empregabilidade

A Arte de se Receber (ou dar) um Feedback Negativo

Postado em Atualizado em

Há 6 meses atrás, quando comecei a escrever este blog, não tinha ideia do que ele realmente seria.  Inicialmente era uma forma de tentar reduzir meu tempo ocioso e relaxar um pouco num período que estava sem trabalho.

Escrever nunca foi difícil para mim e lembro que usava a facilidade que tinha com as palavras para redigir “cartinhas” para todos os fins, hoje certamente morreria de vergonha por conta disso…

Por cerca de 4 meses, escrevi textos com bastante frequencia para este blog.  Recebia alguns feedbacks, muita gente me escrevia para compartilhar meus textos em blogs de administração, gestão, pessoas e etc.  Isso, por si só, já me deixava muito feliz.  Receber feedback bom é maravilhoso, sempre!!!!!

Há quase 2 meses não entrava no blog, o meu novo emprego tem me exigido muita dedicação e me sobrou pouco tempo nesses últimos meses para sentar e inspirar-me (assuntos e motivos nunca me faltam).

De ontem para hoje, por algum motivo louco que eu ainda não entendi, o meu blog já foi visitado mais de 40 mil vezes (!!!!!!).  Com isso, recebi muitos outros emails e comentários positivos, que mais uma vez me fizeram muito bem.

Mas, receber feedback positivo todo mundo está preparado…  E para o feedback negativo???

Pois é, entre tantos e tantos feedbacks positivos, recebi um comentário negativo.  Minha primeira atitude foi de rejeitar o comentário.  Aliás, vou aprová-lo somente após postar este texto.

Um feedback negativo pode desmotivar muito mais do que levar um “toque”, uma dica ou um conselho.  É preciso atenção ao fazê-lo.  Do mesmo jeito que não estamos preparados para receber um feedback negativo, não sabemos dá-lo!  FATO!

Quando li o comentário negativo, pensei em como a pessoa tinha sido cruel em fazer o comentário.  Deletei e ponto.  Fui tomar banho e aquilo me remoendo.  Comecei a refletir sobre o significado de um FEEDBACK.

Pensei em como eu fariafeedback esse comentário, em quantas vezes também fui indelicada ou insensível com meu interlocutor e como um comentário ruim pode fazer mal a alguém.

Obvio, que como falei acima, nunca tive a intenção de ser escritora, sempre escrevi para colocar para fora o que incomodava minha alma.  Apesar de sempre me atentar muito ao português, não sou impecável.  Mas, procuro sempre estudar regras gramaticais para tentar não fazer feio.  Não imaginava receber um comentário acerca disso.  A pessoa não gostou do meu uso da palavra “mesmo” nos meus textos…

Independente de qualquer coisa, temos que entender que um feedback deve funcionar como um sinal amarelo, nunca uma desmotivação.  Avalie, imparcialmente, se o feedback faz sentido.  Ajuste os pontos que perceber que estão necessitando de aprimoramento.  Mas, nunca leve o feedback ruim para o travesseiro.  Analisar nossos pontos mais fracos faz parte do nosso crescimento, suportar outras pessoas apertando essas feridas, acelera esse processo!

Apesar de ter sido feito de forma não tão delicada, quero deixar claro que absorvi e vou trabalhar nesta minha “falta”.

 

Foto: http://slideplayer.com.br/slide/83094/

Anúncios

Quando você precisa mudar a direção

Postado em Atualizado em

Uma vez vi num desenho animado uma frase que mexeu muito comigo e que venho pensando muito ultimamente:

“Se você tiver tentado todo o possível e mesmo assim não tiver conseguido o resultado esperado, parta para atitudes insanas e improváveis.” – Como Treinar Seu Dragão

Estamos vivendo uma crise muito forte e, “receitas” de recolocação que outrora davam certo, hoje não estão resolvendo mais.  Amigos e indicações não têm tanto poder de fogo, até porque ninguém está contratando…  Neste momento você tem três alternativas: 1) Continuar tentando as mesmas coisas; 2) Se desesperar; 3) Mudar o foco, ver novas direções…

Às vezes é necessário entender que algumas coisas que vivemos na vida, mesmo as ruins, acontecem para que possamos dar uma nova guinada em nossa vida, observar outros ângulos possíveis.

