as 5 linguagens do amor

O Amor é Pessoal e Intransferível

Postado em Atualizado em

Dia desses, um carinha que conheci no Tinder e acabei adicionando no Facebook me mandou uma mensagem:

Estou precisando ser feliz, mas eu só consigo ser feliz fazendo uma pessoa feliz! Ao contrário, não vejo razão na minha vida!

Nunca, jamais e de forma alguma projete a sua felicidade no outro! Seja feliz por você!

Continuamos a conversa e vi que ele estava convencido que ele era o homem perfeito para mim ou para qualquer outra mulher porque ele tinha certeza que conhecia e entendia o que cada mulher precisava para ser feliz!

Segundo grande erro! Cada pessoa é um ser único, com suas características, peculiaridades e gostos específicos. Uma leitura superficial não é capaz de dizer o que a pessoa precisa ou não do outro para ser feliz!

Eu posso e devo ser capaz de ser feliz com minhas escolhas e complementar essa felicidade ou não com um relacionamento também é uma questão de decisão do que me faz feliz ou não.

Óbvio que perguntei para ele como ele acha que me faria feliz e por consequência seria feliz. E lógico que ele errou!

Atenção: O Amor é Pessoal e Intransferível!

O requisito para amar, é ter amor. Não conseguiremos nunca dar aquilo que não temos! Tenha o seu amor e não dependa do amor de ninguém para ser feliz, assim como não projete a sua felicidade na vida de ninguém.

Uma coisa que venho estudando cada vez mais e que faz muito sentindo é a teoria das 5 linguagens do amor.

  • Tempo de qualidade
  • Toque físico
  • Atos de serventia
  • Palavras de incentivo / afirmação
  • Presentes

As pessoas têm uma linguagem principal, aquela que faz o coração ficar quentinho, satisfeito, completo e amparado.

Ao mesmo tempo que temos uma linguagem principal, que faz o tal do “tanque do amor” ficar cheio, a falta ou reverso desta linguagem nos faz pessoas vazias… sem amor. Se não temos amor, não teremos como dar amor.

Então você tá dizendo que é preciso de outra pessoa para ser feliz mesmo?

Não! Absolutamente não! O outro deve ser capaz de somar ao que você tem, de modo a que se faltar, você conseguirá continuar sua trilha e seu tanque do amor não ficará na reserva.

O amor próprio também é conseguido também através destas linguagens.

Se tenho o tempo de qualidade como linguagem principal significa que dou muito valor a fazer coisas que gosto. Quanto mais fizer atividades que me deem prazer, mais estarei feliz e mais o amor estará presente na minha vida.

No toque físico, preciso de contatos, carinho, beijos e abraços. Mas não significa que seja relacionamento carnal. A amizade, o carinho dos filhos, até mesmo aquele pet grudentinho que não te larga, fará seu coração ficar aquecido.

Atos serventia significa o que os outros possam te fazer como um mimo, poupando o seu trabalho de atividades. Tem a ver com o ato de servir, ajudar, estar dando suporte emocional ou de tarefas. Ter uma amigo que te ajuda na mudança, um filho que divide as tarefas da casa, ou até mesmo um parceiro de trabalho que te ajude na lida diária, satisfaz nossa necessidade de estarmos em harmonia com o nosso conceito de amor.

As palavras de incentivo são como molas propulsoras para quem tem essa linguagem como principal. Elas motivam e inspiram, fazendo com que tudo pareça fácil. Elogiar é bom, para as pessoas que têm essa linguagem como mais importante, é especialmente mágico! Mas elogio em geral. Não é de uma pessoa especificamente!

Finalmente, presentes, aquelas pessoas que amam ser presenteadas, surpreendidas e se sentem amadas por serem lembradas. O presente e o símbolo daquela lembrança, do quanto se importam com ela. Mas, mesmo nesta linguagem, eu posso me presentear, me mimar, comprar presentes para mim. Afinal, quem merece mais do que eu?

