amor da vida

As 5 Linguagens do Amor e a Fé

Postado em Atualizado em

Recentemente vi um filme que misturava a bíblia com o casamento, condicionando o fim do casamento a falta da Bíblia e de Jesus na vida dos dois.

Começo essa resenha com minha frase norteadora do Caminho de Deus:

A Religião te limita, a fé te expande!

Deus habita dentro de mim. Não preciso recorrer à nenhuma religião para encontrá-lo, basta olhar para dentro de mim.

As pessoas botam na responsabilidade de padres, pastores, rabinos, mestres e guias espirituais, a indicação do caminho certo a ser seguindo. Qual foi o caminho certo que Deus determinou para nós? Teimam em colocar Deus como mau, vingativo e punitivo! “Temer a Deus”. 

Eu não o temo, eu o Amo!

Concordo que os casamentos e as uniões precisam ter fé para existirem! 

Deus é bom o tempo todo! Deus nunca vai se vingar de você. Deus é amor e perdão. Nunca desfaria uma união porque não um dos dois não crê na bíblia. 

Primeiro, podemos mudar o conceito de Bíblia para Fé.  A fé é ampla.  Pode ser fé até mesmo um no outro.  Fé em si, no seu Deus interior, numa força energética maior, num poder regente. 

Fé:  Palavra pequena, que muito diz!

Se você perde a fé naquela união, ela realmente está por um fio. 

Li e reli (2x já!) um livro que fala muito de relacionamentos e como evitar o seu fim.  “As 5 Linguagens do Amor”.  Nele, o autor discorre sobre cada uma delas.  Tem um teste para saber qual é a sua e a de seu parceiro e como é importante termos ciência destas linguagem para não cometermos erros de falta de entendimento e perca de fé um no outro.

Todos temos necessidades que “enchem o nosso tanque do Amor”.

Fica muito mais fácil entender o seu parceiro quando se conhece o que é importante ele/ela. Desta forma, manteremos o tanque do amor sempre cheio!

Num relacionamento, é necessário se conjugar as PREFERÊNCIAS X PRIORIDADES de ambos. Se os vetores estão opostos, grandes chances da distância entre os dois se ampliar tanto até ser insustentável reagrupar.

Humilhar-se não é sinônimo de amor. Sinônimo de amor é amar-se. Quanto mais me amo, mais consigo externalizar esse amor e fazer com que os que estão a minha volta me amem também. Exemplo:  Quando só um se preocupa em deixar o tanque de amor do outro cheio sem a reciprocidade.  Isso é mutilação e auto-destruição.

A gente só consegue dar o que tá dentro da gente. Não é se humilhando e sendo humilhado que conseguiremos esse amor. Conseguiremos que o desrespeito seja cada vez maior. Daí a necessidade do conhecimento da Linguagem do Amor.

Agora, imagina o quão frustrante é, para uma pessoa cuja a principal linguagem do amor seja TEMPO DE QUALIDADE:  Chega em casa cansado, cheio de problemas do trabalho, a esposa já descarrega em cima dele um punhado de reclamações sobre as crianças, diz que a vizinha está enchendo o saco dela com música chata o dia todo, crianças começam uma briga na hora da janta, a casa um inferno, na hora de dormir, a mulher está irritada porque ele não está dando atenção para ela e nem para as crianças…  O que vai acontecer com esse tanque?  Estar vazio, obvio!

O resultado desta cena acima são vários:

1)  Ele conhece alguém (possivelmente no trabalho, já que passa a maior parte do tempo lá), que lhe dá atenção, diz que ele tá elegante, repara que cortou o cabelo, diz que adorou o perfume, pergunta se não quer dar uma relaxada num happy hour… Bah! Não precisa ser gênio para saber o final. 

2)  Esse homem vai ter um enfarte e morrer de tédio e nervoso. 

3)  Vai surtar e sair de casa de uma hora para outra e a esposa vai ficar sem entender o porquê…  

Assim os casamentos acabam!  Não foi falta de bíblia, foi falta de fé neles, no amor deles, no tanque de amor.

