimento, os ativos muito caros e não tinha muito o que fazer.

Obviamente precisei voltar para o mercado para complementar minha renda, trabalhava de 8 às 18h num emprego e ainda tinha o segundo e terceiro turnos até de madrugada. Atendia todos os clientes da nossa empresa, mandava orçamentos, tirava dúvida, fazia campanhas… O comercial e marketing era todo centralizado em mim.

Aprendi algumas coisas com essa experiência… A principal dela é que um negócio só vale a pena se o sonho também for seu. Não adianta embarcar no sonho dos outros. A empresa ainda existe, mas saí da operação dela depois de 2 anos neste pique. Não fazia parte dos meus sonhos.

Ainda empreendi novamente em Recife, montando uma agência de marketing digital. Deu certo por um tempo, mas a crise em 2015 fez com que a inadimplência dos meus clientes fosse determinante para a não continuidade de um negócio ainda embrionário. Ao mesmo tempo, recebi uma proposta de voltar ao mercado fazendo o que eu gostava muito e resolvi parar com a agência antes que me desse prejuízo.

Empreender requer uma série de cuidados, mas nos ensina muito, muito mesmo.

Em agosto de 2016 meu marido recebeu um convite para voltar ao Rio de Janeiro e aproveitei essa oportunidade para organizar minha volta. Novamente, estava empregada lá, as crianças em período letivo e, desta vez, tive que adiar minha volta para terminar o ano em Recife.

E cá estou! Pronta para recomeçar… As expectativas são de voltar ao ponto que parei em 2012. Retomar minha carreira com start-ups, tecnologia, marketing e desenvolvimento de negócios.

Sei que o mercado não está para peixe… E daí?! Posso ser um golfinho, que mora no mar, não é peixe e está sempre feliz e motivado! 😛

O fato de estar aberta a oportunidades faz o recomeço ser bastante rico. Não tenho tempo de ficar parada. Se recomeçar é preciso, que seja com boas energias! Eu acredito!

Seja bem-vindo, 2017!

Que se iniciem os jogos! 😉

 

Siga-me nas Minhas Redes Sociais e Acompanhe Meu Conteúdo

Siga-me no Facebook
Siga-me no Linkedin
Siga-me no YouTube
Siga-me no Twitter
Siga-me no Instagram

Contribua com Nosso Blog

Se você quer contribuir na manutenção e divulgação do site, abaixo links (PAGSEGURO) para doação! Gratidão!!!!!

Quando o Emprego dos Sonhos se Torna o Maior Pesadelo

Postado em Atualizado em

Quem nunca passou por isso…  A felicidade e a motivação diária de ir trabalhar, de produzir, de estar com amigos e colegas de trabalho repentinamente mudar para um processo de esgotamento físico e psicológico.

Nestes meus quase 20 anos de profissão já vi isso acontecer algumas vezes com várias pessoas, por vários motivos e situações distintas.  Ultimamente percebo uma tendência muito grande deste tipo de acontecimento.  Recebo muitos emails de pessoas relatando situações de transtornos causados por mudanças repentinas na atmosfera corporativa.

Passei pessoalmente por isso algumas vezes.  Normalmente esta mudança repentina está associada à mudanças de gestão.  Chefes despreparados quando assumem seus novos times acham que mostrar trabalho é carregar uma foice e um tridente para aterrorizar os funcionários e acabar com o clima da empresa.

Tanto já vivi mudanças no clima da empresa por mudança de gestor como por mudança de comportamento do próprio gestor.

Em uma experiência aceitei fazer parte de um projeto.  Me encantei na entrevista.  O CEO da empresa foi absolutamente encantador, entusiasta, sincero e carismático.  Nossa, como fiquei feliz em receber a notícia de ser aceita por essa empresa.

Não estava errada, o projeto era novo, entraram comigo 10 gerentes para este projeto e os dois diretores que estavam na linha de frente tinham o poder de motivar e fazer a grande engrenagem se mover rapidamente.

Trabalhávamos num escritório virtual, tudo apertado, sem nenhum conforto.  Ficamos nesta situação por 3 meses, tempo necessário para nosso escritório ficar pronto.

Neste tempo fui promovida.  Mas, a primeira surpresa…  A promoção veio somente com acréscimo de função, não de salário. A proposta é que eu trabalhasse 3 meses para aí sim receber um acréscimo de valor.  E quando finalmente o valor veio…  :/ Mas, td bem…  O importante é que eu estava feliz e fazendo o que eu gostava, numa empresa que estava apostando muito.