A metamorfose é necessária…

Ficar parado, ver a vida passar, se desesperar ou se acovardar diante dos obstáculos, não nos deixará mais fortes, não nos fará avançar!

Estou vivendo esse processo…  Fui pioneira na internet, trabalhava com redes sociais, muito antes disso ser moda.  Tive meu auge, meu passe super valorizado por muito tempo e hoje a internet é lugar comum… Fiz cursos de especializações nas escolas mais conceituadas do Brasil em negócios e em comunicação digital.  Eram cursos caros, pouco divulgados, ainda no início de tudo. Porém 7 anos se passaram…  Não precisa mais ser especialista para anunciar digitalmente, cursos e especializações não são mais tão caros e passaram a ser acessíveis a todos.  Paralelamente a isso, a crise fez com que o setor de marketing sofresse uma reformulação e os profissionais perderam um pouco na valorização de seus salários.

Preciso rever meus conceitos, reformular propostas e encontrar um novo caminho para me diferenciar num mercado que ficou absolutamente competitivo.  Criatividade é fundamental.

Neste processo é importante estarmos abertos a qualquer  “insight”…  Acabei de visualizar uma nova oportunidade…  Sabe o que significa?

Mãos a obra: Estudo, Foco, Fé e Dedicação…

A Auto-motivação é a mola propulsora para o nosso sucesso.

A arte de não desistir já nos torna vencedores.  Boa sorte para nós!

*******************************************************************************************************************

Se você quer contribuir na manutenção e divulgação do site, abaixo links (PAGSEGURO) para doação! Gratidão!!!!!

Para doar R$ 5,00

Para doar R$ 10,00

Para doar R$ 25,00

Para doar R$ 50,00

Para Doar R$ 100,00

Quem está desempregado não tem tempo de ficar parado…

Postado em Atualizado em

Finalmente você está desempregado…  Momento de relaxar, acordar tarde, “morcegar”o dia todo, ir para a praia, ver televisão…  Certo?  ERRADO!!!!

Quem está desempregado não pode ter tempo para ficar parado, é hora de arregaçar as mangas e aproveitar cada minuto deste período.

Entenda este momento como uma chance de recomeçar e reorganizar vários conceitos, um momento de auto-conhecimento, desenvolvimento de networking, organização de assuntos pendentes (principalmente check-ups médicos), expandir conhecimentos e estudar novos assuntos, pensar ou por em prática projetos adormecidos, empreender, refazer currículo, quem sabe escrever um blog de assuntos que você domine, prestar consultoria (mesmo gratuita) para amigos, conhecidos e parceiros… São tantas coisas que não há tempo de descansar…

Lembre-se que você não está de férias.

Abaixo listo algumas dicas para quem está neste momento de reciclagem.

1) Defina uma rotina, com horários de acordar, começar a postar vagas, manter o networking… Nada de usar o uniforme de pijama.  Isso não ajuda na auto-estima e você não pode se desmotivar.

2) Planeje-se:  escreva metas, o que você precisa e/ou gostaria de fazer e não tinha tempo (ex: fazer um check-up médico, visitar um parente e etc).

3) Refaça seu currículo.  Se necessário crie mais de um com objetivos claros e com termos próprios da sua área de atuação.  Atualize nas redes sociais profissionais, como o LinkedIn.

4) Comece a fazer o cadastramento nos sites de vagas.  Isso leva muito tempo e é a parte mais chata de todas.  Sugiro o cadastro de 3 a 4 empresas por dia para não ficar muito cansativo.

5) Faça uma relação de empresas que você gostaria de trabalhar,  vá até o site das mesmas e cadastre seu cv no banco de oportunidades, normalmente na aba Carreiras ou Trabalhe Conosco destes sites.  É sempre bom também seguir estas empresas nas redes sociais, normalmente elas divulgam as vagas em aberto por lá e é possível acompanhar mais de perto.