Eu venho de um processo de reciclagem de quase 2 anos. É interessante perceber o quanto que as minhas paixões antigas, hoje não se adequariam mais a mim e quanto pessoas que me desprezaram no passado, me procuram sem parar. O que sou hoje é resultado do “retroceder para avançar”.

Para conquistar alguém, às vezes, precisamos inclusive sair de cena por um tempo, nos ajustarmos e também deixar o outro sentir falta e perceber por si só o que perdeu. Volto a dizer, humilhação não pode fazer parte da estratégia de ninguém. Amor próprio sim!

O filme me fez lembrar muito meu primeiro casamento. O meu primeiro marido não me respeitava em nada. Adorava uma pornografia no computador, me humilhava na frente dos outros, me desmerecia, me destratava, era violento e rude comigo e com os filhos. Propus diversas ações para ele se transformar. Inclusive terapia de casal, conversas… Nada adiantava. Me estruturei e pedi o divórcio e a reação dele foi exatamente a mesma do filme: comprando rosas todo dia, cartões de amor espalhados pela casa, casa arrumada quando eu chegava a noite em casa.

Sabe o crédito que eu dava para isso: ZERO. Porque simplesmente eu tentei por 13 anos. Minha fé já tinha acabado! Uma pessoa que não mudou por 13 anos, não muda de uma hora para outra. Usa temporariamente uma máscara só para não sair da zona de conforto.

No fim, a mensagem é que precisamos manter nosso tanque de amor sempre transbordando de amor!  

Se não está bom e não conseguimos mudar, viramos a página e começamos a escrever um novo capítulo!

Bom Amor para todos nós!

Siga-me nas Minhas Redes Sociais e Acompanhe Meu Conteúdo

Siga-me no Facebook
Siga-me no Linkedin
Siga-me no YouTube
Siga-me no Twitter
Siga-me no Instagram

Contribua com Nosso Blog

Se você quer contribuir na manutenção e divulgação do site, abaixo links (PAGSEGURO) para doação! Gratidão!!!!!

Não Aceite Menos do que Você Merece

Postado em Atualizado em

Um tempo atrás postei algo sobre estar a procura do amor da minha vida. Um amigo meu me escreveu e disse que encontrou o amor dele num grupo do Facebook, após um comentário sobre uma postagem. Uso muito grupos de afinidades de facebook de vendas para itens que não me servem mais. Mas, realmente nunca havia pensado em comentários de grupos de afinidades e confesso que ainda não pensei em nada específico que pudesse entrar para começar a fazer parte.

Porém, Recentemente, por curiosidade, resolvi fazer um experimento social em grupos de namoro do Facebook. Pedi acesso a 3 deles. Os 3 mais populares.

O resultado foi muito interessante! Acho que até bem surpreendente!

ZERO de EMPATIA. Por mais que eu tentasse explicar algumas observações do perfil que eu solicitei, as pessoas nem tentavam se colocar no meu lugar, do porque eu estava escrevendo aquilo.


Era um sábado chuvoso, meu programa com meus amigos tinha furado, minha filha tinha saído para uma festa, minhas dogs estavam dormindo profundamente, eu estava sem sono… Cenário perfeito para eu testar (ou, talvez pudesse falar tretar, visto o resultado!) , analisar comportamentos, respostas e reações às minhas contra-argumentações.

Eu só não esperava 2 coisas. Em 3 postagens, houve mais de 2 mil pessoas interagindo e as reações foram mais negativas do que positivas.

Digo que, das mais de 2.000 pessoas, apenas 50 tiveram empatia, apoiaram, entenderam, endossaram e parabenizaram por meu posicionamento.

O que mais me espantou foram mulheres não aceitando que uma mulher possa escolher o perfil de homem que deseja ter. Deixando claro que basta o homem chegar junto e dar carinho que está tudo ótimo.

Desculpem, mas o amor de carinho e atenção é um amor adolescente. O amor adulto, principalmente para alguém que já tenha um pouco mais de bagagem deve ter níveis mínimos de requisitos.

