Vida “Normal”

Foco, Força, Fé e…

Postado em Atualizado em

Foda-se, Foda-se, Foda-se!

Não, não estou irritada. Muito pelo contrário. Tô saindo da minha fase complicada. Cara, não fiz essa porra de tatuagem escrito foda-se a toa nas costelas. Não é possível que eu não compreenda que td é uma questão de tempo e… FODA-SE.

Minha crise de ansiedade estava fora de controle porque simplesmente não estava com o foda-se ligado no máximo. Aliás, acho que o botão estava emperrado no volume mínimo. WD40 nele, girl!

Pronto. Tô de volta. Não exatamente do jeito que eu queria, mas to no caminho de volta. Chega de remédios, chega de sofrer por nada, chega de pensar no que não vai me render frutos. Foda-se o que me faz mal. Vai se envenenar sozinho na casa do chapéu.

Saca aquele momento da música de Eduardo e Mônica, em que ele “aprendeu a beber, deixou o cabelo crescer e decidiu trabalhar.” . To nesta parte da música, To aprendendo a beber e decidindo trabalhar… Trabalhar especialmente em mim, pra mim e por mim.

No more drama! Ok, pode ser que ainda sinta um pouco de auto piedade, mas isso ainda é perdoável, não é? Juro, juradinho que vou fazer isso quase que ocultamente.

Sabe o que é surreal? Quando fazemos planos para daqui a 10, 20 anos, parece que estamos falando de muito tempo. Mas experimente pensar em algo que aconteceu 20 anos atrás. Pois é, parece que foi ontem, não é? A gente adia tanto nossos planos, nossa felicidade, que quando a gente se dá conta, acabou, passou, foi! O tempo perdido, não recuperamos mais. Então pq vou ficar perdendo meu precioso tempo com o que não vale a pena. Move on, Xuxu!

Mas, preste atenção! Isso não significa que tenha cansado e nem muito menos desistido de certos sonhos. Isso apenas significa que vou aproveitar os limões para tomar uma caipirinha bemmmmmmm docinha e gelada. E quando os sonhos resolverem me procurar, vou estar super de boa para tocar a vida com eles…ou sem eles também. FODA-SE!

Hoje acordei tão Cidália Moreira… amando todo mundo e não amando ninguém. É, darling, há uma primavera em cada alvorada, vou seguir assim, até não conseguir mais. Que eu saiba me perder, pra depois me encontrar… ❤ ❤ ❤

Amar
Cidália Moreira

Eu quero amar, amar perdidamente!
Amar só por amar: aqui… além…
mais este e aquele, o outro e toda a gente…
Amar! Amar! E não amar ninguém!

Recordar? Esquecer? Indiferente!
Prender ou desprender? É mal? É bem?
Quem disse que se pode amar alguém
Durante a vida inteira é porque mente

Há uma primavera em cada vida:
É preciso cantá-la assim florida,
pois se Deus nos deu voz foi pra cantar

E se um dia hei de ser pó e cinza e nada
que seja a minha noite uma alvorada,
que me saiba perder… pra me encontrar…

Anúncios

Transtorno de Ansiedade Generalizada

Postado em

Estou há semanas pensando em o que escrever. Muitas ideias iam e vinham, mas nada que me concluísse o raciocínio ou que eu considerasse pertinente escrever. Resolvi fazer um desabafo sobre algo que vem me aterrorizando. Talvez isso me ajude, talvez ajude a outras pessoas…

Desde que comecei a escrever esse BLOG, tenho na mente que “One is better than Zero”. Ou seja, se, com meus relatos, eu conseguir ajudar a 1 pessoa, já foi maravilhoso, muito melhor do que não ajudar ninguém.

Esse texto talvez saia um pouco da minha linha mais leve, o assunto não é leve. É pesado, principalmente para quem sente.

Há pouco mais de 2 meses venho sofrendo uma crise de ansiedade aguda, aquela merda que os médicos chamam de Transtorno de Ansiedade Generalizada. Para começar, perdi o sono. Isso já abala minhas estruturas. Voltei a roer a unha (até sangrar), tive episódios de esquecimento, tristeza profunda, falta de concentração, apatia, pensamentos pessimistas e até mesmo surreais. Perdi completamente a vontade de fazer as coisas, até mesmo malhar, coisa que sempre me deu muito prazer. Parei até de olhar o Tinder e o Happn! Perdi a graça de tudo. Viajei com meus filhos para Balneário Camboriú e tudo o que eu queria era voltar para casa, mas não podia deixar transparecer para eles. Mas meu coração ardia e sangrava por dentro. Não conseguia sentir prazer em nada.

Pois é…A ansiedade e a depressão são paradas escrotas mesmo. Se a gente não está muito atenta, acaba fazendo merda.

Eu sempre me considerei muito concentrada com relação a isso, até porque tenho pânico de entrar numa areia movediça e não mais sair (é assim que eu vejo a depressão). Em outro post eu já contei que perdi uma amiga para a depressão (Julgamento e Culpa). Não quero isso para ninguém próximo, muito menos para mim.

Em 2012 passei por uma mudança muito foda, saí do Rio de Janeiro para entrar numa aventura em Recife. Me mudei de mala, cuia, meninos para “empreender”. Tudo saiu muito errado e eu percebi isso logo nos primeiros meses. Sofri em silêncio. 5 meses depois da mudança eu comecei a sentir as consequências no meu corpo. Comecei a desmaiar na rua, apagar mesmo. Tinha um “bolo” na minha garganta que me deixava enjoada o dia todo e principalmente, uma tristeza sem fim, costas e pescoço com travamento muscular e as unhas, ah… as unhas eram cabecinhas de cobra sem dentes. Acabei sendo diagnosticada com TAG (transtorno de ansiedade generalizada) e sofri durante 2 meses para sair deste imbróglio.

Então, devido a minha experiência pregressa, foi fácil identificar que estava entrando de novo nesta armadilha.

É estranho e até mesmo dá muita culpa entrar em crise de depressão e olhar para a minha vida e ver que, apesar de não ser um mar de rosas, não há nada que esteja absolutamente fora de controle. Isso dá uma culpa imensa e até mesmo piora o meu estado emocional. Cara, palhaçada do caralho eu ficar assim! Fala sério!

Resolvi marcar médico para tentar entender. Óbvio que ele disse o que eu já imaginava: TAG novamente.

Tomar remédio para mim é dar atestado de doido, mas mesmo assim ele me convenceu que seria transitório e que me ajudaria. Aceitei por no máximo 2 meses.  Afinal, eu tenho a roupa de mulher maravilha em casa e consigo me defender sozinha…

Já estou tomando há 3 semanas. Algumas coisas estão bemmmmmm lentamente mudando, outras nem tanto.

O que mais me incomoda é o fato de eu não conseguir dormir. Isso me tira do sério. Estou há dias sem conseguir tirar uma noite de sono normal. Só com ajuda extra. Ajudas medicamentosas que o médico não receitou, mas que o desespero de 10 dias seguidos sem dormir me fizeram usar. (Eu confesso!)

Mas, nem tudo é ruim … A gente acaba percebendo que existem anjos que são enviados por Deus para nos ajudar em uns momentos muito punks, que nossos pensamentos estão tão longe que parecem que não vão mais voltar. Mas, por uma mão angelical eles voltam. Talvez até por milagre… Cara… Como esses anjos estão surgindo milagrosamente na minha vida.  Gratidão!  Não sei o que poderia ter acontecido sem eles na minha vida.

Sim, me sinto mal. Tem dias que estou mais animada que outros. Tem dias que eu não consigo entender valor na vida, que não tenho ânimo para continuar. Os fins de semana estão sendo trash total. Mas, cara! Não tenho motivos para isso!!! Não faz sentido.

E como mudar? Ainda não sei. A música me ajuda muito. Sempre gostei de ler, mas devido a falta de concentração do meu momento, isso não tem sido possível. To focando em música, filmes água com açúcar, videos de comédia, culinária (não, eu não sei nem quero aprender a cozinhar, é só para esvaziar a cabeça mesmo). Trabalhar, que aliás é o meu maior escapismo atualmente, me forço a isso, é um fórceps diário levantar da cama, fazer todas as tarefas do dia, mas no decorrer do dia, a cabeça cheia de tarefas e de entregas, não pensa em merda. E olha que minha cabeça tem sido um intestino para produzir tanta merda ultimamente.

Essa semana, depois de 4 semanas sem malhar, já consegui fazer a minha série ontem e hoje. Já é uma puta evolução. To aqui escrevendo, forçando a concentração, vencendo o apatismo… Outra evolução!

Mas e o sono????? Até durmo cedo. Mas acordo 2 horas depois e não durmo mais. Isso tem que mudar. Acho que to precisando trepar. (isso foi só para rimar) Ah, foda-se, vai ver que é isso mesmo…

ou não…

Excesso de culpa…

Julgamento e Culpa

Postado em Atualizado em

Hoje me lembrei muito de uma amiga muito querida. Nunca nos vimos pessoalmente, mas nos falávamos diariamente durante quase 2 anos. Era engraçado, pois ela trabalhou nos mesmos lugares que eu, em épocas diferentes. Ouvia falar de mim, até que me substituiu diretamente em uma função num Banco. Por tanto que meus pares falavam de mim e pelo legado de coisas que eu tinha deixado, um dia ela me adicionou na rede social. Queria inicialmente trocar experiências profissionais, mas começou naquele dia uma amizade virtual super forte, muito além do que imaginávamos.

Nestes dois anos que nossa amizade durou, ela passou por vários problemas, um atrás do outro. Primeiro foi a separação dela, em seguida o irmão, que era do BOPE, foi assassinado numa missão. 2 meses depois a tia descobriu que estava com câncer, faleceu em 2 meses, no mesmo momento que a mãe descobriu que estava com o mesmo tipo de doença, foi levada tão rapidamente quanto a tia. Um alívio veio semanas depois, a notícia de uma gravidez, mas a boa nova se tornou dor logo logo, pois ela também perdeu o bebê.

A cuca pifou, ela não aguentou. Tudo junto. Quem aguentaria???? Se Entristeceu, deprimiu, sofreu. Se fechou em copas, precisou de ajuda médica. Aos poucos se recuperou. Viajou por 6 meses para esquecer, foi ser chique na Suiça, voltou sorrindo, quase me convencendo que estava feliz. Mas…

“Tudo o que você precisa é de um lindo sorriso para esconder sua alma machucada. Assim, ninguém vai perceber o quão mal você está.” – Robin Williams (1951-2014).

Eu sabia que não estava tudo ok. Nossas conversas eram intermináveis. Mas, um dia de cada vez, ela ia voltando. Um dia ela me ligou chorando, precisava de uma advogada. Tinha sido afastada de sua filha numa atitude vil e covarde de seu ex-marido. A Alegação? Que uma pessoa deprimida não teria condições de cuidar de uma criança. Mas ela só queria visitar! Ela sabia que precisava ainda de tempo para se recuperar. Esse direito lhe foi negado. Ele não queria deixar que ela visse a menina até que o médico lhe desse alta. Mas minha gente, depressão não é um botão de liga e desliga. Quanto mais a gente está na areia movediça, mais difícil de sair dela. E a areia movediça que a consumia, era muito densa, ela ia precisar de tempo para sair completamente limpa daquela armadilha do destino.

Consegui a advogada e liguei de volta. Era uma quinta antes do carnaval e Cris não me atendeu. Julguei que ela já havia viajado para tentar amenizar a dor dela, curtir o carnaval. Julguei!

O carnaval passou. Eu deixei recado malcriado pelo skype, pelo orkut, pelo face, pelo twitter, celular…

Julguei que ela estivesse com problemas comigo (!!!) ou que talvez ainda estivesse embalada com o pós carnaval… Novamente eu julguei!

Dias depois eu dirigia para um cliente, meu caminho foi interrompido por uma notificação no celular. Era do facebook. A irmã da Cristiane avisando que ela tinha tirado a sua vida na quarta feira de cinzas. Encostei o carro e não consegui mais dirigir. Travei na entrada da ponte Rio-Niteroi, sem forças para continuar. Lembro que algum funcionário meu foi me ajudar e me levou em casa. Não lembro direito. De repente, tudo ficou cinza para mim.

Cara, como eu chorei! Chorei muito! Como a culpa me invadiu. Como eu não pude interpretar que ela precisava de mais ajuda que eu consegui dar? Como eu pude deixar que isso acontecesse? Pior, como eu pude julgar!!!!!!!!

A culpa me consumiu por um bom tempo. Até hoje, na verdade. Durante quase 2 anos eu sempre enviava mensagens para ela pelas redes sociais. Dizia que sentia falta dela, que ela tinha sido uma palhaça por ter feito o que fez. Tentava, em vão, convencê-la que eu estava ali para oferecer toda a ajuda possível. Mas ela não me escutava mais.

Ela se foi em Março de 2011. Desde então, duas coisas me fazem muito mal: Julgar e ser julgada.

NÃO JULGUE!

Ninguém jamais saberá integralmente os seus problemas. Ninguém vive a sua vida, não habita na sua cabeça e nem sabe quais foram as experiências que te trouxeram até aquele ponto.

Muitas pessoas se afastam desnecessariamente de pessoas queridas por julgamentos errados. Julgamentos que magoam e que muitas vezes são frutos de uma imaginação nada gentil acerca do próximo.

Ta com dúvida, pergunte. Ta com problema, exponha. Tem alguém precisando de ajuda, se entregue.

A vida já é uma bosta. Se a gente não faz por onde levar algo bom para o próximo, onde vamos parar? No esgoto????

Ou será que viveremos de culpas que não teremos mais como resgatar, entrando num ciclo vicioso de dor e arrependimentos, que nos entristecerão e nos levarão a dores tão grandes que nosso peito um dia poderá não mais aguentar.

Cris, hoje eu precisava de você. Ia te ligar e íamos chorar e rir por horas como fazíamos sempre. Espero que você esteja bem. Miss you, dear. ❤

O Livre Arbítrio de Fazer Merda

Postado em Atualizado em

Vou contar um segredo da humanidade. Revelação bombástica!

Quando Deus criou o livre arbítrio, Ele estava num puto mau humor e fez isso para sacanear geral.

Cara, vai se fuder! Que merda de cacete é esse????

Livre arbítrio devia ser igual a senha do Iphone. Errou 3 vezes, bloqueia. Se errar 10 vezes, reseta a porra toda. Renasce, infeliz!

Impressionante como quando temos que escolher entre dois caminhos, sempre escolhemos a pior opção. Aquela que vai fuder com a nossa vida!

Ai depois os otimistas de plantão vão repetir várias vezes (aquela mentira que repetida tantas e tantas vezes se torna aquela verdade absoluta e universal, tipo que o Lula é honesto, tipo assim…) que era para o nosso desenvolvimento, para evoluirmos. Só se for a evolução da queda livre ao fundo do poço.

Na boa, to cansando de fazer só as piores escolhas.

Vou colocar Zeca Pagodinho na veia agora e sobreviver no estilo deixa a vida me levar, vida leva eu! #peloamor

Campanha lançada: Luluzinha acerta uma!!!!

Você está Atento aos Sinais?

Postado em

O ser humano sofre de miopia sensitiva. Não percebemos coisas claras na nossa frente, informações que nos são passadas a todo momento e que, por descuido ou desatenção, acabam passando batido.

Fui uma adolescente (super!!!) exotérica e, por conta disso, tive um contato muito cedo com os livros de Paulo Coelho. Lembro com perfeição da primeira vez que li a respeito da linguagem dos sinais e entendi como Deus, o Universo, os anjos e tudo o mais conseguem falar conosco, responder nossos anseios e temores através desta linguagem universal.

Com a vida adulta, as atribuições e a falta de romantismo natural desta fase, deixei de prestar atenção nesta comunicação extrassensorial, mas é certo que esses sinais aparecem a todo momento. Nem sempre astralmente falando…

Às vezes tá tão claro… tão claro… que acaba ofuscando… Como naquele dia que você não para de pensar no crush, erra o caminho sem querer e pah! Ele aparece na sua frente!

Precisa escrever na testa?

Lembro de um texto que li uma vez e que vejo acontecer a todo momento: Um religioso estava no meio da enchente e clamava pela ajuda divina em cima de seu telhado. Que queria uma mão de Deus para o ajudar. Veio um helicóptero e ele recusou dizendo que não era o braço de Deus. Quando morreu, chegou no Céu reclamando que ele, como uma pessoa super religiosa, não conseguiu a mão de Deus para o ajudar. Nisto aparece Deus e lhe diz que ele bem que tentou com os braços mecânicos, mas que ele não entendeu que o Helicóptero era a materialização dos braços de Deus, mas ele recusou.

A vida é fácil, a gente que cisma em complicar a porra toda. Tem certos sinais que vem como sinaleiras de neon reluzentes e a gente simplesmente ignora.

Sofrer é mais legal, né? Gera comoção, pena, a gente pode fazer os outros sentirem dó da gente. Só pode! Ô povo burro!

E aquelas pessoas que adoram sinalizar o contrário do que sentem!!! Ah… esses abestalhados merecem um capítulo a parte da ignorância humana. Até porque, criatura, se o seu interlocutor segue a leitura dos sinais, você estará repelindo quem você quereria aproximar.

Repetindo: A vida é fácil, mas…

Atenção, não sinalize o que não quer dizer e entenda o sinal que é direcionado a você.

Se tá difícil a sinalização, seja direto e sutil então, mais ou menos desta forma: Eu te amo, porra!

Minha Experiência com Apps de Relacionamento / Namoro – Parte 1

Postado em

Há alguns dias, quando escrevi o texto COMO SER SOLTEIRA, citei por alto minha experiência com aplicativos de relacionamento e namoro. Já estou usando esses apps há 6 meses e isso me traz na bagagem algumas histórias (de terror). Confesso que estou a ponto de desistir, mas às vezes uso esse subterfúgio apenas para ter com quem conversar, quando não tenho nada melhor que fazer.  Além de tudo, sou péssima em paqueras.  Nunca soube me desenrolar muito bem com essas coisas.  A encalhadinha de plantão!  Só tive relacionamentos longos e sem muita experiência na pegação, só me resta o app para me salvar da solidão.  (ler essa frase morrendo de pena de mim, senão não fica trágico!).

Parece clichê mas, juro juradinho que é verdade:  Minha amigas do trabalho baixaram o primeiro aplicativo para mim e foram elas que curtiram os primeiros meninos.  Sim!  MENINOSSSS!!!!  As bonitas colocaram como foco o range de idade de 20 a 30 anos.  Bemmmmmm  distante dos meus objetivos!

Bom, passado o susto inicial, resolvi encarar e me jogar no app.  Primeiro passo foi ajustar o texto do perfil, as fotos e principalmente a idade foco.

Meu perfil é bem descritivo, uso todas as fotos permitidas para não enganar o coleguinha e escrevo em linhas gerais o que não procuro.

Quando a gente entra nesses aplicativos é muito estranho.  Fazer uma análise da pessoa pela Cara e o nome é surreal para mim.  Chamo de Cara Crachá.  Comecei a curtir os pseudo pretendentes.

Para quem não sabe como isso funciona, os dois precisam se “curtir” para que seja liberado para conversa.

Eu baixei alguns, porém certos aplicativos são muito mercenários e travam tudo se não pagar e eu definitivamente não vou pagar.  Os que mais testei foram:
1) Par Perfeito: entra na lista dos chatinhos, que ficam cobrando por tudo, também manda muita notificação obrigatória, que na verdade são isacas para você pagar para visualizar as mensagens. Na mesma lista está o dating.com.

2) NERDSPELL, com o approach de ser um app de ralacionamento nerd, tipo um joguinho, com fases e evolução do seu perfil… é uma criançada!!! Não consegui ver nenhum acima de 35 anos. Para desinstalar a conta é impossível, definitivamente não recomendo.

3) POF (Plenty of Fish). Demorei quase 2 horas para fazer o perfil. Cheio de perguntas sobre o seu pretendente e o seu perfil, tive boas expectativas que as perguntas fossem para fazer um cruzamento e só aparecer o perfil que eu queria. Ledo engano!!!!! Parece que o app fica dando checkin no portal do inferno! Ô povo feio!!! Muitos caras nús, segurando a coisa, erros de português em todos os perfis. Nenhum cruzamento de perfil é feito. O app fica mandando zilhões de notificações para seu email.  Desinstalei com 2/3 dias de uso. Realmente não consegui aguentar!

4) O tradicional TINDER é o mais usado, demorei quase 2 dias para dar o primeiro match. O mais interessante é que, de todos os aplicativos, esse é o que o povo é mais “tarado”, já fala de sexo inclusive na descrição do perfil. Muitos casais a procura de um terceiro para a bricandeira, muitos homens casados (que obviamente não colocam fotos do rosto), vi vários garotos de programa oferecendo seus “préstimos” e muito, muito e muito erros de português! Dá até nervoso!!!! No geral, funciona direitinho, mas a peneira tem que ter o furo bem fininho para conseguir conversar com alguém.

5) O Happn, talvez seja o melhor app de todos, tem um cruzamento de geolocalização com temporizador bastante útil. Quando vc está em algum lugar, como um bar ou uma praia, é possível ver quem está proximo de vc. A chance de conhecer alguém assim é muito maior. Infelizmente não funcionou nada no dia do show do Pearl Jam no Maracanã, buaaaaaaaa… Tem também o Crush Time, uma espécie de joguinho onde são cerca de 10 rodadas, cada uma com 4 fotos. Um deles te curtiu, se vc adivinhar quem foi, abre direto para conversar. Juro que se o mês fosse uns 10 ou 15 reais eu até assinaria para ter a conta especial.

Óbvio que o primeiro contato é pelo chat do aplicativo.  Normalmente lentos e travam muito.  Quando a conversa dá sinais de ser interessante, logo migra para o Whatsapp. Minha estratégia pessoal é nunca adicionar, dou uma desculpa qualquer e peço para que me adicionem.  Desta forma, não fico com um monte de nomes na minha agenda que provavelmente não levarão a nada. Para ter nome na minha agenda, só quando eu sinto sinergia! E quer saber uma coisa bemmmmmm engraçada?? Tem conversa que está super fluindo pelo app, quando vc dá o whatsapp a coisa esfria instantaneamente. Isso acontece muitooooooooo.

Feito isso, começo a seleção natural rs…  Escreveu errado, com erros grotescos de português ou já entrou de sola falando sobre sexo, é block imediatamente.  Não tenho paciência!

Homens de aplicativos, pleaseeeeeeeeee, sejam mais criativos. O oi tudo bem, fala de onde enche a porra do saco!!!!!!!!

Pior é que existe os sem educação, que nem dão bom dia ou boa tarde ou boa noite, já fazem a primeira pergunta “Mora aonde?”. Ok, é importante saber onde mora, mas não essencial. A minha paciência acaba muito rápido com certas conversas sem cabimento.

Nunca puxo conversa. Se deu match, deixo o cavalheiro conduzir. Tem matches que ficam eternamente sem conversa…

Tem conversas que o cara some de repente. Tem outras que eu sumo mesmo… Se isso acontece é pq realmente o limite da esquisitice estourou muito. Principalmente porque tenho TOC com erros de português graves! Eu sei que já disse isso, mas só para deixar claro!

Alguns exemplos:

  1. Oi gata, vc tem problema com super dotado?  _ Não, tenho problema com sem noção como vc! <Block>
  2. Oi, Linda.  Que filme em cartas vc gostaria de ver comigo?  _ Cartaz é com zzzzzzz!  Estou ocupada este fim de semana! < e para sempre também – Block>
  3. Oi, delícia.  <Odeio que me chame de Delícia – Block>
  4. Poxa, que pena que esse fim de semana vc não pode.  Boa Viajem então. _ Viagem é com G! <Ele disse que não era!  Block>
  5. Onde vc mora? _ Oi, boa tarde, td bem? (educação é fundamental!);

Sim, pode parecer que sou meio escrota e que desta forma não vou conseguir ninguém para todo o sempre.  Mas, minha gente, se eu não levantar o sarrafo por mim, quem irá??????

Eu sou adepta do “SEGREDO” então tenho o meu mural de desejos do homem perfeito para mim.  Não estou exigindo demais!!!  De jeito nenhum, só estou informando ao Universo para que ele ajude neste processo.  Um amigo me disse que só vou arrumar esse “cabra” em 2058!  Mas a esperança é a última que morre.  Sigo na minha lista:

 

(Favor enviar CV com foto!) rsrsrs

Após alguns meses de uso e alguns encontros depois, posso afirmar:  Todos que conheci não eram normais.  (em negrito mesmo para ratificar o conceito!) Uns mais loucos, outros menos, mas aquilo ali não é lugar de gente sadia não.  Se for, estão se escondendo.  Ou vai ver que a louca sou eu!

Algumas experiências muito ruins:

  • Marquei um almoço e o doido me chamou para sócia dele nos primeiros 15 minutos de conversa.
  • Um bonitinho que estava com um mau hálito que quase morri, estava sentada na frente dele no restaurante, mas mesmo assim o cheiro era terrível.  Fiquei até com vontade de marcar um novo encontro, vai que foi naquele dia ele estava com algum problema, mas só de lembrar do cheiro, ficava enjoada.
  • Teve um que usou fotos de 15 anos atrás.  Ainda trouxe uma rosa meio que para se desculpar pela mentira ridícula. Além disso, chato e pegajoso, me beijou a força e a boca parecia um cinzeiro.  Esse encontro quase me fez desistir de tudo.
  • Um que mentiu a altura (batia no meu ombro e olha que nem sou tão alta assim – tenho 1,71m).
  • Teve um cara que me viu no Tinder e me achou no instagram, puxou conversa por lá.  Achei a conversa meio egocêntrica, ele se achava o melhor executivo do mundo.  Mas, para não ser preconceituosa, marquei.  Estava certa, o cara era um porre.  Além disso, já chegou fedendo a cigarro, bebia feito uma esponja e ria que nem um cabrito no cio.  Outro encontro para esquecer.
  • Um que beijava gemendo… (!!!!) Sim, gemendo!!!!! (ECAAAAAAAAAAAA – Foge que é cilada, Bino!)
  • Um psite que me disse que gastar dinheiro com viagens e restaurantes eram os dinheiros mais mal gastos dos mundo, que ele nunca comia em restaurante nenhum e que viajar só para mato, acampando! 😦
  • Teve um tão bipolar, tão bipolar, que mudava de sentimentos, opinião e atitudes a cada 2 dias. Pior,
    ainda dizia que não era bipolar! Esse também era o rei da síndrome do Mestra dos Magos. Doido de pedra! Maluco foda total.  O pior é que esse eu me lasquei.  Melhor esquecer.
  • E os carentes…  Ah… os carentes são um capítulo a parte. Essa semana tive que bloquear um que me chamou no zap e eu disse que estava num cliente.  Não satisfeito, ele me ligou para saber se eu não estava mentindo.  Fala sério!!!!!!!