6) Relacione seu networking.  Divida em parceiros, clientes, colegas e amigos. Para parceiros e ex-clientes envie um email comunicando sua saída da última empresa, agradecendo a parceria e atualize seus contatos.  Neste momento nada de pedir nova oportunidade, deixe para falar isso para quem lhe oferecer ajuda desta lista de emails enviados.  Adicione todos em sua rede profissional.  Marque encontros com pessoas próximas, tanto para manter o networking, como para conhecer novos mercados e se distrair. Tente manter-se social pelo menos 2 vezes por semana.

No LinkedIn adicione todos os seus contatos e adicione a maior quantidade de profissionais de RH que você conseguir.  Normalmente eles não postam vagas na aba emprego e sim diretamente nas suas atualizações.  Olhar com frequência a timeline pode te fazer sair na frente de uma vaga.

7) Comece a estudar um novo assunto.  Quem sabe até não se preparar para uma nova certificação.

8) Alimente-se nas horas certas, de 3 em 3 horas.  Não coma alimentos muito calóricos.  Como seu nível de atividades deve cair neste período e o nervosismo e a ansiedade podem estar presentes, não se deixe engordar, nem se descuide da saúde.

9) Se exercite!  Tire pelo menos 30 minutos do seu dia para praticar uma atividade física.  Nada é desculpa! Até subir escadas do prédio é uma atividade, caminhada também não há nenhum tipo de restrição.  Há hoje em dia uma quantidade de Academias da Cidade em diversas praças com aparelhos de ginástica, onde a população pode praticar gratuitamente, e ainda fazer novas amizades.  A quantidade de academias também é muito vasta para todos os bolsos.  Outra opção mais “nerd” é de jogos de video game.  Há jogos que simulam atividades físicas e que realmente queimam muitas calorias e ainda divertem.

10) Não desista, persista.  Você não está só.  Manter a motivação só vai ajudar neste processo.  Nada de se fazer de vítima, de sentir pena de si.  É uma fase que passa.  Sua energia será determinante neste processo de mudança, quanto mais positivo diante desta situação, mais tranquila e rápida ela será.  Você vai conseguir!  Mantenha sempre sua motivação!  BOA SORTE!

 

*******************************************************************************************************************

Se você quer contribuir na manutenção e divulgação do site, abaixo links (PAGSEGURO) para doação! Gratidão!!!!!

Para doar R$ 5,00

Para doar R$ 10,00

Para doar R$ 25,00

Para doar R$ 50,00

Para Doar R$ 100,00

Empregabilidade na Era Digital – Dicas para Candidatos

Postado em Atualizado em

Há alguns (não muitos) anos atrás, era comum sair com uma pasta cheia de currículos impressos de porta em porta, entregando a folha de papel com as suas informações, experiências e pretensões, o qual tinha o sóbrio nome de Curriculum Vitae, nome este que vem caindo em desuso, foi convertido para as iniciais CV, ou para o neologismo currículo.

A forma como empresas buscam seus candidatos mudou bastante nesta nossa nova era digital, a forma de avaliação de candidatos mudou ainda mais. A questão é: empregados e empregadores estão preparados para esta mudança?

Recentemente, um caso chamou muito a atenção acerca deste tema. Uma moça, recém contratada por uma pizzaria, postou no seu Twitter: “Dormir pois amanhã começo a trabalhar naquela m$&*^”. O que ela não contava era que o chefe dela veria a mensagem. Ele também externalizou sua opinião da mesma forma que ela, publicamente: “Não precisa mais dormir. Você não estará mais trabalhando na minha pizzaria”. O caso ganhou grande repercussão e discursão de como devemos vigiar nosso comportamento na rede.

Falando neste post especificamente para quem busca emprego. Percebo uma grande falta de cuidado dos candidatos na hora de buscar suas oportunidades. Muitos erros que têm como consequência o desemprego de muitos por longos períodos.

