recrutamento

Recursos Humanos não Humanos

Postado em Atualizado em

Passei 8 horas fazendo testes on-line para um processo seletivo.

Tinha matemática, fit cultural, lógica, português, inglês, social, comportamental… eram tantos testes que terminei o dia exausta, com muita dor de cabeça.

Nenhum contato humano, só através da ferramenta de recrutamento. A cada teste, ia liberando a “próxima fase”.

Depois de 3 dias da conclusão do teste, recebi um e-mail frio agradecendo a participação e dizendo que não fui aprovada.

Isso é qualitativamente produtivo?

Sinceramente, eu sempre recrutei para formar meus times. Trabalhando como head de operações, marketing e comercial, precisei constantemente contratar. Não consigo me imaginar conduzindo um processo assim (gelado!).

Contratar é entender o humano e como ele poderá desenvolver as funções a ele atribuídas. Por mais eficazes que alguns testes possam ser na identificação de personalidade e capacitações técnicas, nada substitui o contato humano. Afinal, o setor é Recursos HUMANOS.

Isso sem falar no tempo absurdo dos testes. 8 horas de prova, além de cansativo é exagero, principalmente para um processo preliminar.

Entendo a necessidade do trabalho remoto, mas também continuo acreditando que a parte humanística vem sempre em primeiro lugar!

Contratem humanos!

Contribua com o Blog

Se você quer me ajudar a manter esse Blog e meu trabalho voluntário, ajudando pessoas das minhas redes sociais através de atendimento de Consultoria de Carreira, Coaching de Vida e Negócios, Assessment, Constelação Familiar e Sistêmica e da Hipnose.

Os dados para contribuição estão logo abaixo. Toda ajuda é super bem-vinda!

Espero continuar esse trabalho por muito e muito tempo.

Gratidão! ❤

Contribua Através dos Link do PicPay ou QRCode do Pagseguro ou Depósitos Banco Itaú, Caixa Econômica ou Banco Neon :

Ou para Depósito em C/C, favorecida Luciana Telles:

Itaú: Agência 7040 / Conta 04911-1

Banco Neon: Agência: 0655 / Conta: 6571920-4

Caixa Econômica: Agência 0678 / Ope 001 / Conta 27619-2

Se você não puder contribuir com valores, clique nos anúncios deste site. Já é uma grande ajuda!

A Sorte de se Construir um “Dream Team”

Postado em Atualizado em

Com mais de 15 anos de experiência, já trabalhei com uma quantidade enorme de pessoas, de todos os tipos físicos, emocionais, de várias nacionalidades, culturas, formações, experiências, religiões, manias e estilos…

Me tornei gerente muito nova, com pouca experiência e muita responsabilidade.  Errei muito.  Perdi a mão muitas vezes.  Focava muito nos resultados, que de fato aconteciam, mas definitivamente eu não tinha o time na minha mão.  Os meus funcionários me temiam ao invés de me respeitarem.  Eu não geria pessoas, só gerava resultados.

Houve um momento que parei e entendi que precisava mudar.  Eu era muito ocupada, pois viajava muito a trabalho, estudava e ainda tinha 2 filhos pequenos.  O tempo era curto e as prioridades erradas.

Passei por uma reciclagem, num curso de Gestão de Pessoas e enxerguei o que eu estava errando.  Eu, como gestora, precisaria MOTIVAR e INSPIRAR meus colaboradores a caminharem na minha direção, a aspiracionar os mesmos objetivos que os meus.

Neste momento que estava me reestruturando como gestora, descobri que meu filho era autista.  Tive que encontrar tempo para me reciclar também como mãe. Percebi que o tempo é uma questão de escolha, você pode fazer tudo o que quiser, desde que se programe para tal e que saiba eleger as prioridades corretamente.   Precisava participar das terapias do meu filho para entender como lidar com ele.  Na verdade, a terapia foi muito mais útil para mim do que eu poderia imaginar.  Falo um pouco mais desta experiência no post: O que aprendi com meu filho autista.

Foi como uma metamorfose, definitivamente OUVIR passou a ser prioridade para mim nas minhas relações interpessoais.  Ouvir, entender, orientar e dar feedbacks constantes, de forma positiva e sincera, ajuda a construir a confiança do seu time em você.

A cada nova relação, o gestor se torna mais rico, pois cada colaborador oferece experiências únicas para o gerente, nem sempre positivas.  Porém, até as más experiências na condução de gestão de pessoas, construirá um grande arquivo de situações, a qual um bom gestor necessita para sua formação.

A partir daí, a evolução tem sido contínua…

Com certeza, muito mais que conquistas quantitativas, tenho orgulho do background de pessoas que transformei, que geri, com quem aprendi e com quem compartilho crescimentos e resultados positivos.  Um gestor que não tem seus funcionários como pilares, como foco principal, como prioridade, é um gestor vazio.

Algumas coisas que aprendi:

  • NUNCA DESISTA DE PRIMEIRA DE UMA PESSOA, às vezes nem de segunda.
  • Nunca contrate alguém que você não se sinta a vontade para dar feedbacks ou até mesmo demitir, se necessário (exemplo de parentes e amigos próximos).
  • Pessoas têm problemas pessoais, saiba identificar, compreender essa situação e esteja preparado para orientar no momento adequado.
  • Seja firme, justo e consistentes em suas posições e decisões.  Agradar a 100% é impossível, porém com justiça e consistência você conseguirá o engajamento do time, mesmo em decisões ou comunicados difíceis (que nem sempre são suas decisões, mas da empresa, que você precisa passar para a equipe).
  • Empowering, sempre!
  • Ouça, ouça e ouça…  Você tem 2 ouvidos e 1 só boca, é a natureza te dando o recado para ouvir pelo menos o dobro do que falar.
  • Seja sincero com seu time, não deixe que situações fujam do controle ou informações sejam mal compreendidas.
  • Elogie e participe ativamente de cada conquista do seu time, esteja e se faça presente.
  • Conheça profundamente as competências de seus funcionários e saiba identificar e despertar novas habilidades ocultas, capacitando e preparando cada vez mais seu time para serem Vencedores!

As empresas e as conquistas quantitativas ficaram no passado, mas o meu DREAM TEAM participa do meu presente e, certamente, do meu futuro.  São pessoas que me construíram, pois meus resultados são frutos da confiança que estabeleceu-se nestas relações.  Pessoas que não perco o contato e que indico sempre e para sempre, para funções das mais variadas, de acordo com as competências de cada um.

Portanto, a ‘sorte’ de montar o seu DREAM TEAM está diretamente relacionada a quanto você está disposto a ouvir, a confiar e a delegar.  Mantendo o foco nas necessidades de seu time, acompanhando de perto seus anseios e comemorando a cada evolução, a sorte se transformará em constância na sua gestão.  Seja um COACH (treine, capacite, inspire e motive) e não aceite ser simplesmente um gestor.

 

 

Siga-me nas Minhas Redes Sociais e Acompanhe Meu Conteúdo

Siga-me no Facebook
Siga-me no Linkedin
Siga-me no YouTube
Siga-me no Twitter
Siga-me no Instagram

Contribua com Nosso Blog

Se você quer contribuir na manutenção e divulgação do site, abaixo links (PAGSEGURO) para doação! Gratidão!!!!!