Ontem me encontrei com uma amiga que também está solteira e que eu não via há uns 7 anos. Instalei o Tinder e o Happn no celular dela e ficamos horas nos divertindo com os perfis exóticos.

Tem tanto mais para dizer sobre esses apps, até porque minha saga continua… Infelizmente né… Ainda não apareceu um gajo para me tirar de lá… Em breve a parte 2…

Como Ser Solteira

Postado em Atualizado em

Depois de pouco mais de 6 meses de solteirice, posso responder a pergunta sem titubear:

E ai, tá gostando?

NÃO!  Definitivamente não!  Mas, e daí?  Quem se importa?

Certas coisas eu já aprendi.  Tinder, Happn e afins só tem gente doida!  Encontrar alguém lá para a vida é igual a ganhar na loteria.  Valha-me! Tem sido cada história!!!  Qualquer dia posto por aqui algumas experiências bizarras, já até comecei a escrever…

Mas, como sou brasileira e não desisto nunca, ainda acredito no amor.  (ok, também sou pisciana e isso ajuda a construção desta ilusão romântica!).

Algumas coisas estou feliz, pois evolui.  Aprendi que não dependo de ninguém, nem financeira, muito menos emocionalmente.  Consigo viver só! (menos quando aparece uma barata voadora ou o chuveiro elétrico pifa).  Mas, de resto, estou indo SUPERRRRRRR bem.  Me mudei, tratei de pedreiro com apartamento em obra, acertei a mudança, arrumei td, bati o carro e consertei (eu não dirijo mal, só estava agoniada com as coisas na minha cabeça – só para deixar claro!), dei conta de todos os obstáculos sozinha e cá estou eu!  Muito mais cheia de histórias para contar.

É uma evolução diária, tem dias que tenho recaídas (não vou mentir!), mas pouco a pouco vou aprendendo a controlar os meus gatilhos de infelicidade e ajustar minhas expectativas para que as frustrações não sejam superiores a minha vontade de RENASCER.

Uma coisa muito importante que fiz neste processo, com certeza foi minha tatuagem do FODA-SE.  Escrever foda-se nas minhas costelas representa muito para mim.  A cada decepção, a cada expectativa frustrada, o foda-se ressurge como uma mão orientadora de fé e ajusta minha rota.

Recuperei minha religiosidade também.  Consegui voltar a frequentar minha fé, com persistência e resiliência para ir mesmo nos dias que me dá preguiça, que estou cansada ou que tenho um possível blind date oriundo do aplicativo.  Comecei a colocar o compromisso espiritual como prioridade e tenho me sentido mais forte para enfrentar meus desafios pessoais.

Não está sendo fácil!  Não é só a música da Cátia Cega!  Com certeza o mantra do Foda-se grita mais alto que meu cérebro tentando me auto-boicotar.

Cara, desculpa a modéstia, mas sou bonita, inteligente, super em forma, sei cuidar direitinho das pessoas que estão a minha volta, super legal, divertida, animada, independente…  Na boa, quem ta perdendo isso é um babaca rsrsrsrsrs

E sabe o que eu tenho para dizer sobre isso:  FODA-SE ele! ou eles.

Aprendi que preciso me amar antes de mais nada, nem sempre é fácil.  Principalmente quando acordo com uma espinha horrenda no meio da minha cara, mas passo uma base (reboco) e pronto!  O amor por mim retorna!  E viva a Mary Kay!

Malho pelo menos 3 vezes por semana, isso me ajuda a manter minha autoestima em alta, meu corpo sarado e minha mente oxigenada.  Além de combater a lei da gravidade.  Malho em casa mesmo, coloco minhas músicas, canto, danço e faço a minha festa e ninguém tem nada a ver com isso.  Aos sábados ainda vou numa academia de dança para aprender a dançar coladinho.  Tenho um péssimo habito de querer conduzir tudo na minha vida, na dança de salão estou aprendendo a ceder a condução ao parceiro.  Nem sempre é fácil!  Me tornar mais flexível é parte de um processo de melhoria dos meus pontos a desenvolver.  Sim, além de tudo o que eu citei de minhas qualidades fantásticas, conheço exatamente os meus defeitos e não sou nem um pouco apegada a eles.  Faço minhas ginásticas para neutralizá-los.

Saio para todos os lugares que tenho a oportunidade de ir.  Me chamou eu vou.  Não me chamou, eu vou mesmo assim.  Aprendi até a ir para o cinema sozinha!   E digo que é até legal!

Coloquei como meta ir a todos os shows que eu puder ir.  Até porque, nos aplicativos todos os solteiros bonitinhos têm fotos no Rock in Rio e eu estava em casa curtindo a fossa.  Aprendi que nesses shows a vida pode acontecer e se não, pelo menos eu canto, danço e me divirto.

Saio com amigas, mesmo durante a semana depois do trabalho.  Sou livre para fazer o que eu quiser.  Meus filhos já estão grandes, outra vantagem para mim.  Tenho companhias quando queremos (eles e eu) e não tenho quem me prenda quando preciso.

Viagens marcadas, inclusive para a realização de um sonho de criança.  Sim. Vou conhecer gente e lugares diferentes.  Vou viver!

Cursos e trabalho com foco de melhoria contínua… Sempre!