Como recrutadora, observo alguns erros recorrentes e, baseada nesta experiência, elaborei alguns itens que falo na minha palestra de Empregabilidade nas Mídias Digitais, conforme listo abaixo:

1) Defina Objetivos / Posicione-se – O que você quer para si? Qual seu objetivo? Seja claro e realista. Não aumente muito o seu objetivo em relação à sua experiência e nem fique muito aquém dela.

2) Pense nos seus pontos positivos e negativos. Auto-crítica. – Repense o que deu certo e o que deu errado no seu último emprego, tente traçar um plano para ajustar os pontos que necessitam de aprimoramento. Seja sincero com você mesmo. A soberba não pode nem chegar perto neste momento. Porém, não deixe a auto-estima baixar, pois você precisa estar consciente de suas forças e de suas fraquezas para a próxima batalha.

3) Construa seu Currículo claro e definido – um recrutador recebe centenas de currículos por dia. Faça o seu o mais objetivo possível, sempre deixando claro suas competências e experiências, escreva em pontos usando palavras-chaves para facilitar a leitura e a identificação do mesmo.

4) Se necessário faça 1 curriculum para cada objetivo – Por exemplo se você trabalhou na área logística e de marketing e está buscando emprego em qualquer uma das áreas, o ideal é que você desenhe o currículo de logística com as palavras-chaves de logísticas em destaque para facilitar ao recrutador, a mesma coisa para o setor de marketing, já que têm palavras e objetivos bem diferentes um do outro.

5) Cuidado com o contato:

– emails infantis – uma vez recebi um currículo para executivo de vendas cujo email era peixinholindinho123@mail.com. Email sexy ou infantil demais não são adequados a um currículo.

– contatos que não existem – cansei de tentar contatos que deixam no curriculum e que não existem ou que ninguém retorna.

– de alguém que não dará o recado – acontece muito esquecimento e com pais/maridos/esposas que não querem que seus respectivos trabalhem, ou problemas familiares bem piores que esse.

6) Não minta! – A mentira tem pernas curtíssimas, principalmente na era digital!

7) FOTOS NO CURRICULUM! – Não precisa! Somente para promotoras é aceito. Essas fotos podem atrapalhar demais um candidato. Realmente não tem necessidade.

8) Não coloque referências no currículo, a não ser quando pedidas.

9) Siga as instruções da vaga – se a vaga pede para enviar o curriculum com um determinado assunto, não deixe de ter a atenção de cumprir com este pedido, por exemplo.

10) Não Assinar curriculum – completamente fora de uso. Estamos na era digital.

11) Erros de português no currículo – ou na postagem da vaga, são inadmissíveis.

12) Não colocar números de documento e filiação – além de um risco grande nos dias de hoje, nenhum recrutador pedirá desnecessariamente. Normalmente estes documentos são pedidos num processo de recrutamento mais avançado, não no currículo.

13) Nada de mensagem religiosa – Seja o mais discreto possível com relação às suas preferências religiosas. Nada de salmos ou termos religiosos, no currículo ou na entrevista.

14) Não prospecte seu CV – não envie para vagas que não estejam dentro do seu perfil. As empresas, em geral não guardam esses currículos, a não ser quando têm banco de talentos. Neste caso, normalmente esses currículos devem ser cadastrados numa sistema de recrutamento para facilitar a identificação em oportunidades futuras.

15) Cuidado na carta de apresentação – Quase nunca são lidas, mas quase sempre derrubam candidatos. Cartas piegas demais são ponto negativo para o candidato. Seja sucinto e objetivo na carta para facilitar o recrutador.

16) Cuidado com ofertas “fáceis” demais – Existem muitos golpes no mercado. Cuidado para ofertas muito maiores do que seus objetivos. Jamais pague para ser entrevistado ou para ter seu currículo enviado a alguma empresa. Muitas empresas se aproveitam da situação de desespero de pessoas que necessitam trabalhar para dar golpes.

Estas são algumas dicas, espero que ajudem! 😉

Para facilitar, busque ajuda de um amigo para criticar seu curriculum e treinarem entrevista juntos. Isso ajuda bastante na segurança para a entrevista real.

 

Veja a palestra que ministrei sobre o tema Empregabilidade e Empreendedorismo nas Redes Sociais: