ressignificar

A Teoria do Setênios e a Antroposofia

Postado em

Um filósofo, Rudolf Steiner, desenvolveu um conceito chamado antroposofia, que é a forma de ler e interpretar a vida a cada 7 anos.

  • Dos 0 aos 21 anos: fase do desenvolvimento físico. Nosso corpo vai se formando e amadurecendo. É também o período em que formamos nossa personalidade
  • Dos 21 aos 42 anos: fase das escolhas. Depois de ter vivido as experiências mais básicas, começamos a entrar, de fato, na sociedade e passamos a tomar nossas próprias decisões

A Partir dos 42 anos é a fase da maturidade. Aprendemos com as nossas escolhas e estamos prontos para encarar a vida com mais sabedoria e espiritualidade. E assim foi!

Completei 42 ano passado e, talvez, tenha sido um dos anos mais difíceis da minha vida. Ainda em março perdi minha melhor amiga, em abril minha filha entrou em depressão e minha luta começou.

Fui buscar um aprimoramento em comportamento humano para tentar ajudar minha filha e segurar a minha onda para que eu não sucumbisse ao desespero de lidar com tudo sozinha e ainda prover a casa, sem poder desequilibrar nada. Isso me ajudou a me manter firme e a descobrir na minha missão: Pessoas!

“Aprendi com minhas escolhas e estou pronta para lidar com a vida com sabedoria e fé!”.

Mas também descobri o ser apaixonante que sou (modesta também) rs. Além de linda, inteligente, amiga, companheira, um ser absolutamente dual, que consegue ter no corpo uma tatuagem nas costelas escrito FODA-SE e outra nas costas escrito SONHE SEMPRE, mostrando que a dualidade do meu EU me transforma e me dá forças para que eu consiga sempre ir muito mais além.

Me sinto na obrigação de externalizar ao universo minha gratidão, através do cumprimento da minha missão.

Fazer o bem, que o resto vem!

Agradeço a força maior que nos rege, aos espíritos guias que estão sempre ao meu lado e completo mais um ciclo em volta da Terra (43o) com força, fé e muito amor! ♥️

Siga-me nas Minhas Redes Sociais e Acompanhe Meu Conteúdo

Siga-me no Facebook
Siga-me no Linkedin
Siga-me no YouTube
Siga-me no Twitter
Siga-me no Instagram

Contribua com Nosso Blog

Se você quer contribuir na manutenção e divulgação do site, abaixo links (PAGSEGURO) para doação! Gratidão!!!!!

Ouse ir Além

Postado em Atualizado em

Desistir ou persistir são duas faces de uma mesma moeda, um você escolhe um lado ou outro. Porém, o interessante é que cada um dos lados dessa moeda tem um valor completamente diferente do outro. 

A mudança não é fácil. Requer sacrifícios, às vezes hercúleos, para vencermos os obstáculos que nos são impostos para as mudanças mais drásticas, aquelas que normalmente rompem crenças e valores (limitantes e destruidores). 

Para crescermos, implica tomarmos nossas próprias decisões e arcarmos com as consequências delas. Nem sempre serão consequências agradáveis, mas muitas vezes precisaremos roer o osso antes de comermos a carne, passar pelo caminho das pedras antes de pegar a auto-estrada. 

É fácil nos sentirmos motivados quando a vitória vem, mas e quando ela demora a chegar, ou ela aparece como percalço numa estrada que estava indo super bem? Como sustentar essa motivação? 

Como diz o samba: “Reconhece a queda e não desanima. Levanta, sacode a poeira e dá a volta por cima!” 

Quando estamos a treinar e motivar um time – faço isso há mais de 20 anos – é necessário ajustar nosso discurso à maturidade da nossa equipe. Muitas vezes é necessário sermos mais firmes, outras vezes, mais acolhedores. Um Coach/Treinador tem a responsabilidade muito grande de manter um time coeso e unido, caminhando na mesma direção e com os mesmos objetivos. Um time em desequilíbrio é, por si só, um time derrotado. 

Um Coach/Treinador precisa desenvolver sempre a auto-confiança, a força, foco, persistência nos seus Coachees, devem sempre andar juntos. 

A Vitória e a Derrota podem ter pesos relativos quando o objetivo é ensinamento moral. Nem sempre a Vitória traz o verdadeiro ganho, aprendizado moral. Muitas vezes é se perdendo que entendemos muitas coisas e aprendemos a dar valor ao que realmente importa, repriorizar processos dentro de nós. 

Quais os seus medos? O que te impede de vencer? 

Por que desistimos ao invés de ressignificar as derrotas e entender como aprendizado é importantíssimo no nosso crescimento. Percebam como é complicado para uma pessoa que não teve chance de cair e se machucar, porque seus pais o protegiam demais, quando cresce e tem que lidar com as dores impostas pelo mundo. A dor também nos faz crescer. A dor é obrigatória, opcional é como você lidará e o que aprenderá com isso. 

OUSE SEMPRE IR ALÉM.

A mudança dói, dói demais até.  Mas ficar inerte, pode ferir muito mais, pode inclusive trazer marcas profundas, cicatrizes perversas na nossa alma.  Eu prefiro a dor de tentar mudar, de tentar ir além, do que a dor de ficar paralisado onde estou.  Isso atrofia!  Precisamos sempre nos agigantar perante nossas dificuldades diárias.  Desistir é assumir a derrota.

EU OUSO IR ALÉM.

Eu sou vitoriosa por aceitar meus erros, ressignificar minhas dores e perdas, assumir minhas faltas de habilidades e corrigir as minhas falhas, tentando reverter o que há de menos positivo em mim.  Não me conformo com pouco.  Não me contento com menos que acredito que mereço.  Vou atrás, não me canso.  Persisto, insisto, conquisto!  Desbravo, sou fiel a mim.

QUEM NÃO VAI ALÉM.

Não aceitar ir além, é como enguiçar com o carro a poucos metros do seu destino.  É não viver, não ser feliz.  A felicidade nunca estará no destino, é em toda a jornada.  Não ousar ir além é me limitar, me tolir, me boicotar e sabotar meu futuro.

Não aceite menos, não queira menos, vá, ouse, conquiste!

 

 

Siga-me nas Minhas Redes Sociais e Acompanhe Meu Conteúdo

Siga-me no Facebook
Siga-me no Linkedin
Siga-me no YouTube
Siga-me no Twitter
Siga-me no Instagram

Contribua com Nosso Blog

Se você quer contribuir na manutenção e divulgação do site, abaixo links (PAGSEGURO) para doação! Gratidão!!!!!


Sonhe Sempre

Postado em Atualizado em

Quando somos crianças, temos muitos sonhos. Quantos deles são sonhos efêmeros e mutantes e quantos são carregados dentro de nós como frustrações não vividas, não realizados?

Lembremos de nós aos 8 anos. Tínhamos sonhos, decepções, amigos, inimigos, família, perdas. É a idade do por quê e, quando, provavelmente, muitos temos perdas relevantes de pessoas queridas, que podem afetar para sempre o curso da nossa vida.

Lembro que aos 8/9 anos tive a maior perda da minha vida, que até hoje influencia na minha vida. Meu avô, quando morreu, me deixou marcas profundas. Perdi boa parte da visão por praticamente um ano e ainda fiquei com sequelas visuais para sempre com problemas de convergência focal, que vez por outra me faz procurar o oftalmologista para ajustes.

Visitar o nosso eu do passado, permite reexaminar o que deixamos para trás e que era deveras importante para nós.

Em 2018, realizei um sonho de adolescência porque visitei o passado. Precisava fazer uma visita dentro de mim e me reencontrar comigo. Lembrei que amava as obras de Michelangelo desde minha adolescência, quando ganhei do meu tio-avô uma coleção de enciclopédia de obras de arte e me descobri amante do Renascimento. Fui para Roma e foi a decisão mais acertada dos últimos anos da minha vida. Voltei reciclada, feliz, realizada e cheia de planos e sonhos. Realmente resetou minha vida ter realizado um sonho de adolescente. Me fez voltar no tempo e sentir que sou capaz. Me deu vontade de voltar para me encontrar com a Luciana de 14 anos de idade e dizer para ela: “Cara, isso que você tá vendo nos livros, vai te emocionar muito (!!!!) quando você estiver de frente para essas obras reais. Você vai conseguir!”

Relembrar do passado é poder passar a limpo questões que ficaram mal resolvidas e por consequência, mal absorvidas. Com isso, podemos ter a chance de ressignificar nossas dores, entender situações que antes pareciam incompreensíveis, mas hoje, com maturidade e vivência, conseguimos compreender e aceitar o posicionamento das pessoas com relação à situações que podem nos ter desagradado e magoado.

Na época, apesar de amar Legião Urbana, esse trecho da música não fazia tanto sentido como faz hoje:

“Você diz que seus pais não lhe entendem, mas você não entende seus pais. Você culpa seus pais por tudo. Isso é um absurdo. São crianças como você, o que você vai ser quando você crescer!”.

É o verdadeiro ciclo da vida. Hoje meus filhos terão a mesma sensação que eu tive quando jovem ao escutar essa música, mas quando tiverem seus filhos, compreenderão exatamente o que ela diz.

Tudo o que somos hoje é a soma do que fomos e vivemos até agora. O que seremos no futuro será a soma do que formos e vivermos até lá. Se não gosto do que sou hoje, há tempo para mudar o que serei no futuro, preciso começar no agora.

Para começar agora, não devemos ter vergonha ou esquecer o nosso passado. Ele nos fez o que somos. Se não gostamos do que nos tornamos, precisamos ressignificar, nunca esquecer ou esconder.

As pessoas perdem oportunidades incríveis de mudar seu futuro por insistirem em comportamentos cíclicos anti-mutacionais – conhecida como síndrome de Gabriela – eu nasci assim, eu cresci assim e vou morrer assim. Mandam tanto essa mensagem para o cérebro, que este absorve como verdade única, absoluta e universal e corrobora com a autossabotagem repetitiva. A zona de conforto é a zona de automutilação, mas ok. Eu sou pra sempre Gabriela.

Não dá!

Temos que nos permitir perdoar, aceitar perdão, nos doar, falar o que sentimos, mesmo sem reciprocidade, externalizar todos os sentimentos, fazer, sentir, agir…

Devemos nos permitir sem restrições, sem regras ou limitações.

Que sonhos que você deixou para trás com medo de fracassar?

Renato Russo dizia uma frase que eu gostava muito:

“O dia que eu perder a capacidade de sonhar, eu perco a capacidade de viver, pois a minha vida depende dos meus sonhos!”

Concordo!

Faço deste um dos meus lemas mais fieis, tanto que acabo de tatuar o “SONHE SEMPRE” nas minhas costas, para que eu nunca perca a capacidade de sonhar… E voar…

Afinal de contas, a minha vida sempre dependerá dos meus sonhos.

 

SONHE SEMPRE
Quando o sonho florir não o impeça de realizar vá em frente!
Não recue adiante, do que poderá viver.
Sonhe sempre… mas nunca permaneça na ilusão!
Siga em frente com toda força, faça de guia o seu coração!
Em todos os momento mantenha sempre a esperança.
Quando todas as coisas disserem “não” a um sonho seu,
demonstre que quem vive por um ideal o alcançará.
Não desista nunca, não tenha medo de ser feliz.
Sonhe sempre…pois quando se luta, sonhar vale a pena.
Autor Desconhecido

 


Siga-me nas Minhas Redes Sociais e Acompanhe Meu Conteúdo

Siga-me no Facebook
Siga-me no Linkedin
Siga-me no YouTube
Siga-me no Twitter
Siga-me no Instagram

Contribua com Nosso Blog

Se você quer contribuir na manutenção e divulgação do site, abaixo links (PAGSEGURO) para doação! Gratidão!!!!!