Precisamos prestar atenção para que padrões não se repitam. Para isso, nosso perfil precisa estar muito bem definido sim. Tanto para homens como para mulheres.

A postagem tentei fazer em tom de brincadeira, simulando requisitos para uma vaga de emprego. Afinal, é a função mais importante que posso oferecer: entrar na minha vida. Em momento nenhum ofendi ninguém, tratei mal ninguém. Pelo contrário, procurei responder a todas as críticas as razões das especificações. Principalmente com mulheres, que eram o maior foco do meu estudo.


Como resultado deste estudo social, sou obrigada a deixar salientado que:

  1. Não devemos aceitar menos que merecemos. Isso deveria ser um mantra repetido por todos nós desde pequenos!
  2. Não devemos julgar o que desconhecemos, se alguém não quer se relacionar com uma pessoa que não seja, por exemplo taxista, pode ser um trauma, uma experiência ruim e não um preconceito. Não julgue sem saber!
  3. As pessoas acham que as outras devem pensar e agir exatamente como elas querem. Somos seres únicos, com experiências únicas e por mais que tenhamos coisas e pensamento em comum com outras, teremos sempre pensamentos que poderão divergir. Um poderá ceder ao outro, ou não. Cada um pode ter a maturidade de entender o outro e seguir se se incomodar com coisas e opiniões que não interfiram tanto.
  4. Enquanto ligarmos para o que falam de nós e tentarmos nos tolir por isso, não vamos crescer e evoluir. Seja o que sua natureza lhe diz para ser.
  5. Saber escrever português é o mínimo para podermos nos comunicar adequadamente. Inclusive compreendendo textos e criando massa crítica para gerar observações sólidas;
  6. Relacionamentos criam consistência por afinidades. Você será mais próximo de pessoas cujas similaridades sejam maiores, o abismo de diferenças de pensamentos e de nível sócio-cultural numa relação próxima pode ser mortal para ambas partes;
  7. Não conseguimos mandar no coração. Isso ninguém tem dúvida. Mas podemos treinar nossa mente a não repetir padrões, mandando a mensagem correta do perfil que desejamos encontrar, assim, quando os perfis incongruentes se aproximarem, a nossa intuição acenderá o sinal vermelho e barrará na entrada, impedindo assim, o acesso ao nosso coração.
  8. Quem acha que ok aceitar uma pessoa completamente diferente como o amor de sua vida com o argumento de que os Opostos se Atraem é porque nunca experimentou encostar um fio positivo num negativo. O resultado é CHOQUE. A Lei da Atração que traz harmonia, ou seja, semelhante atraindo semelhante.
  9. Não há mal nenhum em ficar sozinha. Melhor isso que encarar relacionamentos abusivos e sufocantes. Principalmente se já temos filhos, aí o cuidado tem que ser redobrado.
  10. Não ofenda aquele que não correspondeu às suas expectativas. Outra pessoa atenderá. Outras pessoas podem estar observando o seu comportamento e você pode estar perdendo por ser rude.
  11. Não leve a vida tão a sério, saiba interpretar um tom de humor de um tom de seriedade.


Dito isso, é uma pena não poder colar o link das 3 postagens que fiz nos grupos. No total, até esse momento houve um engajamento de mais de 2.000 pessoas entre reações e comentários (positivos e negativos).

Neste vídeo do meu canal do YouTube, mostro e falo sobre o que aconteceu, algumas dicas de como devemos nos posicionar e principalmente como devemos nos comportar para não aceitarmos menos do que merecemos.

Veja o vídeo:

Siga-me nas Minhas Redes Sociais e Acompanhe Meu Conteúdo

Siga-me no Facebook
Siga-me no Linkedin
Siga-me no YouTube
Siga-me no Twitter
Siga-me no Instagram

Contribua com Nosso Blog

Se você quer contribuir na manutenção e divulgação do site, abaixo links (PAGSEGURO) para doação! Gratidão!!!!!