Sim! Eu estou aprendendo a ser solteira.  Não que eu queira isso para a minha vida.  Não quero, não gosto, não curto não ter alguém com quem dividir sonhos.  Mas, enquanto esse alguém não vem, vou fazendo dos meus dias diversão.  Até porque não quero qualquer um, quero alguém que some, que seja cúmplice de verdade e que tenha sonhos que complementem aos meus.  Não estou querendo demais.  Eu sei o que eu quero e isso é uma grande virtude.  Viver de aventuras, só se for com quem eu realmente amo.  Ou então prefiro me aventurar sozinha mesmo.

Ah!  E nunca, jamais, de forma alguma corra atrás de quem não te quer!  Ele sabe o que está perdendo!  Então, se não te quer, FODA-SE!  Se quiser, saberá onde te encontrar e te reconquistará.  Tem um mundo de gente para ser descoberto aí fora.  “O amor pode estar do seu lado!”  Uma hora aparece!

E vamos ao resumo das dicas da Luluzinha para ser uma solteira feliz e sem noias:

1) Redescubra a sua fé
2) Malhe para oxigenar o cérebro e melhorar a autoestima
3) Dance, dance muito.  Cante, espante todo os pensamentos negativos com muita alegria
4) Saia bastante, tenha sua agenda lotada de coisas para fazer.  Se ocupe!
5) Meta a cabeça nos estudos e no trabalho (mas com moderação rsrsrs)
6) Marque aquela viagem dos seus sonhos.  Conheça gente e lugares diferentes
7) Seja plena (ou pleno) absolutamente todos os dias, quando você menos esperar, o amor acontece!  (Tenho fé!)
8) A sua felicidade não está em outra pessoa além de você mesmo.  Não busque alguém para te fazer feliz e sim para que sejam MAIS felizes juntos.

Introspecção de Carnaval

Postado em Atualizado em

Cenário: Terça feira de carnaval. Eu me testando como solteira, depois de 10 anos, numa atmosfera que não gosto – esse clima de pegação, essa energia densa e pesada que o carnaval traz e a solidão.

Eu tentando me enganar com meus sentimentos, mas estou indo bem! Superando a mim mesmo a cada minuto que passa. Hoje acaba meu martírio. Amanhã posso voltar às minhas atividades, me emergir num escapismo mais real do que a fantasia de felicidade que tenho vestido nos últimos quatro dias.

Eu devia ter me planejado, né. Podia ter viajado e sumido esses dias para não precisar viver isso. Mas o tempo passou e eu não me planejei. Me lasquei.

Para completar todo esse apocalipse, uma tpm que tá me matando e um inferno astral para torar que começou dia 29 de janeiro e que veio para fuder com minha vida, só problema… Tá aí! Condições perfeitas para eu externalizar minhas frustrações aqui no meu blog. Escreve, besta!

Querido diário…

Às vezes eu falo com a vida, às vezes ela quem diz,

Qual a paz que eu não quero conservar para tentar ser feliz?(…)

Paz sem voz, não é paz, é medo!

 

E toma-lhe meditação:

Podem me chamar de romântica incorrigível, de louca, lunática, iludida, ou qualquer outra coisa que o valha… mas eu ainda acredito no amor. Sim! Eu realmente Ainda acredito!

Minhas histórias não são o que podemos dizer de bem sucedidas, mas e daí? Vai que um dia aparece e dá certo!

Assim como eu, cada vez mais pessoas ficam naquela busca sem fim pelo par perfeito, ao mesmo tempo que Ainda vemos pessoas completarem 25/30/50 anos de casados. Poucas pessoas, é bem verdade. A efemeridade das relações faz casamentos cada vez mais frágeis e sem cumplicidade. O verdadeiro amor de facebook! A felicidade estampada em fotos perfeitas em redes sociais, mas no íntimo, pessoas que não se toleram mais, fakeando uma vida perfeita, escondendo suas verdades sujas.

Semana passada foi um casal lá no trabalho que estava comemorando 50 anos de união. Me dei conta que, com sorte, Ainda poderei completar 25 ou 30 anos de união, não mais que isso. E mesmo assim, tenho que correr…

O tempo passa e nada. Cada vez mais frustrações e desilusões. Caramba! Sou tão legal, tão parceira e …

E quem disse que as pessoas estão em busca disso? Às vezes acho que o problema é esse…

Vejo que as pessoas buscam “amores” que não os interpelem, questionem e que saibam que suas individualidades precisam ser respeitadas, produzindo amores distantes e estranhos para mim. Não consigo entender nem ver isso para mim.

Vivo dizendo isso: me sinto cada vez mais distante do planeta terra. Quero desencarnar e encarnar logo em Marte! Aqui definitivamente já deu par mim… adeus mundo cruel e sem amor!

Pessoas cada vez mais egoístas, que querem encontrar pessoas perfeitas para o relacionamento que idealizou. Mais amor, por favor!

Alowwwww!!!!! Povo, não se iludam!!!!! Para um relacionamento dar certo é preciso que as 2 pessoas estejam a fim de ceder. Caso contrário, não é relacionamento. É uma enganação mútua. Eu finjo que te amo e vc finge que acredita e td mundo vive feliz. É isso que eu quero???? Não!!!!!!

Quero ter planos comuns, viajar, rir, ficar junto, partilhar felicidades, mas também chorar junto nas derrotas. Quero brigar para depois fazer as pazes com soluções de problemas insolúveis.