Assumia então, além da pasta de marketing, a pasta de operações.  Nesta nova função cuidaria também da operação das nossas 5 unidades e das novas unidades que estavam sendo inauguradas, numa velocidade média de 2 por mês.  Em operação devemos ficar atentos o tempo todo, principalmente quando existe uma equipe na ponta que depende de seu suporte.  Ficava disponível para a minha equipe do momento da abertura até o fechamento de todas as unidades.  Preparava os lançamentos, desenhava o novo manual de operações e treinamento de equipe, ajustava padronização, contratava pessoas para as novas unidades, revisava todos os processos, redesenhava as estratégias comerciais, escopava o novo site de vendas, idealizava a maior campanha de marketing que a empresa teria (ok, ok, me orgulho muito deste projeto rsrsrsrs 300% da meta em 75% do tempo estimado para a campanha), gerenciava todos os processos operacionais e de marketing, trabalhava de 5 da manhã às 23h e estava absolutamente feliz.  Quase não dormia.  Ficava online inclusive sábados e domingos, pois a operação não parava, as demandas da minha equipe também não.

Nos mudamos para o nosso escritório definitivo.  Não foi só a mudança física que aconteceu.  O escritório era incrível, de frente para o mar, tudo novinho, super confortável. Porém, algo mudou a alma da empresa.  Mesmo estando confortáveis e sem o aperto do escritório virtual alguma coisa tinha transformado a gestão.

Um dos diretores (não sócio) saiu repentinamente, praticamente dias após a nossa mudança e comecei a perceber que o emprego de meus sonhos começava a se tornar o meu maior pesadelo.

O CEO, antes agradável, simpático, entusiasta, enloquente e motivador se tornou rancoroso, introspectivo, grosseiro.  Tinha perdido seu brilho e seu encanto. Palavras e mensagens grosseiras e ameaçadoras, humilhação, acareação, assédio…  esse era o dia a dia na empresa.  E era o dia todo assim.  Quando ele viajava e não ia… ui…. que alívio!

Virou piada interna entre os gerentes quando ele chamava na sala dele qualquer um de nós gerentes, um dava força para o outro dizendo: Ainda bem que é você e não eu…  Pois é…  Era duro…. Mas, tentávamos amenizar fazendo piada da nossa desgraça rsrsrs.

Passava mensagens de madrugada, ligava e exigia comprometimento quando ele entendia que era prioridade. Muitas vezes a prioridade eram assuntos completamente banais e sem um senso de urgência racional. Lembro de uma vez que ele me ligou às 23:50h para dizer que a quantidade de seguidores do facebook tinha caído repentinamente e que eu só podia desligar quando resolvesse.  Expliquei que o Facebook às vezes faz essa limpeza e que era normal, que não teria ingerência nisso, que poderíamos abrir uma ocorrência e aguardar o feedback, mas falando firmemente e de forma enfática ele dizia que não aceitava essa desculpa.  Finalmente às 2:40h, depois de esgotado todos os meus argumentos e de ter enviado mensagem até para o Mark Zuckerberg ele me deixou dormir.  Porém, meu sono foi interrompido novamente, desta vez por uma situação de emergência numa das unidades às 5h da manhã.  Às 9h a resenha recomeçou e assim foi evoluindo…

Aos poucos esse clima foi minando alguns funcionários que saíram por conta do comportamento desta pessoa, que na entrevista se mostrou tão maravilhosa.  Heads de 5 áreas saíram num prazo de 6 meses após a mudança de clima e a empresa tomou outro estilo de gestão, absolutamente autocrata, onde a criatividade e a produtividade deram espaço para o chicote e falta de energia.  O sorriso se esvaiu dos rostos dos funcionários e a motivação de ir trabalhar deu lugar aquele peso nos ombros de dez vampiros nos sugando.

Esse é apenas mais um caso clichê do dia a dia dos ambientes corporativos do Brasil.  Depois que escrevi o texto A incrível geração de gestores sem educação, onde citava a experiência (des)vivida por um amigo meu, recebi centenas de emails e mensagens relatando situações similares…

Infelizmente muitas pessoas ainda aturam esse pesadelo por falta de opção, pela falta de empregos que estamos passando nesta crise louca.  Em outras situações, quem seria o descartado seria o tomate podre que contaminou toda a cesta, não o contrário.

O maior problema é que essa situação compromete a saúde dos funcionários.  Uma empresa com esse tipo de clima tem funcionários com mais possibilidades de adoecer, aumenta as faltas e até mesmo o abandono de emprego, principalmente em níveis mais operacionais.  Sem obviamente falar da queda da produtividade.

Rezo para a economia dar um suspiro, rezo muito, de verdade, tipo uma reza forte!  Empresas que adotam esse tipo de gestão vão se engasgar com a falta que seus bons funcionários irá fazer.  Enquanto isso não acontece, vamos acreditar que tudo vai dar certo! Estejamos positivos!

Até a próxima! 😉

 

Siga-me nas Minhas Redes Sociais e Acompanhe Meu Conteúdo

Siga-me no Facebook
Siga-me no Linkedin
Siga-me no YouTube
Siga-me no Twitter
Siga-me no Instagram

Contribua com Nosso Blog

Se você quer contribuir na manutenção e divulgação do site, abaixo links (PAGSEGURO) para doação! Gratidão!!!!!