Gestão de Negócios

A Sorte de se Construir um “Dream Team”

Postado em Atualizado em

Com mais de 15 anos de experiência, já trabalhei com uma quantidade enorme de pessoas, de todos os tipos físicos, emocionais, de várias nacionalidades, culturas, formações, experiências, religiões, manias e estilos…

Me tornei gerente muito nova, com pouca experiência e muita responsabilidade.  Errei muito.  Perdi a mão muitas vezes.  Focava muito nos resultados, que de fato aconteciam, mas definitivamente eu não tinha o time na minha mão.  Os meus funcionários me temiam ao invés de me respeitarem.  Eu não geria pessoas, só gerava resultados.

Houve um momento que parei e entendi que precisava mudar.  Eu era muito ocupada, pois viajava muito a trabalho, estudava e ainda tinha 2 filhos pequenos.  O tempo era curto e as prioridades erradas.

Passei por uma reciclagem, num curso de Gestão de Pessoas e enxerguei o que eu estava errando.  Eu, como gestora, precisaria MOTIVAR e INSPIRAR meus colaboradores a caminharem na minha direção, a aspiracionar os mesmos objetivos que os meus.

Neste momento que estava me reestruturando como gestora, descobri que meu filho era autista.  Tive que encontrar tempo para me reciclar também como mãe. Percebi que o tempo é uma questão de escolha, você pode fazer tudo o que quiser, desde que se programe para tal e que saiba eleger as prioridades corretamente.   Precisava participar das terapias do meu filho para entender como lidar com ele.  Na verdade, a terapia foi muito mais útil para mim do que eu poderia imaginar.  Falo um pouco mais desta experiência no post: O que aprendi com meu filho autista.

Foi como uma metamorfose, definitivamente OUVIR passou a ser prioridade para mim nas minhas relações interpessoais.  Ouvir, entender, orientar e dar feedbacks constantes, de forma positiva e sincera, ajuda a construir a confiança do seu time em você.

A cada nova relação, o gestor se torna mais rico, pois cada colaborador oferece experiências únicas para o gerente, nem sempre positivas.  Porém, até as más experiências na condução de gestão de pessoas, construirá um grande arquivo de situações, a qual um bom gestor necessita para sua formação.

A partir daí, a evolução tem sido contínua…

Com certeza, muito mais que conquistas quantitativas, tenho orgulho do background de pessoas que transformei, que geri, com quem aprendi e com quem compartilho crescimentos e resultados positivos.  Um gestor que não tem seus funcionários como pilares, como foco principal, como prioridade, é um gestor vazio.

Algumas coisas que aprendi:

  • NUNCA DESISTA DE PRIMEIRA DE UMA PESSOA, às vezes nem de segunda.
  • Nunca contrate alguém que você não se sinta a vontade para dar feedbacks ou até mesmo demitir, se necessário (exemplo de parentes e amigos próximos).
  • Pessoas têm problemas pessoais, saiba identificar, compreender essa situação e esteja preparado para orientar no momento adequado.
  • Seja firme, justo e consistentes em suas posições e decisões.  Agradar a 100% é impossível, porém com justiça e consistência você conseguirá o engajamento do time, mesmo em decisões ou comunicados difíceis (que nem sempre são suas decisões, mas da empresa, que você precisa passar para a equipe).
  • Empowering, sempre!
  • Ouça, ouça e ouça…  Você tem 2 ouvidos e 1 só boca, é a natureza te dando o recado para ouvir pelo menos o dobro do que falar.
  • Seja sincero com seu time, não deixe que situações fujam do controle ou informações sejam mal compreendidas.
  • Elogie e participe ativamente de cada conquista do seu time, esteja e se faça presente.
  • Conheça profundamente as competências de seus funcionários e saiba identificar e despertar novas habilidades ocultas, capacitando e preparando cada vez mais seu time para serem Vencedores!

As empresas e as conquistas quantitativas ficaram no passado, mas o meu DREAM TEAM participa do meu presente e, certamente, do meu futuro.  São pessoas que me construíram, pois meus resultados são frutos da confiança que estabeleceu-se nestas relações.  Pessoas que não perco o contato e que indico sempre e para sempre, para funções das mais variadas, de acordo com as competências de cada um.

Portanto, a ‘sorte’ de montar o seu DREAM TEAM está diretamente relacionada a quanto você está disposto a ouvir, a confiar e a delegar.  Mantendo o foco nas necessidades de seu time, acompanhando de perto seus anseios e comemorando a cada evolução, a sorte se transformará em constância na sua gestão.  Seja um COACH (treine, capacite, inspire e motive) e não aceite ser simplesmente um gestor.

 

*******************************************************************************************************************

Se você quer contribuir na manutenção e divulgação do site, abaixo links (PAGSEGURO) para doação! Gratidão!!!!!

Para doar R$ 5,00

Para doar R$ 10,00

Para doar R$ 25,00

Para doar R$ 50,00

Para Doar R$ 100,00

Anúncios

SEO – Você sabe o que significa?

Postado em Atualizado em

SEO, Search Engine Optimization, você sabe o que significa?
O SEO é um conjunto de técnicas utilizadas direta ou indiretamente no seu site para melhorar a performance dele, objetivando o melhor rankeamento nos resultados de pesquisa do GOOGLE e outros sistemas de pesquisa.
O trabalho de SEO é como um tratamento médico, pode não ser sentido imediatamente, até mesmo levar meses para obter o resultado esperado.
Muitas empresas adotam a estratégia de blackhat, que visa o melhoramento quase imediato do posicionamento das pesquisas com estratégias não aceitas pelo Google mas, esta técnica é muito perigosa pois, se descoberta, o GOOGLE pode punir e o site perde toda a relevância de uma hora para a outra. Fato como esse aconteceu com a empresa Decolar há alguns meses atrás. Isso gerou um prejuízo muito grande para a empresa e há pouco tempo, após o período de punição, ela voltou às primeiras posições novamente para as palavras-chave principais do seu negócio.
Um trabalho sério de SEO deve ser feito em pelo menos 6 meses. Um crescimento repentino pode ser prejudicial a sua marca a médio prazo, não existe promessas em SEO, não é uma ciência exata. O GOOGLE não abre suas regras e muitas técnicas são desenvolvidas e aprimoradas a partir de experiências de especialistas, que partilham seus sucessos com profissionais da área.
Os algoritmos do GOOGLE mudam muito e são regionalizados. Livros em geral ficam desatualizados muito rápido e também, normalmente, foram feitos com origem em outros países, não podendo ser aplicados integralmente a nossa realidade.
O SEO deve fazer parte da sua estratégia digital.

Ações básicas podem ser feitas diretamente por você, exemplo: colocar textos relevantes ao seu negócio na sua página, links de outras páginas relevantes apontando para a sua, uma URL com palavras chaves, site limpo, responsivo (ou seja, adaptável para qualquer formato de tela), sem páginas de erros, sem flash, usar bastante as palavras-chaves de seu negócio em todo site.

Para SEO não há milagre, há muita atenção ao que você posta.  Isso lhe fará ganhar muitas posições rapidamente.  Fale o que seu público quer ouvir! 😉

Confesso: Fracassei e a culpa é minha!

Postado em Atualizado em

Fracassei… Sim, fracassei… Pensei, planejei, pus em prática o meu sonho e fracassei. Mesmo com todas as estratégias, todos os títulos, toda a minha experiência e conhecimento. A culpa não é de ninguém, além de mim mesma.

Não adianta colocar a culpa no governo, no mercado, nos funcionários, em Deus…

A culpa foi minha e tenho que lidar com ela.

O fato de eu ter sido uma gestora de sucesso em outras empresas, não era garantia de suceder na minha própria empresa. Administrar com recursos de empresas mais sólidas e com crédito é bem diferente de administrar com recursos limitados e muitas vezes divididos com as contas de sobrevivência da sua vida real.

Não digo que, com isso, desisti… Apenas adiarei um pouco mais o meu sonho, reverei conceitos e comemorarei o prêmio de ter aprendido um pouco mais, saindo desta experiência muito mais forte que entrei, muito mais rica (de conhecimento rsrsrsrs) do que quando comecei.

Vamos em frente, vamos a luta… O sucesso me aguarda nas próximas esquinas…

No Brasil o fracasso é visto como uma coisa pejorativa, ao contrário dos Estados Unidos, por exemplo.  Principalmente quando falamos de empreender.  Os fracassos farão com que se crie um background de expertises do que não deu certo e, portanto, não deverá ser repetido.  As empresas americanas dão muito valor a esses fracassos, pois acredita que o profissional que fracassa e continua tentando é persistente e já estará “vacinado” contra vários erros, ou seja, estará mais preparado para vencer.