Ou seja, mesmo nas linguagens “mais dependentes”, não significa que tenha que ser casado ou tenha que estar namorando para ter seus tanques de amor e de felicidade cheios.

Mas não estou falando com isso que não devemos ter um amor! De forma e maneira nenhuma!!!!! Só não devemos ser dependentes DESTE amor. Até porque esse não é o seu amor, seu amor é pessoal e intransferível, é o amor próprio, que se expande.

Quando esse amor (amor próprio) é grande a ponto de externalizar, agimos como um imã, atraindo pessoas que estão neste mesmo campo vibracional que o nosso. Aí a química acontece sem chance de dar problema na mistura desta fórmula!

Acompanhe comigo: Eu me conheço, eu me amo, não sou dependente do amor de ninguém, mas tenho tanto amor, que ele expande. Encontro com outro alguém que também se ame e que tem tanto amor para dar quanto eu. A Troca vai alimentar esse amor.

Eu não dependo do outro para ser feliz, mas com o outro me sinto MAIS FELIZ! Essa é a chave! A soma!

AME-SE, AME-SE MUITO! Ame-se a ponto de contaminar os que te rodeiam com esse vírus! Ele é um vírus transformador.

Não pense jamais que sua felicidade está no outro, por mais amor que exista entre os dois. A felicidade é um caminho individual, que pode ser paralelo ao do outro, mas que se o outro deixar de seguir por qualquer que seja o motivo, o nosso caminho há de continuar.

SEJA AMOR! ❤

Ficou curioso e quer fazer o teste das Linguagens do amor? Mande uma mensagem para lucianatellescoach@gmail.com que eu te envio o teste!

Siga-me nas Minhas Redes Sociais e Acompanhe Meu Conteúdo

Siga-me no Facebook
Siga-me no Linkedin
Siga-me no YouTube
Siga-me no Twitter
Siga-me no Instagram

Contribua com Nosso Blog

Se você quer contribuir na manutenção e divulgação do site, abaixo links (PAGSEGURO) para doação! Gratidão!!!!!

As 5 Linguagens do Amor e a Fé

Postado em Atualizado em

Recentemente vi um filme que misturava a bíblia com o casamento, condicionando o fim do casamento a falta da Bíblia e de Jesus na vida dos dois.

Começo essa resenha com minha frase norteadora do Caminho de Deus:

A Religião te limita, a fé te expande!

Deus habita dentro de mim. Não preciso recorrer à nenhuma religião para encontrá-lo, basta olhar para dentro de mim.

As pessoas botam na responsabilidade de padres, pastores, rabinos, mestres e guias espirituais, a indicação do caminho certo a ser seguindo. Qual foi o caminho certo que Deus determinou para nós? Teimam em colocar Deus como mau, vingativo e punitivo! “Temer a Deus”. 

Eu não o temo, eu o Amo!

Concordo que os casamentos e as uniões precisam ter fé para existirem! 

Deus é bom o tempo todo! Deus nunca vai se vingar de você. Deus é amor e perdão. Nunca desfaria uma união porque não um dos dois não crê na bíblia. 

Primeiro, podemos mudar o conceito de Bíblia para Fé.  A fé é ampla.  Pode ser fé até mesmo um no outro.  Fé em si, no seu Deus interior, numa força energética maior, num poder regente. 

Fé:  Palavra pequena, que muito diz!

Se você perde a fé naquela união, ela realmente está por um fio. 

Li e reli (2x já!) um livro que fala muito de relacionamentos e como evitar o seu fim.  “As 5 Linguagens do Amor”.  Nele, o autor discorre sobre cada uma delas.  Tem um teste para saber qual é a sua e a de seu parceiro e como é importante termos ciência destas linguagem para não cometermos erros de falta de entendimento e perca de fé um no outro.

Todos temos necessidades que “enchem o nosso tanque do Amor”.

Fica muito mais fácil entender o seu parceiro quando se conhece o que é importante ele/ela. Desta forma, manteremos o tanque do amor sempre cheio!

Num relacionamento, é necessário se conjugar as PREFERÊNCIAS X PRIORIDADES de ambos. Se os vetores estão opostos, grandes chances da distância entre os dois se ampliar tanto até ser insustentável reagrupar.

Humilhar-se não é sinônimo de amor. Sinônimo de amor é amar-se. Quanto mais me amo, mais consigo externalizar esse amor e fazer com que os que estão a minha volta me amem também. Exemplo:  Quando só um se preocupa em deixar o tanque de amor do outro cheio sem a reciprocidade.  Isso é mutilação e auto-destruição.

A gente só consegue dar o que tá dentro da gente. Não é se humilhando e sendo humilhado que conseguiremos esse amor. Conseguiremos que o desrespeito seja cada vez maior. Daí a necessidade do conhecimento da Linguagem do Amor.

Agora, imagina o quão frustrante é, para uma pessoa cuja a principal linguagem do amor seja TEMPO DE QUALIDADE:  Chega em casa cansado, cheio de problemas do trabalho, a esposa já descarrega em cima dele um punhado de reclamações sobre as crianças, diz que a vizinha está enchendo o saco dela com música chata o dia todo, crianças começam uma briga na hora da janta, a casa um inferno, na hora de dormir, a mulher está irritada porque ele não está dando atenção para ela e nem para as crianças…  O que vai acontecer com esse tanque?  Estar vazio, obvio!

O resultado desta cena acima são vários:

1)  Ele conhece alguém (possivelmente no trabalho, já que passa a maior parte do tempo lá), que lhe dá atenção, diz que ele tá elegante, repara que cortou o cabelo, diz que adorou o perfume, pergunta se não quer dar uma relaxada num happy hour… Bah! Não precisa ser gênio para saber o final. 

2)  Esse homem vai ter um enfarte e morrer de tédio e nervoso. 

3)  Vai surtar e sair de casa de uma hora para outra e a esposa vai ficar sem entender o porquê…  

Assim os casamentos acabam!  Não foi falta de bíblia, foi falta de fé neles, no amor deles, no tanque de amor.

Eu venho de um processo de reciclagem de quase 2 anos. É interessante perceber o quanto que as minhas paixões antigas, hoje não se adequariam mais a mim e quanto pessoas que me desprezaram no passado, me procuram sem parar. O que sou hoje é resultado do “retroceder para avançar”.

Para conquistar alguém, às vezes, precisamos inclusive sair de cena por um tempo, nos ajustarmos e também deixar o outro sentir falta e perceber por si só o que perdeu. Volto a dizer, humilhação não pode fazer parte da estratégia de ninguém. Amor próprio sim!

O filme me fez lembrar muito meu primeiro casamento. O meu primeiro marido não me respeitava em nada. Adorava uma pornografia no computador, me humilhava na frente dos outros, me desmerecia, me destratava, era violento e rude comigo e com os filhos. Propus diversas ações para ele se transformar. Inclusive terapia de casal, conversas… Nada adiantava. Me estruturei e pedi o divórcio e a reação dele foi exatamente a mesma do filme: comprando rosas todo dia, cartões de amor espalhados pela casa, casa arrumada quando eu chegava a noite em casa.

Sabe o crédito que eu dava para isso: ZERO. Porque simplesmente eu tentei por 13 anos. Minha fé já tinha acabado! Uma pessoa que não mudou por 13 anos, não muda de uma hora para outra. Usa temporariamente uma máscara só para não sair da zona de conforto.

No fim, a mensagem é que precisamos manter nosso tanque de amor sempre transbordando de amor!  

Se não está bom e não conseguimos mudar, viramos a página e começamos a escrever um novo capítulo!

Bom Amor para todos nós!

Siga-me nas Minhas Redes Sociais e Acompanhe Meu Conteúdo

Siga-me no Facebook
Siga-me no Linkedin
Siga-me no YouTube
Siga-me no Twitter
Siga-me no Instagram

Contribua com Nosso Blog

Se você quer contribuir na manutenção e divulgação do site, abaixo links (PAGSEGURO) para doação! Gratidão!!!!!