O segredo de saber amar está em saber deixar alguém te amar. E não sabemos fazer isso. Ou é do jeito que queremos, ou a fila anda…

Nesta busca perfeita do amor, nos magoamos, ferimos e nos tornamos cada vez mais maculáveis. Esse ciclo vicioso em looping infinito só produz mais gente infeliz. E daí, temos o mundo em que estamos vivendo: cheio de gente chata para cacete infernizando a vida do coleguinha.

Às vezes me dá uma vontade incrível de ser uma pessoa diferente. Largar meu lado pisciano e me tornar muito mais aquariana (meu ascendente) e ser mais fria, mais desgarrada de tudo e de todos, mais individualista e até mesmo, porque não dizer, egoísta. Se está bom para mim, ótimo. Se não está, foda-se o sentimento dos outros.

Mas será que eu saberia ser quem não sou? Ou será que eu não seria mais feliz fugindo daquilo que me tornei????

Hoje só queria mudar… mudar de país, de estado, de cidade, de humor e, principalmente, de mim!

FODA-SE

Postado em

Sim, vc leu Foda-se como título deste texto. Aliás, esse deveria ser nosso lema de vida sempre. A gente normalmente se desgasta demais com o que não vale a pena. Vive tratando com prioridade quem trata a gente como opção. E como resultado disto tudo, ficamos cada vez mais doentes. A solução? O FODA-SE!

Sim, o grande e amigo, companheiro de fé e de batalha, o foda-se. Ele é, com certeza, libertador e trará muito mais amor próprio para o seu dia a dia.

Tem um texto do Millor Fernandes sobre o FODA-SE que super me representa:

O nível de stress de uma pessoa é inversamente proporcional à quantidade de “foda-se!” que ela fala”. Existe algo mais libertário do que o conceito do “foda-se!”? O” foda-se!”aumenta minha auto-estima, me torna uma pessoa melhor, reorganiza as coisas, me liberta. “Não quer sair comigo? Então foda-se!“.Vai querer decidir essa merda sozinho(a) mesmo? Então foda-se!” O direito ao “foda-se!”deveria estar assegurado na Constituição Federal.

Outro texto muito bacana é o livro de Mark Manson, A Sutil arte de ligar o FODA-SE. O livro é OTHEMOOOOOO e faz pensarmos no que realmente importa, faz meditarmos do que é culpa e de quem é a responsabilidade pelas culpas que carregamos. Se as carregamos, será que deveríamos mesmo carregá-las?

Então, estou numa fase tão foda-se, que acabo de tatuar foda-se nas minhas costelas. Por que? Simples! Quando ficar puta com algo e for tomar banho, me lembrarei de assumir a postura do foda-se. Não vale a pena se esquentar. Tudo na vida é passageiro. O bom e o ruim, então FODA-SE!

Uma coisa que aprendi na vida é que 95% dos nossos problemas se resolvem sozinhos, 2% não tem solução, só deveríamos nos preocupar com 3% deles. E sabe como???? No absoluto FODA-SE. Porque se não for para dar certo, amiguinho, você pode até sangrar de tanto se esforçar, que a merda vai acontecer. Precisamos de merdas nas nossas vidas para adubar as nossas experiências, a nossa existência! O que seria de nós se não errássemos??? Então, FODA-SE. Vou errar mesmo, vou sofrer mesmo, vou me fuder diversas vezes e num total foda-se, vou me reerguer e aprender com esses tombos, cuidar para que eles não mais aconteçam. Às vezes nem tem jeito, vão acontecer novamente! O ser humano é meio tapado, principalmente quando pensa com a porra do coração e não dosa com a razão.

É isso, se aborreceu hoje? Que tal ligar o foda-se?

Olhe para Frente

Postado em Atualizado em

Você vai se arrepender de várias coisas na vida, vai perder muito mais que vai ganhar, vai se frustar, se apaixonar, sofrer de amor e ter dores mais que inimagináveis. Não importa… Olhe sempre para frente.

Olhar para trás não te fará mais feliz, não te trará nada que você perdeu, nem muito menos vai acalentar seu coração.

Querendo ou não, sua vida estará sempre a sua frente.

Às vezes temos receio da dor gerada pela mudança, preferindo a estagnação a andar para frente. Mas, o que seria de nós sem as dores do parto?

Mudar não é fácil, não é indolor, mas certamente traz uma paz muito maior para dentro de nós.

Há quem prefira passar por essa vida sentindo dó de si, somatizando suas frustrações, vivendo, ou melhor, sobrevivendo de restos, pelo simples medo de ter que enfrentar desafios. A zona de conforto é desconfortável, mas e daí se você já está acostumado a sofrer!

Eu mudo! Mudo e desmudo quantas vezes forem necessárias. Foda-se a dor momentânea que isso me causa. Sei que meu crescimento espiritual e moral serão incalculáveis depois de cada ajuste de rota realizado com sucesso. Sim! Ajuste de rota… O caminho é sempre para frente, mas a rota eventualmente tem que ser ajustada para alguns atalhos cheios de pedras, espinhos e buracos, naquele chão bem ruim, trazendo desconforto e estresse.

Nunca pare, por nada nem ninguém, a sua caminhada. Se alguém não quiser vir junto, deixe que ache o seu caminho, mas não atravanque o seu. Não retroceda e nem se arrependa de seguir adiante. Deixe o seu caminho livre de obstáculos intransponíveis.

Por mais sofridos que possam ser certos afastamentos, alguns poderão ser temporários, outros definitivos. Não importa! Serão sempre necessários para amadurecimento de ambas partes.

Do not look back, your life is ahead.
Não olhe para trás, sua vida está à sua frente.